Casal Wanderlust

O que fazer em Chefchaouen, a cidade azul do Marrocos

Chefchaouen é a cidade azul do Marrocos. A queridinha de viajantes e fotógrafos do mundo todo que buscam a beleza de suas construções azuis, a calmaria de seu ar de cidade do interior, ou ainda a erva mágica que lhe é oferecida sem muitos pudores assim que você coloca os pés na cidade…rs. Tenha calma que em breve você compreenderá essa parte 😂

Chaouen, como é carinhosamente chamada pelos locais, é uma cidade mais tranquila, especialmente se a compararmos com Marraquexe, por exemplo. A sua aprazibilidade foi o fator que nos levou a ficar três dias por lá. Tempo este que achamos bem suficiente para explorar tudo o que a cidade tem a oferecer. Veja neste post as principais atrações de Chefchaouen:

Chefchaouen

Uma das muitas ruelas azuis de Chefchaouen

A história romântica de Chefchaouen

A história da origem de Chefchaouen é uma daquelas histórias de amor que merecem até virar filme. Ali Ben Rachid, parente do então líder marroquino, apaixonou-se por Lalla Zhora. Lalla vivia na cidade espanhola de Vejer de La Fronteira, que na época fazia parte do al-Andalus, estado islâmico que ocupou boa parte do sul da Espanha.

Os dois se casaram, mas acabaram sendo expulsos da Ibéria Cristã durante o processo de reconquista da região pelos cristãos. De retorno ao Marrocos e vendo sua amada triste e com saudades de casa, Ali decidiu fundar uma nova povoação nas proximidades do vilarejo berbere onde estavam com as mesmas características da cidade natal de sua amada, marcada por ruas estreitas e sinuosas. E foi assim que surgiu Chefchaouen. A cidade logo virou refúgio para os muçulmanos e judeus que estavam sendo expulsos da Ibéria. Sendo estes últimos responsáveis pelo início da tradição de pintar as casas de azul. Tradição esta que fez a cidade ser conhecida internacionalmente.

Existem algumas teorias sobre os motivos pelos quais as paredes das casas e prédios tenham sido pintadas de azul. Um deles é de que cor azul remete à cor dos objetos sagrados no Velho Testamento, servindo assim como lembrança do poder de Deus sobre os judeus. O segundo é de que a cor azul simbolize o próprio paraíso. E há ainda uma terceira teoria de que a cor azul tenha sido usada para espantar mosquitos…rs.

Chefchaouen

O tranquilo cotidiano dos moradores de Chefchaouen

Hoje a cidade é um refúgio para aqueles que buscam um pouco mais de paz e tranquilidade do que se pode ter nas grandes cidades marroquinas, como Marraquexe e Fez. Ali se pode perambular tranquilamente pelas ruas da medina, apreciando as lojinhas que vendem artesanato de todos os tipos.

Capital da Maconha

Para surpresa de muitos, inclusive a nossa, Chefchaouen também virou uma espécie de capital da maconha no país. Onde a plantação e venda de maconha é feita com muita naturalidade. Virando atração para muitos jovens turistas que vêm conhecer a região que produz, aproximadamente, 40% de toda maconha consumida no MUNDO!!! Você sabia disso? 😱

O que fazer em Chefchaouen

Se você ficou curioso, segue com a gente para ver o que Chaouen tem para oferecer.

Detalhes de Chefchaouen

Medina

Medina é a parte antiga, dentro das muralhas, das cidades árabes. Andar e perder-se pelas ruazinhas estreitas, azuis e cheias de lojinhas de artesanato da medina é uma das melhores coisas para se fazer em Chefchaouen. Diferentemente de Marraquexe e Fez, ali você pode andar tranquilamente apreciando as belezas das vielas azuis e dos produtos locais. Atividade que pode e deve ser feita com calma já que os vendedores da região são mais tranquilos e não tão insistentes quanto os que vimos nas demais cidades do Marrocos. Reserve pelo menos um turno inteiro do seu dia para apreciar a cidade antiga.

Chefchaouen

Sinta todos os sabores e cores das lojas da Medina

Kasbah e a Praça Uta el-Hammam

Os Kasbah ou Casbás são espaços fortificados de origem berbere. Encontramos este tipo de arquitetura por boa parte do Marrocos.

O Kasbah de Chefchaouen foi um dos primeiros prédios a ser construído na cidade. O mesmo servia para proteção contra ataques, invasões e até mesmo contra o frio. Transformado atualmente em um museu etnográfico, ele ainda abriga um pequeno jardim e uma galeria de arte. Sem contar que você também pode ter uma linda vista da Medina de uma de suas torres.

Chefchaouen

O Kasbah de Chefchaouen

A praça Uta el-Hammam fica bem em frente ao Kasbah e é cheia de restaurantes e lojinhas de artesanato. É um ótimo lugar para se almoçar depois de ter andado pela Medina ou para tomar um bom whisky berbere (chá marroquino) observando o vai e vem de pessoas.

Umas das muitas ruelas azuis

Tour pelas Plantações de Maconha

Logo quando chegamos em Chefchouen, dentro do táxi que pegamos da rodoviária para o hotel, já nos ofereceram haxixe e maconha. Lembro da Camila ter ficado assustada pensando que era algum tipo de esquema com a policia local que apareceria a qualquer momento pedindo dinheiro para não sermos presos por tráfico de drogas…hehehe. Mas o que aprenderíamos já no dia seguinte é que a cidade é muito conhecida por sua produção de maconha. E que apesar de seu consumo não ser legal, é muito usada e comercializada ali. Atraindo centenas de turistas do mundo inteiro que vêm conhecer as plantações e provar do seu produto de alta qualidade.

Éramos abordados várias vezes ao dia por locais que nos cumprimentavam, perguntavam se estávamos buscando algum local para comer ou nos hospedar e logo em seguida nos ofereciam haxixe e uma visita guiada até as plantações que ficam nas montanhas, ao redor da cidade…rs. Este tour pode ser facilmente organizado em seu riad ou hotel em Chefchouen.

Herb

Assistir ao Pôr do Sol

A temperatura ao final da tarde normalmente é bem agradável em Chefchouen. Tornando a caminhada até os dois principais pontos para assistir ao pôr do sol mais tranquila. O local mais conhecido pelos turistas é o ponto de observação que fica em frente a Mesquita Jemma Bouzafar. De lá é possível ter uma vista quase que frontal da parte antiga da cidade. As casas azuis ficam espetaculares com a luz dourada do pôr do sol.

Outro ponto de observação é um mirador que fica do lado do Hotel Atlas Chaouen, no topo da cidade. Dali você terá uma vista quase que por trás da cidade. E, como passamos três noites em Chefchaouen, pudemos assistir ao pôr do sol de ambos os pontos. Contudo, não conseguimos eleger o mais bonito. ☺️

Chefchaouen

O sol se pondo, colorindo a montanha e a cidade azul

Catarata d’Akchour e Arco de Deus

Se voce tiver tempo, os arredores da cidade ainda oferecem duas atrações naturais que são muito bem avaliadas: a Catarata d’Akchour e o Arco de Deus.

Estas duas atrações tem o mesmo ponto de partida. Sendo necessário percorrer um caminho de aproximadamente 30 minutos de carro até o início da trilha de 2h30min de caminhada que o levará até a catarata. E o Arco de Deus, um arco natural em uma rocha, fica a aproximadamente 45 minutos de caminhada do mesmo ponto de origem.

Como chegar

Nós fomos de ônibus de Casablanca até Chefchaouen usando os serviços da empresa CTM. O ônibus saiu da estação próxima ao Mercado Central (Marche Central) em Casablanca e custou MAD 150,00 ou USD 16,00.

Há somente um ônibus diário que sai às 13h30min e a viagem dura em torno de 7 horas.

Origem do nome da cidade

Confesso que no início tive certa dificuldade com a pronúncia do nome da cidade, mas depois acabei me acostumando.

Chefchaouen tem seu nome originado da palavra  “ech-Chaoua”, que na língua berbere local significa “os chifres”. Isso porque a cidade fica localizada na região das montanhas Rif, entre os picos Tisouka e Megou que se erguem por detrás da cidade. É também conhecida por Xexuão, Barraxe e Barraxá.

Esperamos que tenha gostado. Aproveite e veja também:

🌎  Acompanhe nossa viagem de volta ao mundo através de nossa página no Facebook:

https://www.facebook.com/casalwanderlustoficial

Deixe uma resposta