Turismo no Irã – Informações Práticas para Sua Viagem

Pisar nesta parte do mundo era um desejo antigo que eu tinha. Por isso depois de termos passado pela Turquia e pelo Iraque nós logo tratamos de incluir o Irã em nosso roteiro – já que tava ali pertinho, né!? Contudo, encontrar informações atualizadas sobre o turismo no Irã não foi algo muito fácil, especialmente porque a grande mídia insistia em concentrar-se na tensão entre o país e os Estados Unidos, espalhando sensacionalismo e preocupações desnecessárias para o momento. 

Nós viajamos de ônibus da Turquia até o Iraque e depois seguimos para o Irã. Viajamos por 10 dias pelo país e esta foi de longe uma das melhores viagens que nós já fizemos. Por isso neste post eu faço um resumo com as informações que mais nos ajudaram, tanto no planejamento quanto na viagem em si. E eu espero que estas dicas possam ajudar você também. Vamos lá?

turismo no Irã
Turismo no Irã

Roteiro de 10 dias no Irã

Nós visitamos as cidades listadas abaixo durante nossa viagem de 10 dias pelo Irã – clique nos links para ver os posts específicos de cada uma delas:

Teerã – 1 dia

Esfaham – 4 dias

Kashan – 2 dias

Shiraz – 2 dias 

Moeda do Irã 

Normalmente neste tópico eu costumo colocar a cotação oficial da moeda em questão. Mas o fato é que atualmente a cotação da moeda do Irã tá uma confusão danada.

Por conta das recentes sanções dos USA, mais meia dúzia de problemas econômicos, a cotação do Rial (IRR) tem oscilado demais. A cotação oficial que você encontra no Google ou em APPs de conversão como o Currency (por exemplo) estão todas desatualizadas. 

Para você ter uma ideia quando chegamos no Irã a cotação oficial na Internet era de USD 1 para IRR 47.000,00, mas ao chegar no país nós descobrimos que na verdade a cotação era de USD 1 = IRR 117.000,00. 

Por isso deixo aqui a cotação que encontramos quando nós estivemos por lá em agosto de 2019: USD 1 = IRR 117.000,00

Turismo no Irã moeda
Turismo no Irã – Moeda

Uma única moeda e dois nomes

Além disso, tem uma outra questão que é importantíssima: o nome da moeda. O Irã é o único país do mundo que possui dois sistemas monetários para o mesmo dinheiro, o Rial (IRR), que é o sistema monetário oficial do país, e o outro é o Toman, que é um termo informal e mais comum no dia a dia, especialmente na hora das compras.

Quando corta-se um 0 (zero) do Rial eles chamam de Toman. Por exemplo: 100.000,00 Riais = 10.000,00 Tomans – só cortou um zero, percebeu?

Contudo as cédulas são de Rial, já que não existem cédulas de Toman. E sim, isso é confuso pra cacete no começo. Por isso fique atento e sempre pergunte antes de comprar qualquer coisa: “esse preço é em Rial ou em Toman?”.

ATMs e cartões de crédito no Irã

Além disso é preciso saber que não tem ATMs para fazer saques com cartões internacionais e nem tampouco você poderá pagar suas contas com cartões de crédito no Irã. Por isso traga dólares americanos ou euros para trocar por aqui.

Entretanto, é igualmente importante saber que trocar $$ na rua ou nas casas de câmbio não tem muita diferença. Mas como a cotação é confusa e você não estará familiarizado com as cédulas (igualmente bastante confusas) eu sugiro que você sempre opte por trocar $$ nas casas de câmbio oficiais, já que por lá você não será enganado. Não que os iranianos sejam más pessoas e queiram te enganar, mas é bom não abusar da sorte, né verdade?

Como se locomover pelo Irã

Como menciono mais acima, nós viajamos da Turquia até o Irã de ônibus, fizemos tudo por via terrestre. Atravessamos o país de cabo a rabo, achamos as estradas super boas, seguras e não tivemos nenhum problema. Muito pelo contrário, os ônibus aqui no Irã são SUPER confortáveis e MUITO baratos! Só para você ter uma ideia, veja os valores que nós pagamos em cada trecho:

  • De Teerã para Esfahan – IRR 450.00,00 – USD 4
  • De Esfahan para Kashan – IRR 190.000,00 – USD 1.70
  • De Esfahan para Shiraz – IRR 500.000,00 USD 4.50
  • De Shiraz para o Teerã – IRR 950.000,00 – USD 8

Além disso, nós usamos o site 1st Quest para consultar os preços e horários dos ônibus, não chegamos a comprar os bilhetes online mas sempre olhávamos os preços e os horários neste site para termos uma ideia.

Dentro das cidades nós andamos muito! Acho que todo dia percorríamos uns 10 km indo de uma atração para outra. Entretanto nós também usamos e abusamos do metrô e dos táxis, que também tem preços que alegram o coração de todo mochileiro.

Snapp – o Uber do Irã

Mas a maior maravilha no sistema de transporte do Irã é o Snapp – uma espécie de Uber que funciona super bem e é MUUUITO barato! Uma corrida de 10 km custava em média USD 2.00 e as corridas mais curtas raramente passavam de USD 1.00.

Contudo o APP do Snapp só está disponível para o sistema Android, você não encontra o APP na Apple Store. Entretanto tem um jeitinho de baixar o aplicativo, óia que beleza!!!

Basta clicar aqui para ver o passo-a-passo e baixar o Snapp no seu iPhone. Eu baixei no meu e já te digo que foi super fácil, é só ir seguindo as orientações.

E as placas do carros? Como vou entender os números em Persa?

Entretanto o Snapp tem um grande inconveniente: as placas dos carros com números e letras em persa. Veja:

Turismo no Irã
Turismo no Irã – Placa de um carro em Teerã

Mas calma, não se desespere porque isso também tem solução. Primeiro porque depois de um tempo você fica habituado aos números em persa e até acha divertido ficar esperando aparecer o carro com a placa indicada no APP. E segundo porque vou deixar aqui os números em persa para você dar um print e não passar aperto na hora de usar o Snapp 😉

Saca só:

numeros em persa
Turismo no Irã – Números em Persa

Turismo no Irã – Onde se hospedar

Antes de mais nada, é importante saber que o Booking.com não tem hotéis do Irã cadastrados em seu banco de dados. Por isso nós usamos e abusamos do Hostelworld.

Muita gente também acaba usando o Couchsurfing, que inclusive é proibido no país (já que o APP é bloqueado). Entretanto os iranianos usam um VPN para acessar a ferramenta. Porque o povo sempre acha um jeito de burlar o sistema ditatorial, graças a deus, né minha gente?

Outra opção de acomodação são as Homestays, casas de iranianos cadastradas em um site específico onde você paga um valor irrisório para se hospedar e ainda consegue uma baita imersão na cultura local. Vale super a pena também!

Internet no Irã 

Internet no Irã custa super barato! Por isso assim que chegamos em Teerã nós já compramos um chip local e um pacote de dados.

Pagamos 60.000,00 (USD 5) por 1 chip da operadora Irancell + 3 GB de internet + ligações locais e SMS válidos por 1 mês. E na hora de recarregar era ainda mais barato, cada GB saiu por menos de USD 1.

Turismo no Irã
Turismo no Irã – Internet

Sites bloqueados no Irã

Contudo você precisa saber que alguns sites são bloqueados no Irã. Nós testamos e vimos que quase todos os sites terminados em “.com.br” são bloqueados no país, inclusive os sites dos bancos brasileiros. 

Se você precisar pagar alguma conta ou fazer alguma transação bancária enquanto estiver no Irã pode ser que você tenha problemas. Por isso tente resolver tudo antes de sua viagem ou baixe um VPN – o melhor VPN para usar no Irã é o BETTERNET.

A boa notícia é que o Google, o WhatsApp e o Instagram funcionam normalmente por aqui. Mas o Youtube e o Facebook são bloqueados.

Preço da cerveja 

Ai gente, se tem uma coisa ruim para falar sobre o Irã é que o elixir dos deuses é proibido. Na verdade álcool em geral é proibido no país. Entretanto alguns iranianos compram bebidas alcóolicas feitas em casa e até bebidas trazidas para o país ilegalmente. Por isso é possível encontrar vodka, vinho e até cerveja no mercado underground. Nós ficamos na casa de alguns iranianos e eles sempre tinham uma “cachacinha” para oferecer. 

Mas a proibição do álcool traz um movimento interessante, faz com que o chá e o narguilé façam a alegria da galera. Porque o povo se vira como pode, né minha gente? E quer saber? Terminar o dia bebendo chá, comendo doce e fumando narguilé também pode ser uma experiência super divertida! E olha que aqui é uma cervejeira que vos escreve, hein!? Especialmente em cidades como Teerã e Esfahan é super comum encontrar cafés e restaurantes com espaços deliciosos para fumar o narguilé, que aqui também é chamado de Hookah.

Além disso, é muito comum ver as famílias reunidas no fim dos dias, em parques e áreas abertas, especialmente no verão. As pessoas costumam levar a comida feita em casa, garrafas de chá, um baita tapetão e todo mundo se senta junto para comer. As crianças brincam, os mais velhos fumam o narguilé, tiram um cochilo… eu achei super bacana! Estivemos no Irã em agosto e os parques estavam sempre cheios no fim dos dias.

Turismo no Irã – E as Festas!?

Como o álcool é proibido, você não encontrará bares espalhados pelo país, jovem Padawan. Tampouco discotecas (entreguei a idade agora, hein!?), nem Raves, nem festivais tipo Lollapalooza e Tomorrowland. Aliás, dançar é algo ilegal no Irã. Pense!? 🤨

Entretanto nossos amigos iranianos nos disseram que existem várias festas underground e em jardins privados, onde as pessoas se escondem do controle do governo, bebem álcool e usam roupas “normais” – leia-se mulheres sem o Hijab. Nós não chegamos a participar de nenhuma delas, mas se você estiver interessado saiba que as festas underground são comuns no Teerã e também em outras cidades.

Dançar é proibido no Irã?

É! Especialmente em público. E isso é um saco, porque o sangue brasileiro começa a ferver toda vez que ouve uma música tocando. Ontem mesmo nós estávamos em um parque aqui no Teerã e tava rolando uma música super animada no maior volume. Você sente o pé se mexendo sozinho, mas ninguém ao seu redor dança, porque é proibido.

Além disso, as festas de casamento também são bem diferentes das festas que nós conhecemos. Por aqui, nas festas tradicionais, homens ficam separados das mulheres. Mas claro que existem as exceções, em diversas cidades, especialmente no norte do país e no Teerã, rola uma propina para a polícia não encher o saco. Assim todo mundo celebra junto e a música, a dança e, muitas vezes até o álcool, seguem soltos até tarde da noite.

Como se vestir em uma viagem pelo Irã 

Desde a revolução islâmica de 1979 que todas as mulheres no Irã, incluindo estrangeiras, são obrigadas por lei a usar roupas folgadas para disfarçar suas curvas e também são obrigadas a cobrir seus cabelos com um lenço, chamado de Hijab. Por isso no Irã existe um dress code que deve ser respeitado.

Pensando em ajudar mulheres que estejam planejando uma viagem para o Irã eu escrevi o post abaixo, incluindo diversas dicas úteis e práticas. Veja:

➡️ Como se vestir em uma viagem pelo Irã – Dicas Práticas

O que fazer em Istambul Blue Mosque
Turismo no Irã – Hijab

Melhor época para visitar o Irã

Pelo amor de Allah! Se puder evite os meses de verão: junho, julho e agosto. Porque é quente pra cacete e sua viagem será beeeem sofrida!

Nós estivemos no Irã em pleno mês de agosto e o calor era intenso, especialmente entre às 12h e 15h. Por isso nós até desistimos de visitar Yazd, porque lá tava batendo 50 graus!

A melhor época para visitar o Irã é durante os meses de primavera, entre abril e maio, quando as temperaturas são amenas e todos parques ficam floridos. Além disso, durante a primavera é celebrado o Ano Novo Persa, ou seja, tem festividades por toda parte.

Turismo no Irã – Temperaturas anuais em Teerã

O Seguro Viagem é OBRIGATÓRIO em uma viagem para o Irã!

Além de ser obrigatório e muitas vezes exigido na imigração, o Seguro Viagem ainda te garante uma trip sem preocupações, já que ele te dá cobertura até se a sua mala for extraviada. Uma super mão na roda!

E não é caro, gente! Tem seguro por valores irrisórios, menos de R$ 80,00 para uma viagem de 10 dias. Clique AQUI para obter sua cotação com DESCONTO. Ou clique no link abaixo ⤵️

Por isso nossa sugestão é fazer uma boa busca através da Segurospromo, um site que compara preços e te apresenta uma série de opções. Além disso, ao utilizar nosso código CASALWANDERLUST5 você ainda ganha 5% de desconto na hora! Faça já sua cotação clicando aqui ou no link abaixo:

Como são os Banheiros no Irã

Assim como na Índia e na Turquia, a maioria dos banheiros no Irã são do modelo que nós conhecemos por “banheiro turco”, sabe? O buraco no chão onde você faz suas necessidades de cócoras? Esse aí da foto abaixo, olha:

Turismo no Irã – Como são os Banheiros

Confesso que na Índia e na Turquia eu até encontrei mais banheiros com a privada no modelo que nós temos no Brasil. Mas aqui no Irã até restaurantes mais chiques tinham esse modelo da foto. Por isso é bom vir preparado!

➡️ Eu escrevi um post específico sobre esse tipo de banheiro na Índia. Talvez você goste de ler! Clique aqui para conferir

Posso beber água da torneira no Irã?

Nesse quesito o Irã também é aquele país que a gente adora, já que é possível beber água diretamente da torneira. Não só pela economia né, gente!? Mas é que assim o meio ambiente agradece bastante também.

Além disso, nas mesquitas e nesses filtros espalhados por todas as cidades do país você poderá encher sua garrafinha com água geladinha e de graça! Óia que beleza!?

Turismo no Irã
Turismo no Irã – Filtros de água espalhados pelas cidades

O motivo pelo qual atualmente você encontra filtros de água espalhados pelas cidades iranianas remonta à história de Imam Hussein, neto do profeta Muhammad, que foi morto em 680. Naquele ano, um grande contingente de soldados sitiou o grupo de Hussein, que continha pouco mais de 70 pessoas, para pressioná-lo a se submeter à autoridade do califa. O grupo resistiu, e todos foram mortos de maneira brutal, incluindo a privação de água.

Por isso hoje, em homenagem ao mártir Hussein, você encontra filtros de água gelada e fresquinha espalhados por todas as cidades do Irã.

Quanto custa viajar pelo Irã

Viajar pelo Irã é algo que pode ser bem barato, ainda mais se você conseguir se hospedar através do Couchsurfing.

Com USD 2 é possível fazer uma refeição completa e as entradas para as atrações turísticas também custam em média pouco mais de USD 1.

Nós encontramos hotéis bons por USD 12 no Hostelworld e camas em quartos compartilhados por USD 5.

Você já ouviu falar do Taarof?

Você já ouviu falar sobre a famosa gentileza e hospitalidade do povo iraniano? Pois ela tem até nome: Taarof.

O “Taarof” é uma palavra árabe que indica o processo de familiarizar-se com alguém, de ser gentil. Na cultura iraniana, é uma forma de civilidade, polidez e respeito mútuo. No Irã, as crianças aprendem a etiqueta desde muito cedo com seus pais e parentes.

Entretanto eu tinha lido que até na hora de pagar por produtos em mercados e lojas os iranianos praticavam o taarof, dizendo que não era necessário pagar e etc. Mas confesso que não vi nada disso nas lojas e mercados que visitamos. Só experimentamos o taarof com nossos amigos iranianos, na hora de pagar a conta. Era sempre assim: “deixa que eu pago a conta”; “não, eu que pago“; “não, você é meu convidado, eu é que pago“.

Contudo, esse “deixa que eu pago” é apenas uma gentileza, nem sempre é no sentido literal. É normal que eles tentem pagar a conta sozinhos mas na terceira tentativa aceitem dividir, por exemplo. Nós nos hospedamos na casa de várias pessoas locais e eles sempre queriam pagar por tudo, o que eu não acho justo, já que eles já estão oferecendo acomodação gratuita, não é verdade? Por isso sempre insistíamos e no final sempre dividíamos a conta e todo mundo ficava feliz.

Não faça joinhas 👍🏼 com o dedão

Sabe o nosso joinha? Ou o dedão esticado na hora de pedir carona? Pois saiba que no Irã tem o mesmo significado do nosso dedo do meio levantado.

Entretanto o fluxo de turistas no país e a troca cultural tem feito com que boa parte da população entenda que o dedo polegar esticado é algo bacana. Mas em todo caso é melhor evitar, né? Imagine você na beira da estrada pedindo carona e o povo pensando que você os está mandando para aquele lugar!? Hahaha.

É seguro viajar pelo Irã?

Sim, é MUITO seguro! O Irã foi um dos países mais seguros que nós já visitamos. Andamos o tempo todo com celular e câmera na mão, alguns dias até tarde da noite, inclusive.

O povo é acolhedor, o transporte é baratinho, você consegue se hospedar pagando muito pouco ou quase nada, a comida é boa. Não se deixe levar pelas notícias espalhadas pela mídia. O Irã reserva muitas surpresas para quem decide dar uma chance ao país.

Visto para o Irã

Brasileiros precisam de visto para visitar o Irã. Nós obtivemos o nosso visto na embaixada do Irã em Istambul. Pagamos 60 euros por pessoa e o processo foi relativamente tranquilo. 

Entretanto é possível obter o visto “on arrival”, em sua chegada no aeroporto do Teerã, por exemplo. Por isso deixo aqui o link para o post escrito pelo pessoal do blog Monday Feelings, lá eles explicam direitinho como é o processo.

E a tal hospitalidade persa?

Sim, é real. Os iranianos são super hospitaleiros, gentis e mega amigáveis. Uns fofos! Sabe aquelas pessoas que em 5 minutos você já se torna melhor amigo e quer levar pra casa? Pois é, eles são assim.

No começo nós até achávamos estranho. Porque tínhamos acabado de sair da Índia e por lá sempre tinha uma ou outra pessoa que se aproximava da gente só para tirar vantagem. Mas no Irã é completamente diferente. As pessoas se aproximam porque querem te ajudar, porque querem conversar, para saber de onde você é. E desta maneira nós fizemos vários amigos por aqui.

Turismo no Irã

Por essas e outras eu larguei uma parte do meu coração no Irã. Espero um dia voltar para buscar.

Espero que este post tenha lhe ajudado. Aproveite e veja também:

2 Comentários

  1. Tô igual uma maluca aqui lendo todos os posts sobre o Irã!!!
    Um mais completo que o outro.
    Sou completamente apaixonada por esse blog!

This error message is only visible to WordPress admins
This endpoint has been retired