Casal Wanderlust

Machu Picchu – tudo o que você precisa saber!

O destino mais procurado da América do Sul, a maior atração turística do Peru e o sonho de consumo de muitos viajantes, Machu Picchu é o símbolo mais típico do império Inca.

A cidade foi construída em meados do século XV a mando de Pachacuteq, o grande imperador Inca. Por ter ficado escondida por muito tempo, ganhou o apelido de “A Cidade Perdida dos Incas”. Foi descoberta em 1911 por Hiram Bingham, em uma expedição patrocinada pela National Geographic Society.

Neste post nós informaremos os valores, maneiras de chegar e também dicas de como economizar tempo e dinheiro em sua viagem para Machu Picchu, uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno. Vamos lá?

Tudo sobre Machu Picchu

Onde fica Machu Picchu?

Para chegar a Machu Picchu você inevitavelmente vai ter que ir até Águas Calientes, ou Machu Picchu Pueblo, como também é conhecida essa cidadezinha que fica a 112 km de Cusco. E Cusco é a cidade com aeroporto que fica mais próxima a Machu Picchu Pueblo.

Machu Picchu está situada em uma montanha a 2.350 metros acima do nível do mar. E o acesso limitado, que outrora foi uma vantagem para que os espanhóis não encontrassem e destruíssem a cidade, hoje acaba sendo um dos fatores que mais aumenta os custos de quem pretende visitar a Cidade Perdida dos Incas. Mas tem como economizar, veja só:

Chegando em Machu Picchu Pueblo

Como Machu Picchu Pueblo (Águas Calientes) é a base para quem vai a Machu Picchu, vamos listar algumas opções de como chegar até lá:

1 – Andar pra caramba

Talvez seja o meio mais econômico de se chegar a Águas Calientes, mas também o mais roots e certamente o mais puxado. Neste caso você deve pegar um ônibus até Ollantaytambo e de lá pegar um transporte até o km 82, ou Piscacucho. E depois andar por mais ou menos umas 8 horas, mas vai depender do seu preparo físico. Nós neeem cogitamos essa opção…rsrs.

  • Ônibus de Cusco até Ollantaytambo – aproximadamente USD 4.50
  • Táxi até o km 82 – aproximadamente USD 2.00

2 – Fazer a trilha da Hidrelétrica

Esta é a opção que nós faríamos, mas acabou chovendo e não deu 😕

Neste caso você vai pegar uma van de Cusco até a hidrelétrica. O trajeto tem se tornado tão popular que a maioria das agências de Cusco vendem a passagem. As vans saem bem cedinho e demoram em torno de 6 horas para chegar. Conforme relatos de amigos que já fizeram a trilha, o trajeto de van é bastante tenso por conta das curvas que beiram penhascos assustadores. Tem bastante emoção! Depois de chegar na hidrelétrica você precisará fazer uma caminhada de aproximadamente 3 horas, seguindo os trilhos do trem, até Águas Calientes.

  • Van de Cusco até a hidrelétrica – aproximadamente USD 20.00

3 – Ir de trem

Esta certamente é a opção mais fácil, só que bem mais cara. Os valores dos bilhetes de trem oscilam bastante a depender da data, horário e etc. Mas sempre será bem caro 😁

Os trens saem de Cusco ou de Ollantaytambo. Como nós já estávamos em Ollantaytambo visitando os Vales Sagrados, partimos de lá até Águas Calientes.

  • Trem de Ollantaytambo até Águas Calientes – aproximadamente USD 122.00 (ida e volta)

As empresas que fazem o trajeto são a Inca Rail e a Peru Rail. Clique nos links para consultar os valores para a data da sua viagem.

4 – Fazer a Trilha Inca

A Trilha Inca é um trecho de uma antiga estrada Inca pavimentada com pedras que atravessam as montanhas acima do rio Urubamba e chega até a cidade de Machu Picchu, mais especificamente na Porta do Sol. A caminhada dura 5 dias e 4 noites. Nos valores abaixo estão inclusos os guias e os transportes necessários. Se quiser saber mais, estamos colocando o link de uma das agências que oferecem essa opção.

  1. Os valores para a trilha Inca variam de USD 250.00 a USD 500.00

Chegando em Machu Picchu

Ao chegar em Águas Calientes você estará quase lá. Mas para Machu Picchu ainda terá que fazer uma subida de mais de dois mil degraus! Deus me livre! hahaha. Ou pagar pelo ônibus que te levará ladeira acima.

  • Ônibus até a entrada de Machu Picchu – USD 12.00 por trecho!

Nós fomos de ônibus e, como para descer todo santo ajuda, voltamos caminhando, descendo os 1.987.987 degraus no meio do mato…hahaha. Foram 30 minutos de descida mais 20 minutos andando até o centro da cidade.

Trilha Inca Machu Picchu

Descendo a serra…ops, a trilha!

Ingressos para Machu Picchu

Nós quase nos demos mal nessa parte. Ficamos acompanhando a quantidade de ingressos no site oficial e até a semana da viagem existiam inúmeros disponíveis. Porém, quando decidimos comprar, a quantidade estava quase zerada e ainda tivemos problemas para comprar pelo site. Corremos até uma agência de Cusco e conseguimos, ufa!

Embora nosso guia tenha nos informado que é possível comprar ingressos na portaria de entrada de Machu Picchu, na dúvida garanta os seus com antecedência. Segue aqui o link do site oficial para venda dos ingressos. Ahhh, e os mesmos também podem ser adquiridos em agências de turismo por todo o Peru.

  • Valor do ingresso para Machu Picchu – USD 39.00

Contratar um guia ou não?

Nós recomendamos que você contrate um guia, a não ser que você seja historiador e saiba tudo sobre Machu Picchu ou que não ligue para a história do local. Sério! Tem muitos detalhes que somente o guia poderá te contar. Achamos que a visita guiada deixa tudo com mais sentido. E além de fazer amigos, você também terá alguém para tirar suas fotos…hehê.

  • Valor do guia – USD 10.00 por pessoa

Resumo dos gastos

Nós saímos de Ollantaytambo de trem, dormimos em Águas Calientes e voltamos de trem para Ollantaytambo no dia seguinte, os gastos individuais foram:

  • Trem de ida e volta de Ollantaytambo para Águas Calientes – USD 122.00
  • Ônibus para subir até Machu Picchu (voltamos a pé) – USD 12.00
  • Ingresso Machu Picchu – USD 39.00
  • Guia – USD 10.00

💰  TOTAL DE GASTOS – USD 183.00

Sempre colocamos os preços em dólares americanos para facilitar na hora da conversão.

Se possível leve seu lanchinho na mochila. Mas coma do lado de fora, visto que dentro de Machu Picchu é proibido o consumo de alimentos. Para se ter uma ideia uma garrafinha de água custa em torno de R$ 8,00. A cerveja? R$ 15,00! Para usar o banheiro até que é baratinho, R$ 1,00. Mas no geral tudo é bem caro.

Grátis mesmo só o carimbo no passaporte. Logo na saída você encontrará a mesinha com o tinteiro e o famoso carimbo:

Carimbo no passaporte em Machu Picchu

Quando visitar?

ALTA TEMPORADA – Os meses mais lotados são Junho, Julho e Agosto. Se bem que fomos em Outubro e estava bem cheio tb. Não tem jeito, assim como outros cartões postais do mundo, Machu Picchu estará sempre cheio de gente.

MELHOR HORÁRIO – Dica do guia: TODAS as pessoas chegam beeeeem cedo em Machu Picchu, e ele nos disse que o melhor horário para visitação seria as 14h. E de fato, logo após o horário do almoço o fluxo de pessoas diminuiu consideravelmente.

CHUVA – A época das chuvas vai de Novembro até Fevereiro. Novamente, fomos em Outubro e no dia anterior a nossa visita choveu muito. Mas no dia da visita não, olha só que dia lindo:

Melhor epoca para visitar Machu Picchu

Explorando Machu Picchu

Se você já leu até aqui, já viu os custos e demais detalhes e quer saber mais um pouquinho do que encontrará por lá. Vem com a gente!

Três Ventanas

Uma construção característica Inca, toda feita em blocos de pedra perfeitamente talhados e encaixados. As três ventanas, ou três janelas, ficam de frente para a praça central. As janelas representam os três níveis do mundo, segundo a divisão Inca: o céu (vida espiritual), a terra (vida mundana) e o subterrâneo (vida interior). A construção faz parte do Templo Principal, onde eram realizados os cultos mais sagrados.

Tres Ventanas Machu Picchu

Três Ventanas

Templo Principal

Acredita-se que foi o principal recinto, onde eram realizados os cultos mais sagrados de Machu Picchu. A divindade que era adorada neste local é desconhecida, mas muitos historiadores concordam que os Incas adoravam o deus Viracocha, o deus invisível andino.

Templo principal Machu Picchu

Templo Principal

Templo do Sol

A única construção circular de Machu Picchu. Orientado para o solstício de inverno, o templo está integrado ao complexo que inclui a principal fonte de água da cidade. O seu desenho aproveita a estrutura natural da rocha sobre o qual foi construído. E, segundo o nosso guia, quanto mais perfeita a construção, maior a sua importância para os Incas.

Templo do sol Machu Picchu

Templo do Sol

Templo do Condor

O Condor era um pássaro místico e sagrado para os Incas. Sua missão era conduzir os mortos ao céu e fazer a conexão entre deuses e mortais. Essa pedra no chão do templo representa a cabeça e parte do corpo da ave.

Nós estávamos com mais dois amigos nesta viagem e nenhum de nós conseguiu enxergar um condor (ou parte dele) nesta representação Inca…rs. Veja aí se você consegue:

Templo do Condor Machu Picchu

Canais de Água

Os Incas canalizaram um manancial vindo dos lençóis freáticos de dentro da montanha. Da saída principal eles criaram outras 16 fontes que seguiam em diversas direções, abastecendo assim toda a cidade. As áreas mais nobres não sofriam escassez em tempo algum.

Canais de agua machu picchu

Canal de Agua

Terraços

Parte dos terraços (esses degraus da foto abaixo) serviam como área para experimentos agrícolas. Porém sua função mais importante era dar suporte à cidade, servindo como prevenção a erosão do solo através de um sistema de drenagem. Todo o entorno da montanha possui esse engenhoso sistema.

Terraços Machu Picchu

Intihuatana, a Pedra Sagrada

Definida pelos Incas como “lugar onde se amarra o sol”. Além de funcionar como relógio solar, eles acreditavam que através desta pedra eles podiam trazer o sol de volta nos meses mais frios. Ela está alinhada aos pontos cardeais, e era também utilizada para registrar a passagem do tempo.

Hoje os turistas estendem a mão sobre ela para sentir a “energia”, já que é proibido tocá-la. Mas sempre tem tanta gente próxima a ela que sequer estender a mão se torna uma tarefa árdua.

Pedra sagrada Machu Picchu

Intihuatana, a Pedra Sagrada

Porta do Sol

Prepare-se: a subida é árdua! Tempo de caminhada ladeira acima: 1 hora para sedentários como nós…rs. E ainda o Soroche (mal da altitude) pegou a gente e quase morremos na subida.

A Porta do Sol é a porta de entrada para quem está fazendo a Trilha Inca, que falamos mais acima. A vista de lá de cima é esta:

Porta do Sol Machu Picchu

Vista da Porta do Sol

Esperamos que este post tenha lhe ajudado. E caso tenhamos esquecido de mencionar algo, não deixe de escrever pra gente. Sua opinião é sempre bem-vinda!

Gostou? Leia também:

➡️  Onde comer bem e barato em Cusco;

➡️  Tudo sobre o Boleto Turístico de Cusco;

➡️  Puno e os passeios pelo lago Titicaca;

➡️  Uma viagem de carro de Porto Velho até Cusco.

21 comentários sobre “Machu Picchu – tudo o que você precisa saber!

  1. Gabriela Alvarenga

    Muito bom! Com certeza vou voltar aqui assim que conseguir marcar uma viagem pra Machu Picchu. E que animação vocês querendo ir nessa van que beira penhascos da trilha Hidrelétrca, rsrs. Tenho coragem não.

  2. Mariliza Domingos

    Esse post está completíssimo, morro de vontade de conhecer mas qdo penso na altitude desisto, tenho medo de passar mal. Estou adiando ir para o Peru e Bolívia ehehe.. quem sabe um dia, acho lindo demais. Parabénss pelo post bjsss

  3. Zelinda Arêas

    Uau, Camila! Que post incrível!!! Adorei saber dos valores. Muito bom ter em mente uma ideia de quanto um passeio desse custa. Adorei conhecer também um pouquinho da cidade propriamente dita e suas construções.
    Post excelente 😉
    Beijos

  4. Celso

    Olá. Vou para Machu Picchu no final do ano, e gostaria que me esclarecessem uma dúvida, se possível: no vôo de São Paulo a Lima, estando sentado no avião, avista-se a Cordilheira de qual lado?

    1. CASAL WANDERLUST Autor da Postagem

      Olá Celso! Tudo bem?
      Nós fomos até o Peru de carro, em uma viagem que se iniciou em Porto Velho.
      Mas acabo de falar com uma amiga de Lima. E ela me disse que o melhor lugar para se sentar é ao lado direito do avião 🙂

  5. EIMI

    Olá, amigos, são conselhos muito úteis, com certeza.Vou ao Peru daqui a alguns meses e conhecer Machu Picchu, porém tenho algumas dúvidas em relação a que tipo de excursão fazer para chegar à cidadela. Perguntando na Internet pude contatar esta agência https://www.machupicchupacotes.com/ e me recomendaram outros caminhos alternativos ao Caminho Inca por falta de ingresso como o Inca Jungle ou o Salkantay. Fiquei confusa. Vocês me recomendariam estes passeios? Qual seria o melhor? Espero que possam me ajudar. Um abraço e obrigada.

    1. CASAL WANDERLUST Autor da Postagem

      Olá Eimi, tudo bem?
      Nós também não fizemos nenhum destes passeios, portanto não sabemos dizer.
      De fato para a trilha Inca é necessário comprar ingresso com meses de antecedência!
      Para não falar do que não sabemos, vamos consultar alguns amigos que temos no Peru e lhe informaremos sobre quais passeios que valem mais a pena. Ok?
      Beijos na certeza de que você irá amar essa viagem!

  6. Luan Santana

    Oi Eimi, encontrei o deles site que vai ajudar decidir qual trilha você poderia fazer, eu fiz a trilha Inca clássica no mês passado, porém tive que reservar com bastante tempo de antecedência, foi uma trilha sensacional! com muita cultura viva! não sei quando você tem planejado fazer a trilha, e claro, recomendo fazer a trilha inca mesmo, porém não sei dizer se ainda há vagas para a data que você irá, bom, deixo o link para você clarifique suas dúvidas! abraço!, link: https://www.perutrilhainca.com/blog/diferenca-entre-trilha-inca-e-trilhas-alternativas-machu-picchu/

Deixe uma resposta