Um casal em uma viagem de volta ao mundo!

Roteiro de 2 dias em Jerusalém

Conhecer Jerusalém e percorrer os mesmos caminhos que Jesus teria percorrido era o maior sonho da minha tia, a maravilhosa mulher que me criou. Confesso que se não fosse por ela essa viagem para Israel não teria acontecido tão cedo.

Um dos fatores impeditivos para nós era o alto custo de uma viagem como essa, já que Israel é um país bastante caro. Porém, nós descobrimos diversas maneiras de economizar e conseguimos fazer com que minha tia conhecesse Jerusalém gastando um valor bem abaixo dos valores praticados pelas agências de turismo.

Jerusalém

O Domo da Rocha, em Jerusalém

O que fazer em Jerusalém

Nós passamos 2 dias em Jerusalém e mais 15 dias que foram divididos entre outras cidades israelenses. Também visitamos Belém e Jericó na Palestina e demos uma esticadinha até a Jordânia para conhecer Petra.

Jerusalém é uma das cidades mais antigas do mundo. Um local considerado sagrado para as principais religiões monoteístas do mundo, cristianismo, judaísmo e islamismo. Um caldeirão de gente, uma mistura de crenças e um local para ser visitado com o coração aberto.

Veja nesse post um roteiro completo de 2 dias passeando por Jerusalém.

Jerusalém

Muro das Lamentações em Jerusalém

Dia 1 – Monte das Oliveiras e Monte Sião

Neste primeiro dia em Jerusalém nós percorremos os caminhos que Jesus teria feito no Domingo de Ramos.

Capela da Ascensão de Jesus

A Capela da Ascensão fica dentro de uma mesquita. E eu achei muito bacana o respeito entre uma religião e outra, já que católicos, protestantes e muçulmanos frequentam o local.

Dentro da pequena Capela fica a rocha da ascensão de Jesus. Uma marca que acredita-se ser a marca dos pés de Jesus Cristo, o local onde ele teria apoiado seus pés antes de ascender aos céus (Lucas 24: 50-52).

Jerusalém

Entrada para a Capela da Ascensão em Jerusalém

Jerusalém

Tia Cida rezando no local da marca – foi uma baita emoção para ela que é super católica!

Jerusalém

A rocha da ascensão de Jesus – a marca de seus pés cravada na pedra. 

Igreja do Pai Nosso

E ali pertinho da Capela da Ascensão está a Igreja do Pai Nosso, que fica dentro do Jardim de Getsêmani.

A Igreja do Pai Nosso foi construída sobre uma caverna onde acredita-se que Jesus se reuniu com seus apóstolos e lhes ensinou a famosa oração do Pai Nosso.

Jerusalém

Igreja do Pai Nosso em Jerusalém

Jerusalém

Exterior da igreja do Pai Nosso

Jerusalém

Interior da Igreja do Pai Nosso 

Jardim de Getsêmani

É do Jardim de Getsêmani onde é possível ter uma super vista panorâmica de boa parte da cidade de Jerusalém.

E por ali nós visitamos o Santuário/Igreja Dominus Flevit, local onde Jesus teria olhado para Jerusalém e chorado, antes de sua morte.

Jerusalém

Vista panorâmica de Jerusalém do Jardim de Getsêmani

Jerusalém

Vista panorâmica de Jerusalém do Jardim de Getsêmani

Jerusalém

Vista panorâmica de Jerusalém do Jardim de Getsêmani

Igreja de Todas as Nações

Logo depois, ali pertinho também, nós visitamos Igreja das Nações, ou Basílica da Agonia, como ela também é conhecida.

A igreja teria sido construída no local onde acredita-se que Jesus teria orado antes de sua prisão (Marcos 14:32-42).

Jerusalém

Basílica da Agonia – ou Igreja de Todas as Nações em Jerusalém

Jerusalém

Basílica da Agonia – ou Igreja de Todas as Nações em Jerusalém

Jerusalém

Basílica da Agonia – ou Igreja de Todas as Nações em Jerusalém

Igreja Ortodoxa da Tumba da Virgem Maria

Continuamos caminhando e seguimos até a Igreja Ortodoxa da Tumba de Maria, que teria sido construída sobre uma gruta para onde, segundo a tradição ortodoxa, os discípulos teriam levado o corpo da mãe de Jesus após sua morte.

A igreja fica aos pés do Monte das Oliveiras, bem ao lado do Jardim de Getsêmani, em frente a Igreja de Santo Estevão.

Por se tratar de uma gruta, logo na entrada você terá que descer uma longa escadaria. Já no interior da gruta você verá uma pequena capela onde está a pedra sobre a qual foi colocado o corpo da Virgem Maria.

Jerusalém

Igreja Ortodoxa da Tumba de Maria

Jerusalém

Entrada para a Igreja Ortodoxa da Tumba de Maria

Igreja Católica da Dormição de Nossa Senhora

De lá nós seguimos para a Igreja Católica da Dormição de Nossa Senhora, onde de acordo com a crença católica Maria teria entrado em sono profundo.

Essa parte da história das religiões onde uns acreditam que aconteceu “A” e outros acreditam que aconteceu “B” me deixou um tanto confusa em Jerusalém. Ortodoxos acreditam que a Virgem Maria morreu e seu corpo foi levado para o local onde hoje existe a igreja ortodoxa. Já os católicos acreditam que Maria teria entrado em sono profundo e construíram outra igreja em outro local.

São muitas as contradições. E por isso eu acredito fortemente que esta é uma viagem que faz mais sentido para aqueles que têm fé.

Jerusalém

Interior da Igreja Católica de Dormição de Nossa Senhora

Interior da Igreja Católica de Dormição de Nossa Senhora

Túmulo do Rei Davi

Terminamos nosso primeiro dia visitando o Monte Sião, onde se encontra o Cenáculo, local da Última Ceia (onde aconteceu Pentecostes) e o túmulo do Rei Davi, um dos personagens mais importantes da Bíblia.

Muito se questiona a presença da tumba do famoso rei neste local, pois a Bíblia alega que ele teria sido sepultado na cidade de Davi, o que pode sugerir que tenha sido em outra localidade. Alguns estudiosos defendem que é na Cidadela de Davi, próxima do Cenáculo, já que lá também foram sepultados outros reis. Tô te falando! São muitas contradições e incertezas…rs.

Jerusalém

Túmulo do Rei Davi em Jerusalém

Há uma entrada separada para homens e mulheres. E mulheres precisam cobrir os ombros para entrar no local. Mas fique tranquila pois eles emprestam xales caso você precise.

Jerusalém

Túmulo do Rei Davi em Jerusalém

O Cenáculo

Cenáculo é uma sala no Túmulo de Davi onde ocorreu, de acordo com os cristãos, a Última Ceia. A palavra cenáculo é um derivado da palavra latina cena, que significa “jantar”.

“Antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que tinha chegado a sua hora, hora de passar deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim.”​ (Jo 13, 1).

Jerusalém

O Cenáculo em Jerusalém

Dia 2 – Jerusalém – Via Sacra

Em nosso segundo dia em Jerusalém nós contratamos um guia para nos levar pela cidade velha e percorrer a Via Sacra, para refazermos os caminhos que Jesus teria feito carregando a sua cruz. Entramos pelo Portão de Jaffa para conhecer a Cidade Antiga de Jerusalém.

Portão de Jaffa

O Portão de Jaffa foi construído pelos otomanos no século XVI para marcar o fim da estrada que começa na cidade portuária de Jaffa.

Hoje o portão é a entrada para os bairros muçulmano e armênio. E este é o portão mais usado entre os oito que estão presentes nas muralhas da Cidade Velha de Jerusalém.

Jerusalém

Portão de Jaffa – créditos para a foto: @ Herwig Reidlinger

Muro das Lamentações

Muro das Lamentações é o local mais sagrado do mundo para o judaísmo, pois ele é tudo o que restou do chamado Segundo Templo de Jerusalém, que teria sido construído no lugar do original Templo de Salomão.

O Primeiro Templo (o Templo de Salomão) foi destruído pelos babilônios no ano de 586 a.C., e a construção do Segundo Templo se deu a partido do ano 516 a.C. No ano 70 d.C, o Segundo Templo foi destruído pelo general romano Tito. A cidade de Jerusalém foi incendiada e do antigo templo acabou sobrando apenas o Muro.

O imperador romano deixou a parte restante do Muro de pé para que o povo judeu nunca se esquecesse de que foi Roma que venceu a guerra — daí o nome Muro das Lamentações. A parede inteira se estende por cerca de 500 metros, embora grande parte ainda esteja escondida no subsolo. A parte exposta do Muro, onde as pessoas se reúnem para orar, tem cerca de 50 metros de comprimento e cerca de 15 metros de altura.

Muro das Lamentações

É tradição colocar bilhetinhos com pedidos nos vãos das pedras que compõem o Muro. Minha tia e minha prima colocaram vários, com pedidos de toda a família. Já eu sou o tipo de pessoa que fica pensando onde esse tanto de papel vai parar depois…

Fui pesquisar e descobri que duas vezes por ano um rabino e sua equipe são responsáveis por retirar os bilhetes colocados nos estreitos vãos do Muro. Todos os papéis retirados são então enterrados no Monte das Oliveiras.

Mas porque não queimam os papéis? Você pode se perguntar. É que de acordo com a lei judaica não se pode destruir textos sagrados, em vez disso, livros e orações devem ser enterrados em cemitérios judaicos.

Jerusalém

Bilhetes colocados no Muro das Lamentações

Via Dolorosa

Seguimos então pela Via Dolorosa, feita por Cristo em sua Paixão. Fomos desde a Capela da Flagelação, onde Jesus teria sido flagelado e recebido a coroa de espinhos, até a Igreja do Santo Sepulcro, onde, segundo (João 19:41-42), Jesus teria sido crucificado, sepultado e, ao terceiro dia, ressuscitado. Passamos por todas as 12 estações da Via Dolorosa.

Tia Cida tocando o lugar onde Jesus teria parado para receber a ajuda de Simão, para carregar a cruz (Luc 23:26)

Igreja do Santo Sepulcro

Lembra que eu comentei mais cedo que existe muita contradição sobre o local exato onde os fatos teriam ocorrido? Pois aqui também há muito debate sobre se esse foi realmente o lugar onde os restos do Cristo crucificado teriam sido depositados. Já que dentro da Igreja do Santo Sepulcro também estão os sítios do Calvário e de sua ressurreição.

O fato é que a rainha Helena, mãe de Constantino, fez uma visita ao local, viu restos de cruzes espalhados por ali e declarou que aquele era o lugar da crucificação de Jesus. Na sequência, no ano de 326, Helena mandou construir uma basílica no local. O prédio original foi destruído, reformado e ampliado ao longo dos séculos. Hoje a construção que podemos visitar é a igreja mais importante de Jerusalém e que atrai milhares de turistas e peregrinos todos os anos.

Jerusalém

Entrada para a Igreja do Santo Sepulcro

Logo na entrada você verá uma grande pedra retangular onde acredita-se que o corpo de Jesus teria sido preparado para ser sepultado. Porém, a pedra original já não existe mais. A réplica que você pode tocar nos dias de hoje é uma das inúmeras reposições que foram feitas no decorrer do tempo.

À direita você encontra a escada que leva ao Calvário, o local da crucificação de Jesus. E logo à esquerda fica a pequena edícula que guarda o sepulcro propriamente dito.

Vá munido de paciência para o empurra-empurra que ocorre dentro da igreja. E eu falo isso com muito pesar, já que este deveria ser um local de paz e respeito.

Jerusalém

É debaixo deste altar onde é possível tocar o local onde teria sido fixada a cruz de Jesus.

➡️  Veja neste post uma explicação detalhada sobre a Igreja do Santo Sepulcro.

Minhas considerações

Imaginei que este segundo dia seria o dia mais emocionante de toda a viagem pela Terra Santa. Mas a realidade é que tem sempre tanta gente nos locais, nas ruas e nas igrejas que fica quase impossível emocionar-se. Disseram que tocar o lugar onde teriam colocado o corpo de Jesus após a sua morte seria uma experiência surreal. Mas confesso que com tantas filas e com tantas pessoas se espremendo, se apertando e brigando por um lugar para tirar uma foto bacana, ficou difícil sentir qualquer tipo de energia boa.

É bem triste observar como as pessoas podem ser desrespeitosas mesmo dentro de locais religiosos. Minha tia, que já é idosa, foi empurrada várias vezes. Lázaro tentou, educadamente, pedir para um senhor parar de empurrá-la (pois ela poderia cair) e o senhor armou a maior briga dentro da igreja. Eu fiquei em choque.

Jerusalém

Fala sério!? Quem consegue desrespeitar essa lindeza!?

Compras em Jerusalém

Se quiser comprar lembrancinhas ou mesmo itens de decoração para sua casa, saiba que você encontra melhores preços no bairro muçulmano, dentro da Cidade Velha.

O ato de negociar é praticamente uma obrigação em culturas muçulmanas. Portanto vá preparado e saiba que, se te pedirem 10 por um item é porque você pode pagar 5 ou até menos.

Guia em Jerusalém

Mônica foi nossa guia durante nosso segundo dia em Jerusalém. Ela nos levou pelos bairros judeu, armênio, muçulmano e católico. Sempre com explicações muito enriquecedoras.

Aliás, se dinheiro não fosse um fator limitante nós teríamos contratado a Mônica para nos acompanhar durante toda nossa viagem por Israel. É muita história! Por isso ter um bom guia faz toda a diferença. O único porém é que a diária de um guia custa no mínimo USD 270,00 por dia.

✅ Segue aqui o contato da Mônica: +972 50 623 2175. Ela é maravilhosa! Super educada, tratou minha tia como se fosse sua mãe, sempre muito carinhosa. Ela tem um super conhecimento sobre as religiões e a história dos lugares. E de quebra ainda fala português, espanhol e hebraico.

Como chegar

Não existem voos diretos do Brasil para Israel. Porém, são diversas as cias aéreas que fazem o trajeto com escala em diferentes cidades de diferentes continentes.

Nós já estávamos na estrada e fomos até Israel em um voo com a cia aérea Pegasus Airlines saindo de Madrid. Minha tia e minha prima saíram do Brasil e compraram uma passagem aérea de ida e volta com a Ethiopian Airlines por R$ 3.200,00, com escala em Addis Abeba. Não foi um valor tão absurdo mas ouvimos relatos de algumas pessoas que já conseguiram esta mesma passagem por R$ 1.900,00. O seja, vale a pena ficar de olho nas promoções.

Onde comer

Se você escolher um restaurante perto da Igreja do Santo Sepulcro para almoçar, espere pagar em média R$ 90,00 por um prato. Uma dica para economizar dentro da Cidade Velha é comprar comida nesta rede chamada Cofizz.

Aqui todos os itens vendidos, tais como cafés, pães, bolos e sanduíches possuem um preço fixo de ILS 6,00, que equivalem exatamente a R$ 6,00.

Jerusalém

Como economizar

Nossa estratégia para gastar menos durante esta viagem foi nos hospedar em casas onde pudéssemos cozinhar, através do Airbnb. Tomávamos um bom café da manhã, levávamos frutas, pão e hummus (comprados no supermercado) para o lanche e fazíamos nosso próprio jantar à noite.

É óbvio que um dia ou outro você vai querer experimentar a culinária local, até mesmo porque cozinhar todo dia é um saco quando se está de férias. Neste caso procure restaurantes afastados das áreas mais turísticas.

Alugar um carro acabou nos ajudando muito também, especialmente porque dividimos o valor da locação e combustível entre 4 pessoas. E a facilidade do carro também nos permitiu ficar hospedados em áreas mais afastadas dos centros das cidades, ou seja, em bairros não tão turísticos onde os valores de hospedagem são mais baratos.

Jerusalém

Mas que é bom comer nosso feijão com arroz fora de casa, é! Né não!?

Visto

Brasileiros não precisam de visto para visitar Israel e a Palestina. E atualmente o passaporte não é mais carimbado. Tanto na chegada quanto na saída do país você receberá cartões de papel, como estes da foto abaixo.

⚠️  ATENÇÃO: o cartão azul é referente a sua entrada no país. E deve ser mantido com você até a sua saída definitiva, quando terá de apresentá-lo na imigração. Já o cartão vermelho é o comprovante de saída do país.

Israel não carimba mais o passaporte. Na entrada e na saída do país você recebe estes cartões.

Quando visitar

Além da questão climática também existem as datas festivas e importantes para as diferentes religiões. Portanto, decidir a melhor data para visitar Jerusalém também vai depender do seu propósito na viagem.

Se a intenção for escolher uma época com temperaturas mais amenas (nem tão frio e nem tão quente), opte por fevereiro ou março. Nós estivemos por lá em fevereiro e o clima estava perfeito.

Israel e a Palestina recebem turistas o ano todo, de diferentes partes do mundo e de diversas religiões. A alta temporada coincide com as férias de julho e agosto na Europa e também com as datas festivas das principais religiões monoteístas. Nestes períodos encontrar hotéis, guias e até mesmo andar pelas cidades pode ser uma tarefa bem difícil. Planeje sua viagem com bastante antecedência e fique atento às datas.

Temperaturas médias em Jerusalém. Fonte: https://www.meteoblue.com

Gastos

A viagem inteira custou aproximadamente R$ 7.000,00 por pessoa. Este valor contempla todos os 17 dias que passamos entre Israel, Palestina e Petra, na Jordânia. Também estão incluídos aqui os gastos com a passagem aérea (ida e volta), saindo do Brasil com destino à Tel Aviv, que custou R$ 3.200,00.

Roteiro de 17 dias entre Israel, Palestina e Petra

Clique aqui para ver nosso roteiro de 17 dias viajando por Israel, Palestina e Petra, na Jordânia.

Esperamos que tenha gostado. Aproveite e veja nossas dicas sobre outros países africanos e também do Oriente Médio:

Acompanhe nossa viagem de volta ao mundo através de nossa página no Facebook:

https://www.facebook.com/casalwanderlustoficial

Gostou? Salve no Pinterest para ler mais tarde:

9 comentários sobre “Roteiro de 2 dias em Jerusalém

      1. CASAL WANDERLUST

        Oi Rodolfo,
        Nesse caso uma boa mímica ajuda a você se virar, mas para conhecer bem o lugar e a história eu sugiro contratar um guia.
        Vou te passar o contato da Mônica, ela fala português fluente:
        +972 50 6232175 – este é o WhatsApp dela.
        Abração

  1. Herleine Miranda

    Muito boas suas dicas. Vou para Israel daqui a dois dias com a minha filha e vou seguir os seus conselhos, com certeza. Uma perguntinha: O que fazer no período do sabath? Estou com receio… Como comer, tem alguma atração? Ajude-nos! Obrigada

    1. CASAL WANDERLUST

      Aiiii Herleine, muita coisa fecha depois das 15h/16h. Nós acabamos ficando em casa porque sabíamos que não teríamos muitas opções. Até o mercadinho perto do nosso hotel estava fechado.
      Porém, acredito que nas áreas mais turísticas os shopping centers e grandes restaurantes podem estar abertos. Mas não sei te afirmar com certeza.
      Façam uma ótima viagem!
      Abração!

  2. Michele

    Você não se emocionou, mas eu cho rei aqui vendo as fotos da tia Cida ❤
    E não sabia dessa história que rolou dentro da igreja vira e mexe eu me pergunto se quero ou não visitar Israel

Deixe uma resposta