Casal Wanderlust

Informações práticas sobre o Marrocos

O Marrocos desperta a curiosidade da maioria dos viajantes, e nós não fugimos à regra. O país sempre esteve no topo da lista dos lugares que mais tínhamos vontade de conhecer. E foi em dezembro deste ano que nós conseguimos tirar este plano, finalmente, do papel.

O país é incrível, a cultura pode chocar e encantar ao mesmo tempo, a comida é deliciosa, o Deserto do Saara fascina e as paisagens são apaixonantes.

Nós fizemos uma sequências de posts sobre nossa viagem para o Marrocos e incluímos neste específico algumas informações práticas que poderão lhe ajudar a planejar uma viagem para este país fascinante.

Curtume em Fez

Como Chegar

Há uma série de companhias aéreas que voam de diversas cidades do Brasil para diversas cidades do Marrocos, tais como: TAP, Air France, Emirates, Turkish Airlines, entre outras. Mas nós conseguimos comprar passagens com valores mais acessíveis com a Royal Air Maroc.

Em um mundo onde daqui a pouco vão cobrar até pelo ar que respiramos dentro do avião, voar com uma empresa que oferece serviço de entretenimento (filmes), serviço de bordo com refeições, vinho e cerveja e ainda pagando um valor justo pela passagem, é quase um sonho. Nós nunca tínhamos voado com a Royal Air Maroc e fomos surpreendidos positivamente.

Telefone e Internet

Assim que chegamos no Marrocos, já no aeroporto, nós ganhamos um chip da operadora Orange.  Colocamos USD 20,00 de crédito e utilizamos dados e telefonia por 12 dias.

Chip da operadora Orange, no Marrocos

Curiosidades sobre o Marrocos

Ao chegar no Marrocos ou mesmo durante os preparativos de sua viagem pelo país, você se deparará com nomes como Riad, Madrasa, Medina, Kasbah e etc. Para nós quase tudo era novidade. Por isso vamos falar um pouquinho sobre cada uma dessas denominações:

O que é um Riad?

Quando começamos a procurar hotéis para nos hospedarmos no Marrocos nós começamos a receber dicas de algumas pessoas dizendo que nós tínhamos de nos hospedar em um Riad dentro da Medina para podermos ter uma autêntica experiência marroquina. Mas afinal, o que é um Riad, Jesus? rs.

Um Riad nada mais é do que uma casa ou palacete tradicional marroquino, dentro da parte velha das cidades, que foi transformado em um hotel. Eles são completamente fechados do lado de fora, sem nenhuma janela para a parte externa e possuem um jardim central onde muitas vezes tem até uma pequena fonte. O nome Riad vem do idioma árabe e significa jardim, ou um espaço com um pátio central. E um aspecto interessante do desenho dos Riads é a noção islâmica de privacidade para as mulheres dentro dos jardins residenciais.

Os Riads possuem poucos quartos, o que os transforma em uma ótima opção para quem quiser fugir do agito das grandes redes de hotelaria.

O Riad onde nos hospedamos em Marraquexe. Mas há Riads para todos os gostos e bolsos…rs.

O que é uma Madraça?

A palavra “Madraça” tem origem semita e significa ‘estudar em um lugar’. Em árabe e muitas línguas influenciadas pelo árabe, Madraça (madrasa, medersa, madraza ou medrese) representa qualquer instituição de ensino particular, pública, secular e religiosa, incluindo escola e universidade para estudantes muçulmanos ou não muçulmanos.

Nos países islâmicos, as Madraças geralmente oferecem poucos cursos, muitas vezes apenas dois. Como cursos para memorizar todo o Alcorão e também para aqueles que querem se tornar líderes muçulmanos. No entanto, em países com minoria muçulmana, Madraça se refere a um sistema de educação religiosa onde os alunos estudam conteúdo islâmico em árabe, incluindo o Alcorão, história islâmica e literatura árabe. A maioria das Madraças geralmente são, mas nem sempre, ligadas à mesquitas.

Detalhes de algumas Madraças que visitamos no Marrocos

O que é uma Medina?

As Medinas são centros urbanos construídos dentro de muralhas fortificadas. Normalmente são  reconhecidas como “a parte velha” das cidades. Este tipo de construção já era feita pelos pelos árabes no século IX.

As Medinas são formadas por ruas estreitas, cheias de labirintos onde você, inevitavelmente, irá se perder. Mas não se assuste, faz parte da experiência de visitar o Marrocos e é bem legal. Normalmente, no centro das Medinas há uma praça principal, de onde saem várias avenidas que levam para o exterior das muralhas. E no centro das Medinas sempre há uma mesquita.

Parece uma grande bagunça, mas não é. Algumas Medinas são organizadas por características étnicas ou religiosas, seguindo uma certa hierarquia social e comercial ou ainda por zonas de trabalho. Dentro das Medinas há vários bairros, mercados, oficinas e comércio de todo tipo de produtos: artefatos em couro, comida, luminárias, sapatos, lembrancinhas e etc.

As ruas das Medinas são tão estreitas que muitas vezes só são acessíveis por motocicletas e bicicletas. Alguns burros são utilizados como meio de transporte de materiais.

O que é um Kasbah (ou Casbá)?

Kasbah ou Casbá é o nome dado às cidadelas cercadas por muros ou muralhas encontradas em diversas cidades árabes do Norte da África.

Eram locais onde a população se protegia contra os invasores, as tempestades de areia ou mesmo do frio intenso durante os meses de inverno. O Kasbah era um refúgio, uma fortaleza de muros altos e paredes largas que funcionava como proteção.

Kasbah Taourirt em Ouarzazate‎

Breve História do Marrocos

O Marrocos, também conhecido como Reino de Marrocos, é um país africano situado no extremo noroeste do continente. O território limita-se ao norte com a Espanha através do estreito de Gilbraltar, além do mar mediterrâneo e Melilha. Fazendo fronteira a leste com a Argélia, ao sul com o Saara Ocidental e a oeste com o Oceano Atlântico.

A localização estratégica do Marrocos moldou sua história. Começando com os fenícios, muitos estrangeiros foram atraídos para esta área, entre eles, romanos, visigodos, vândalos e gregos bizantinos governaram sucessivamente os povos locais. Forças árabes começaram a ocupar Marrocos no século VII, trazendo sua cultura e o Islã. A dinastia Alaouita, que governa o Marrocos desde 1649, se diz descendente do profeta Maomé.

Em um passado mais recente, o país foi protetorado da Espanha e da França, tendo este último maior influência na organização administrativa do Marrocos e na adoção do francês como a segunda língua falada pela população local. Poderíamos continuar a escrever parágrafos e mais parágrafos sobre a história do Marrocos, mas não temos esta pretensão. Por isso deixamos aqui os links para os textos que serviram de base para nossas pesquisas antes da viagem. Basta clicar aqui, aqui e aqui.

O Povo Marroquino

A população do Marrocos é constituída predominantemente por árabes e berberes. Conhecidos desde a antiguidade, os berberes são povos autóctones (ou seja, povos naturais da região) do norte da África.

Em nossas viagens pelo mundo nós sempre priorizamos o contato com as pessoas, com a população local. Porém, havíamos lido que no Marrocos uma grande parte das pessoas era o que eles chamavam de “aproveitadores de turistas”. Ouvimos relatos de que se um marroquino viesse falar conosco, certamente a motivação vedada por trás deste gesto certamente era dinheiro.

Claro que caímos em alguns truques para “pegar turistas”, falaremos mais abaixo. Mas o que sentimos nesses 12 dias que passamos no Marrocos foi bem diferente do que havíamos lido.  Ainda bem. Conversamos com diversas pessoas na rua e muitas delas nos ajudaram gratuitamente. Fomos muito surpreendidos, positivamente. Achamos os marroquinos acolhedores e simpáticos. Essa foi a nossa percepção.

O que fazer no Marrocos

O Marrocos é um país muito diverso. Há montanhas, deserto, praias, cidades históricas e uma infinidade de coisas para se fazer. Nós passamos 12 dias no país e sentimos que mesmo se tivéssemos ficado um ano por lá, ainda assim não seria tempo suficiente para vivenciar todas as experiências que o país tem a oferecer.

Nós fizemos esse outro post com as cidades que visitamos e incluímos aquelas que ainda estão em nossa lista. Clique aqui para ver mais.

Moeda do Marrocos

A moeda do Marrocos é o Dirham Marroquino.

Em Dezembro de 2017 a cotação do Dirham Marroquino era de 1,00 USD = 9,50 MAD.

Preço da Cerveja no Marrocos

Em um país de maioria muçulmana (muçulmanos não bebem), nós não esperávamos encontrar cerveja. Aliás, já tínhamos nos conformado em passar nossos dias no Marrocos bebendo “uísque beber”, como eles chamam o chá de hortelã marroquino que é muito consumido por todo o país.

Porém, encontramos cerveja sendo vendida em diversos restaurantes e até em supermercados locais. Os valores médios ficavam na casa dos USD 2,50. Sendo que a cerveja mais famosa por lá é a Casablanca.

Cervejas que compramos no Marrocos

Meios de Locomoção

Com exceção do tour de 3 dias que fizemos até o Deserto do Saara, no restante da viagem nós viajamos de ônibus e de trem, sendo este último o meio de transporte mais utilizado por nós.

Viajar de ônibus ou de trem pelo Marrocos é muito seguro e tranquilo. A CTM é a maior empresa de ônibus do país, fazendo o trajeto entre praticamente todas as cidades. Os ônibus são novos e muito confortáveis. Você pode comprar o bilhete pela internet ou em uma de suas agências.

E a empresa que faz o transporte ferroviário é a ONCF. Os trens são pontuais, limpos, confortáveis e uma mão na roda para aqueles que, como nós, gostam de viajar de maneira independente e mais econômica.

o marrocos

Foto de um dos vagões do trem que liga o aeroporto de Casablanca ao centro da cidade

Onde se Hospedar

Clique no link abaixo para encontrar sua hospedagem no Marrocos. Você não paga nada a mais por isso e nós recebemos uma pequena comissão que nos permite continuar bebendo cerveja enquanto viajamos 😉


Booking.com

Visto para o Marrocos

Brasileiros não precisam de visto para visitar o Marrocos. Uma autorização de permanência de 90 dias é concedida na chegada ao país, sem maiores complicações. Bastará preencher um documento fornecido pelas autoridades, e, se vier de avião será entregue pelo pessoal da companhia aérea.

Comida Típica do Marrocos

Não há como falar sobre comida marroquina sem falar do cuscuz e do tajine. O cuscuz já era nosso conhecido, tanto em Minas como em Salvador já crescemos acostumados a comer cuscuz (embora o preparo seja bastante diferente nesses dois Estados). O cuscuz marroquino é bom, inclui legumes em seu preparo, mas não achamos muita graça.

Já o tajine nós adoramos! Os tajines são uma espécie de cozidos de legumes, que podem incluir carne ou não, e são feitos em uma vasilha específica de barro (que por sua vez também é chamada de tajine). Os sabores são muitos distintos. Alguns são muito apimentados, outros levam ameixas em seu preparo e comemos um que tinha muito coentro. A culinária marroquina é rica no uso de especiarias. E se eu pudesse destacar um “defeito” do Marrocos meu voto seria esse: o coentro. Como eu não gosto eu acabei sofrendo um pouco, mas se você gosta, o Marrocos é o seu lugar! Veja mais sobre a culinária marroquina clicando aqui.

Tajine que comemos em um restaurante dentro de um mercado em Casablanca.

Roupas e comportamento

O Marrocos é considerado um país “muçulmano moderado”. Mas o que isso significa?

Quer dizer que apesar de ser um país onde a maior parte da população é muçulmana e segue os costumes e regras do Islã, no geral as pessoas no Marrocos são relativamente livres no que se refere aos costumes e dogmas. E que pouco se importam com o que as outras pessoas vestem, fazem ou pensam. Mas por outro lado, é um país bastante machista.

Loja de roupas na Medina de Fez, no Marrocos

Loja de roupas femininas na Medina de Fez

As mulheres não precisam usar o véu para sair às ruas (como as muçulmanas costumam fazer) mas mostrar demais o corpo é sinal de desrespeito com a cultura local. Contato íntimo entre os casais em público (amassos e beijos “calientes”) são também considerados falta de respeito. Cumprimentar as pessoas e comer com a mão esquerda também é desrespeitoso, visto que a mão esquerda é vista como suja. Mulheres fumando também não são bem vistas pelos locais.

Como vivemos em um país liberal, se é que assim podemos dizer, alguns costumes de países mais conservadores podem nos soar um tanto estranhos. Mas temos sempre que nos lembrar que quando visitamos um país, é como quando visitamos a casa de um amigo. Quem estabelece as regras é o anfitrião e nossa obrigação é fazer da visita o mais agradável possível, para ambos. Certo?

Idioma

O árabe é a língua oficial do Marrocos. Mas também são falados os idiomas Berber, Francês e Espanhol, em algumas regiões.

Porém, você consegue se virar falando somente Inglês. E o Espanhol é bastante utilizado no norte, devido à proximidade com a Espanha pelo Estreito de Gibraltar e o grande volume de turistas espanhóis. Ou seja, até um “portunhol” pode ser que ajude a comunicação nesta região.

Tomadas

Aqui no Marrocos as tomadas são como estas da foto abaixo, do Tipo C:

Padrão de tomada no Marrocos

Quando Visitar o Marrocos

O clima do Marrocos pode ser dividido em quatro categorias. Ao Norte, entre as Montanhas do Riff e o litoral, considera-se um clima mediterrâneo. Na zona montanhosa do interior, apresenta-se um clima continental. Ao longo da costa ocidental, o clima é oceânico e na zona sul, o clima é semi-desértico e desértico.

Os melhores meses para visitar o país é durante a primavera, entre os meses de março e maio, e também no outono, entre os meses de setembro e novembro. Lembre-se que no verão as temperaturas podem ultrapassar os 50 graus no deserto e no inverno neva em muitas partes do país.

Média de temperaturas anuais em Marraquexe. Fonte: www.meteoblue.com

Saúde na Viagem

Nós fizemos um Seguro Viagem para nos precavermos durante essa trip de volta ao mundo.

Temos uma super amiga que teve uma crise renal nos Estados Unidos e se não fosse pelo seguro viagem ela teria desembolsado USD 25.000,00! Já pensou!? Nós não quisemos arriscar.

Faça já sua cotação clicando no link abaixo:

Banner 2

Gastos

Nós conseguimos manter uma média de gastos de USD 30,00 por pessoa, por dia. Comida no Marrocos, em geral, é muito barata. E nas hospedagens nós pagamos uma média de USD 28,00 por um quarto duplo, com banheiro privativo e muitas vezes até com café da manhã.

Esperamos que tenha gostado. Aproveite e veja também:

🌎  Acompanhe nossa viagem de volta ao mundo através de nossa página no Facebook:

https://www.facebook.com/casalwanderlustoficial

Deixe uma resposta