Curiosidades sobre o Irã

Um dos países que mais nos surpreendeu em nossa viagem de volta ao mundo. O país onde conhecemos as pessoas mais acolhedoras e gentis nesses quase 3 anos de viagem. Mas acima de tudo, o país onde deixamos grandes amigos e uma parte enorme do nosso coração. Foi revendo as fotos incríveis desta viagem e rememorando os cenários que decidi escrever este post com as principais Curiosidades sobre o Irã. Tem coisas que a gente nem sonhava e acredito que boa parte das pessoas também nem imagina. Vem ver que legal!

O que fazer no Teerã
Curiosidades sobre o Irã

Curiosidades sobre o Irã

Sem maiores delongas, veja abaixo as curiosidades sobre o Irã que separei especialmente para você. Mas antes de mais nada, posso deixar um pedido? Que tal você escrever nos comentários o que você achou deste post? Quais fatos e curiosidades sobre o Irã você já sabia e quais você nem imaginava? Por favor, vai? Nunca te pedi nada 😁

1 – O uso do Hijab é obrigatório no Irã

No Irã as mulheres são obrigadas a usar o Hijab – Inclusive as Turistas

Vamos começar pela curiosidade que mais causa “ranço” em nós, mulheres ocidentais: a obrigatoriedade do uso do hijab, o lenço muçulmano que cobre os cabelos. Esse aí da foto abaixo.

Conversei com muitas mulheres iranianas durante os 30 dias que passamos no Irã. Não era unanimidade, mas a grande maioria detestava a imposição do hijab. Por isso, em grandes cidades como Teerã, era muito comum ver mulheres usando o lenço de maneira bem solta, quase caindo da cabeça, numa forma de protesto.

Mas é importante lembrar que nem sempre foi assim, o hijab já foi visto com maus olhos e até banido. Afinal, o antigo Xá que governou o Irã nos anos 1930 não só baniu o uso como autorizou a polícia a removê-los à força. Contudo, no início dos anos 1980, o novo governo teocrático impôs um código de vestimenta que determinava o uso do hijab por todas as mulheres, incluindo turistas. Por isso, ao chegar no país (seja por via aérea ou terrestre) turistas mulheres precisam cobrir seus cabelos com o lenço. É a lei.

2 – O Irã possui um código de vestimenta a ser seguido

Código de vestimenta? Como assim?

Pois é, jovem Padawan, você não leu errado não, o Irã possui um código de vestimenta a ser seguido, especialmente por nós, mulheres, já que uma das únicas restrições aos homens é não poder usar bermudas e regatas.

Desde a revolução islâmica de 1979, todas as mulheres no Irã, incluindo estrangeiras, são obrigadas por lei a usar roupas folgadas para disfarçar suas formas. Além disso, e a pior parte na minha opinião, é que elas são obrigadas a cobrir não somente os cabelos, mas também o colo, os braços e as pernas. Pense nisso quando o termômetro chega perto dos 50 graus!? Em Kashan pegamos temperaturas assim. Quase morri!

Veja aqui nosso post COMPLETO com todas as dicas (e revoltas) de como se vestir em uma viagem para o Irã.

Curiosidades sobre o Irã
Curiosidades sobre o Irã

3 – As iranianas são submissas?

Não! Nem toda mulher iraniana é submissa. Assim como nem toda mulher ocidental é livre.

Minha casa, minhas regras! Acima de tudo porque, embora o governo tente controlar a maneira como as pessoas se comportam e se vestem em público, dentro de casa quem manda sou eu, são elas! Por isso as mulheres se vestem como bem entendem da porta pra dentro. Várias das anfitriãs que nos receberam em suas casas usavam calças justinhas, blusas de alcinha, shorts curtos, etc.

Claro que, assim como em outros lugares do mundo, existem exceções. Mas nossas anfitriãs dirigiam, trabalhavam, estudavam, usavam maquiagem, fumavam, etc. e muitas eram totalmente independentes de seus maridos. #chupa governo opressor! rs.

Entretanto, gente, pelo amor da deusa, não pretendo fazer apologia a governos opressores, só compartilho meu ponto de vista (com base no que vivenciei) e coloco minha discordância aos discursos que vejo, onde todas as iranianas são colocadas no mesmo balaio da submissão. Não é bem assim…

4 – Curiosidades sobre o Irã – A tal da Teocracia

O Irã possui um governo Teocrático

Antes de mais nada, saiba que um governo teocrático é aquele em que o poder político se encontra fundamentado no poder religioso, onde as leis são inspiradas por Deus e nas escrituras sagradas. Mas como os deuses não podem nos governar diretamente, nas teocracias eles “elegem” seus representantes na Terra.

Como exemplo mais fresco que podemos puxar de nossa memória, pensemos nos faraós que governavam o Egito alegando serem encarnações de divindades. Do mesmo modo, assim como o faraó, o líder supremo é o chefe de Estado e a máxima autoridade política e religiosa do país. Além disso, como se não bastasse, o cargo é vitalício.

Como já comentei anteriormente, o Irã tornou-se uma república islâmica em 1979, quando a monarquia foi derrubada e clérigos religiosos assumiram o poder político sob comando do aiatolá Khomeini. E isso nos leva para nosso próximo tópico desta lista de curiosidades sobre o Irã.

O Seguro Viagem é OBRIGATÓRIO em uma viagem para o Irã!

Além de ser obrigatório e muitas vezes exigido na imigração, o Seguro Viagem ainda te garante uma trip sem preocupações, já que ele te dá cobertura até se a sua mala for extraviada. Uma super mão na roda!

E não é caro, gente! Tem seguro por valores irrisórios, menos de R$ 80,00 para uma viagem de 10 dias. Clique AQUI para obter sua cotação com DESCONTO. Ou clique no link abaixo ⤵️

Por isso nossa sugestão é fazer uma boa busca através da Segurospromo, um site que compara preços e te apresenta uma série de opções. Além disso, ao utilizar nosso código CASALWANDERLUST5 você ainda ganha 5% de desconto na hora! Faça já sua cotação clicando aqui ou no link abaixo:

5 – E os homens?

“Dançar na rua é proibido”

Vou falar dos homens também, para ser justa, já que os homens também enfrentam meia dúzia de proibições no Irã…rs.

Em uma noite deliciosa de calor em Esfaham, nosso querido amigo Mohamed nos levou para passear pela cidade e fazer um piquenique noturno – aliás é comum que famílias e amigos se reúnam nas noites de verão para fazer piqueniques nos espaços abertos.

Estávamos caminhando na região próxima a Si-o-se Pol Bridge quando começamos a ouvir um batuque de música. Ao nos aproximar de onde vinha o som, eu podia sentir meu corpinho brasileiro já começando a dançar sozinho, mexendo os pés, as mãos, aquele sangue latino que embala a dança, sabe? Na alegria do momento, puxei meu celular para filmar e todos começaram a gritar. Até entender que era comigo demorei um tempo, foi Lázaro que me avisou.

Em seguida nosso anfitrião me explicou que música, batuques e dança na rua são proibidos, por isso o incômodo das pessoas com a filmagem. Mas mesmo que ele não tivesse me explicado eu logo entenderia por conta própria. Porque passados alguns minutos todos que formavam aquela animada roda de música saíram correndo em disparada. Era a polícia que se aproximava. Afinal, dançar e cantar na rua é crime no Irã.

curiosidades sobre o Irã
Si o se Pol Bridge – a ponte da música clandestina

6 – O país mais barato do mundo para se fazer implante capilar

Falando em homens… calvos e carecas: trago boas novas!

Não vou me alongar neste tópico, mas este foi um fator que me chamou atenção no Irã. Já tínhamos encontrado com turistas brasileiros que estavam na Turquia para fazer este tipo de procedimento por lá, pois diziam que era bem mais barato que no Brasil. Mal sabiam eles que no Irã era 10 vezes mais barato que na Turquia.

Nós ficamos hospedados na casa de uma família iraniana em Shiraz e o filho da nossa anfitriã tinha acabado de fazer implante capilar. Ele estava super feliz, especialmente com o preço.

Um procedimento de implante capilar no Irã custava (em 2019) em média USD 400 (na época a cotação do dólar era de USD 1 = R$ 4,00), incluindo todas as despesas hospitalares. Fala se não é muito barato!?

7 – Curiosidades sobre o Irã – O Irã e a Sharia

Em governos Teocráticos, liberdade não é regra – muito pelo contrário!

Muitas são as proibições impostas aos iranianos em decorrência da Sharia – que de maneira resumida podemos dizer que trata-se um conjunto de leis islâmicas baseadas no alcorão, o livro sagrado dos muçulmanos. A Sharia determina como as pessoas devem se comportar, como devem se vestir, como devem viver.

Entretanto, cada país muçulmano adota graus diferentes de imposição da Sharia. Por exemplo, as iranianas já podiam dirigir, enquanto as mulheres da Arábia Saudita só obtiveram esta permissão em 2018. Brunei, um pequeno país da Ásia, adotou a Sharia em 2014 e, em 2019, transformou o sexo gay em crime punível com o apedrejamento até a morte. Ao passo que no Irã os clérigos aceitam que uma pessoa possa estar “presa” em um corpo errado, autorizando assim a cirurgia de mudança de sexo – o que faz com que muitos homossexuais acabem sendo forçados a fazer a cirurgia.

Veja mais sobre este tema nesta matéria da BBC.

8 – Bebidas alcóolicas são proibidas no Irã

Cervejinha no Irã? Só se for ilegal…

Bebidas alcóolicas são proibidas por lei no Irã, é verdade. Mas isso não significa que você não encontre álcool clandestino no país, já que o mercado ilegal de bebidas movimenta milhões. Um de nossos anfitriões nos ofereceu uma vodka bem boa, inclusive.

Desta maneira, se você estiver planejando uma viagem para o Irã pensando nos vinhos Shiraz que compraria por lá, pode esquecer. O vinho, que já era consumido na Pérsia (que hoje conhecemos como Irã) antes mesmo de chegar a gregos e romanos, foi banido em 1979. A região de Shiraz (cidade iraniana) que já foi famosa por sua uva homônima e suas vinícolas, hoje guarda apenas lembranças, além de poucos produtores clandestinos.

Mas apesar de todas as proibições, saiba que existem muitas festas clandestinas e underground nas grandes cidades iranianas, especialmente no Teerã. Nestas festas, bebidas são liberadas e as mulheres circulam livremente sem seus hijabs.

9 – Curiosidades sobre o Irã – Muito petróleo

Mamma mia!

Entre os países do Oriente Médio que são membros da OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), só a Arábia Saudita possui mais reservas de petróleo do que o Irã. No mundo, o país só fica atrás da Venezuela.

Percebe a coincidência ao nos depararmos com estes dados e relacionarmos as reservas de petróleo à situação econômica, às guerras e aos bloqueios impostos a estes países? Sim, o capitalismo é bem cruel, camarada.

11 – Transporte mais barato do mundo

It’s dirt cheap! 

Não conhecemos todas as cidades do mundo (quem dera) mas de todas por onde passamos, foi nas cidades iranianas onde pagamos mais barato para nos transportarmos de um ponto a outro.

Para se ter uma ideia, corridas longas com o Snapp (o Uber do Irã), custavam no máximo USD 0.50. Nas cidades onde pudemos contar com serviços de metrô, pagávamos em média USD 0.10 pelo bilhete. Viagens de ônibus entre cidades era absurdamente baratas também

12 – Curiosidades sobre o Irã – Única moeda, dois nomes

Como assim, gente!?

O Irã é o único país do mundo que possui dois sistemas monetários para o mesmo dinheiro. O Rial (IRR), que é o sistema monetário oficial do país e o Toman, que é um termo informal e mais comum no dia a dia.

Ocorre que, quando corta-se um 0 (zero) do Rial eles chamam de Toman. Por exemplo: 100.000,00 Riais = 10.000,00 Tomans – só cortou um zero, percebeu?

Contudo, as cédulas são de Rial, já que não existem cédulas de Toman. E sim, isso é confuso pra cacete no começo. O que faz com que os turistas tenham que ficar atentos, sempre perguntando antes de comprar qualquer coisa: “esse preço é em Rial ou em Toman?”.

Turismo no Irã moeda
Curiosidades sobre o Irã – Moeda do Irã

13 – O Irã, a gentileza de seu povo e o Taarof

Você já ouviu falar sobre a famosa hospitalidade do povo iraniano? Pois ela tem até nome: Taarof.

O taarof é uma palavra árabe que indica o processo de familiarizar-se com alguém, de ser gentil. Na cultura iraniana, é uma forma de civilidade, polidez e respeito mútuo. Por isso as crianças aprendem a etiqueta desde muito cedo com seus pais e parentes.

Antes da viagem eu tinha lido que os iranianos praticavam o taarof até na hora da gente pagar por produtos nos mercados e nas lojas, dizendo que não era necessário pagar e etc. Embora não tenhamos visto nada disso nas lojas e mercados que visitamos, experimentamos o taarof com nossos amigos iranianos. Era sempre assim: “deixa que eu pago a conta”; “não, eu que pago“; “não, você é meu convidado, eu é que vou pagar; ” Não, eu!“.

Contudo, esse “deixa que eu pago” é apenas uma gentileza, nem sempre é no sentido literal. É normal que eles tentem pagar a conta sozinhos mas na terceira tentativa aceitem dividir, por exemplo. Nós nos hospedamos na casa de vários iranianos e eles sempre queriam pagar por tudo, eu achava injusto. Por isso sempre insistíamos e no final sempre dividíamos a conta e todo mundo ficava feliz.

14 – Não faça joinhas 👍🏼 com o dedão

Tá maluco, mano!?

Sabe o nosso joinha? O dedão esticado na hora de pedir carona? Pois saiba que no Irã tem o mesmo significado do nosso dedo do meio em riste.

Mas, entretanto, porém, todavia (rs), o fluxo de turistas no país e a troca cultural tem feito com que boa parte da população entenda que o dedo polegar esticado é algo bacana.

Contudo, é melhor evitar, né? Imagine você na beira da estrada pedindo carona e o povo pensando que você os está mandando para aquele lugar!? Hahaha.

curiosidades sobre o Irã
Ops…

15 – Curiosidades sobre o Irã – Antes da revolução islâmica de 1979

Assim como no Afeganistão, antes da revolução islâmica de 1979 as mulheres se vestiam como bem queriam, nada de hijabs, burcas, pelo contrário, as mulheres usavam saias, shorts, etc.

Eu poderia dedicar bons parágrafos aqui para explicar como foi a revolução e o que mudou no Irã como um todo. Mas prefiro deixar esse vídeo curtinho e super explicativo com um resumo bem bacana, olha:

Algumas fontes consultadas para a elaboração deste post:

Espero que este post possa lhe ajudar. Aproveite e veja também:

Deixe um comentário