O que fazer em Malaca – Malásia

Malaca, Malacca ou Melaka é uma cidade histórica da Malásia. Nós passamos por lá quando estávamos a caminho de Singapura, em uma viagem de ônibus. Malaca estava bem no meio do caminho e nós decidimos ficar alguns dias na cidade para conhecer esta parte da Malásia que esteve sob domínio português durante 130 anos. Olha os nossos colonizadores aí!

Malaca é uma cidade relativamente pequena. Nós passamos 3 dias por lá e achamos que foi tempo suficiente para conhecer suas principais atrações. Aliás, se você tiver apenas 1 ou 2 dias em Malaca, saiba que é tempo suficiente para ver muita coisa também. Vem ver que legal.

Malaca
A belíssima Melaka Straits Mosque

Onde se hospedar em Malaca

Nós nos hospedamos no Bayview Hotel Melaka. Pagamos USD 20 por um quarto duplo. O hotel é maravilhoso! Pertinho das principais atrações da cidade. Além disso, tem piscina, camas super confortáveis e um delicioso café da manhã incluído na diária.

Malaca
Nosso quarto no Bayview Hotel Melaka

Mas caso você queira ver outras opções de hotéis, veja a seleção que nós preparamos para você, basta clicar aqui. Lembrando que ao utilizar o Booking.com você pode efetuar suas reservas em reais (R$) fugindo assim do IOF, uma maravilha.

O que fazer em Malaca

Se compararmos com outras cidades da Malásia, tais como Kuala Lumpur, Ipoh e George Town, Malaca realmente deixa um pouco a desejar em termos de atrações turísticas. Mas a cidade é super fofa e, além disso, poucos dias por ali são bem suficientes para conhecer os principais pontos.

Mas então por que eu deveria visitar Malaca?“. Você pode me perguntar. Bom, o principal motivo de termos ido até Malaca é porque a cidade estava bem no caminho de nosso roteiro para Singapura. E o segundo motivo é que a comida é boa, barata e as pessoas são super gentis.

Malaca
Arte de rua em Malaca

Ahhh, e antes que eu me esqueça: nós visitamos todas os pontos mencionados abaixo a pé. Ou seja, não gastamos nenhum centavo com transporte. Óia que beleza!

Melaka Straits Mosque

Vou começar pela atração mais bonita de Malaca, a Melaka Straits Mosque, conhecida como Mesquita Flutuante, já que foi construída sobre palafitas acima desse marzão mais lindo.

Contudo esta é uma atração relativamente nova, já que foi inaugurada oficialmente em 2006. Mas logo se tornou o cartão postal de Malaca, graças a seu design impressionante e incomum.

Além disso, esta é a única atração que fica mais distante do centro de Malaca, e mesmo assim nós fomos até lá caminhando. Do centro da cidade até a mesquita nós gastamos aproximadamente 40 minutos.

Malaca
Melaka Straits Mosque

Entretanto, para entrar na mesquita mulheres precisam cobrir a cabeça e os ombros. Na verdade eles vão lhe pedir para colocar um vestido longo chamado chador, uma espécie de véu que cobre a cabeça e os ombros. Entretanto, o chador e o véu são fornecidos sem nenhum custo adicional para visitantes.

Aliás, você sabe a diferença entre o hijab, niqab, khimar e a burca? Estes itens são usados por mulheres muçulmanas e causam certa confusão em pessoas que não estão familiarizadas com a cultura islâmica. Porque normalmente as pessoas chamam todos eles de burca, o que está errado.

O hijab é o lenço que cobre apenas o rosto das mulheres; o khimar é esse da foto abaixo, que também cobre o rosto mas é mais comprido, cobrindo também os ombros e o colo; o niqab é um lenço que cobre o rosto deixando apenas a região dos olhos à mostra; já a burca é aquele vestidão que possui uma rede entrelaçada na região dos olhos, onde não se pode sequer ver com clareza os olhos de quem o está vestindo.

Malaca
O khimar e o vestido fornecidos para a visitação

Christ Church

A Christ Church é um dos cartões postais de Malaca. A construção colorida é uma igreja anglicana do século 18, a mais antiga igreja protestante em funcionamento em toda a Malásia.

Quando os holandeses ocuparam Malaca e botaram os portugueses para correr, eles logo construíram vários edifícios para seus próprios propósitos. A Christ Church foi construída como um local de culto, uma vez que a única igreja que existia na cidade era a pequena capela construída pelos portugueses na colina de São Paulo.

Malaca
Christ Church Melaka
Malaca
Christ Church Melaka

Letreiro I Love Melaka

Além disso, ali pertinho da Christ Church também fica o famoso letreiro “I Love Melaka”, onde sempre rola uma fila enorme de chineses esperando para tirar fotos com ele…rs.

Malaca

Amsterdã? 😆

Pegadinha do Malandro! Não é Amsterdã não minha gente. É só um moinho de vento super fofo que também fica ali pela região da Christ Church.

The Stadthuys

A Stadthuys (uma antiga ortografia holandesa, que significa prefeitura) é uma estrutura histórica situada no coração da cidade de Malaca. E o local também é conhecido como Praça Vermelha.

Situado ao lado da Christ Church, o suposto mais antigo edifício histórico holandês remanescente no Oriente, é hoje lar do Museu de História e Etnografia.

Malaca
The Stadthuys
Malaca
The Stadthuys
Malaca
The Stadthuys

Museu Marítimo de Malaca

O Museu Marítimo de Malaca é uma réplica do navio português que afundou na costa da cidade enquanto se dirigia para Portugal. A enorme réplica possui 34 metros de altura e 8 metros de largura.

O foco principal do museu é a história marítima de Malaca, como o próprio nome sugere. Contudo nós não chegamos a entrar no museu porque deixamos a visita para o último dia e quando chegamos lá ele já estava fechado. Ficamos apenas com essa bela imagem de seu exterior.

Museu Marítimo de Malaca

“A Famosa” Fort

Isso mesmo, no feminino. Percebeu o nome em português? Pois é! Herança de nossos colonizadores que também estiveram por ali.

Porque Afonso de Albuquerque e sua frota chegaram e conquistaram Malaca em 1511 e, depois de derrotar o exército do Sultanato de Malaca, ele imediatamente mandou construir uma fortaleza na base de uma colina, que hoje é chamada de Colina de São Paulo.

Além disso, a ideia inicial de Albuquerque era que Malaca fosse um ponto estratégico para ligar Portugal à China, parte de um plano estratégico que fez com que postos avançados fossem criados na Ásia, incluindo um posto em Macau e outro em Goa, na Índia.

Malaca
A Famosa Fort – construção original

A Famosa é uma das mais antigas maravilhas arquitetônicas européias sobreviventes na Ásia, embora sua porta de entrada, chamada Porta de Santiago, seja a única parte da fortaleza que ainda se mantém de pé. Até é possível ver outras partes da fortaleza espalhadas por Malaca, mas são apenas reconstruções do que teria sido a fortaleza original no passado.

Malaca
A Famosa Fort – parte reconstruída

St Paul’s Church

Construída pelos portugueses em 1521, a capela fica no alto da Colina de São Paulo. E é de lá de cima que é possível ter uma linda vista da cidade de Malaca.

Porém, assim como a Famosa Fort, o que podemos visitar hoje são apenas ruínas do que teria sido a capela em seus tempos de glória.

Contudo há uma escadaria para chegar no topo da colina e, como disse mais acima, todas essas atrações ficam muito próximas umas das outras. Por isso nós fizemos tudo a pé.

Capela de São de Paulo
Malaca
Capela de São de Paulo

Menara Taming Sari Melaka

Uma torre de 80 metros que, de longe, lembra a nave da Xuxa subindo aos céus levando um monte de baixinhos super felizes lá dentro. Sério! Não achei descrição melhor…hahaha.

Menara Taming Sari Melaka é uma torre com vista panorâmica. O ingresso custa em torno de R$ 25,00, mas nós não subimos não. Por que? Porque preferimos gastar esse dinheiro com comida…rs. Sim meu amigo, sinceridade você vê por aqui 😆

Malaca
A Torre Taming Sari subindo

Cheng Hoon Teng Chinese Temple

Cheng Hoon Teng é um templo chinês que pratica os três sistemas doutrinais: taoísmo, confucionismo e budismo.

É um templo bem pequeno, mas super representativo, já que é o mais antigo templo em funcionamento em toda a Malásia.

Malaca
Cheng Hoon Teng Chinese Temple

Jonker Street em Malaca

A Jonker Street é a principal rua do bairro de Chinatown, em Malaca. A rua é cheia de bares, restaurantes, cafés e lojas. Além disso, é por ali que você encontra o Hard Rock Cafe de Malaca.

Embora a principal atração da Jonker Street seja o seu mercado noturno, que acontece todas as sextas-feiras e sábados, ainda assim vale uma passada por lá, nem que seja em outro dia da semana, que foi exatamente o que nós fizemos.

Malaca
Jonker Street

Malaca River

O Melaka River, ou Rio Malaca, que atravessa o centro da cidade, foi uma rota comercial muito importante durante o auge do sultanato de Malaca, no século XV. Ela teria até sido apelidado de “Veneza do Oriente” pelos marinheiros europeus, já que era um importante porto de entrada para os comerciantes da Europa e da Ásia. Olha só que interessante.

Além disso, por ali você encontra opções de restaurantes, cafés e até um pub com uma bela vista para o rio.

Melaka River

Arte de Rua em Malaca

Eu já comentei em posts anteriores que fiquei apaixonada pelos coloridos painéis espalhados pelas ruas de Ipoh e de George Town, né? Embora o número de arte de rua que encontramos em Malaca tenha sido bem menor do que nestas cidades vizinhas, ainda assim, perto da região do lago é possível ver alguns painéis super bonitos e igualmente coloridos. Olha só:

Malaca
Arte de rua em Malaca

Sultanate Palace

Palácio do Sultanato de Malaca é na verdade uma réplica da estrutura original construída pelo já extinto sultanato de Malaca.

Hoje o palácio é a casa do Museu Cultural. Além disso, o museu possui mais de 1300 itens que representam o passado de Malaca, tais como fotografias, armas, desenhos, instrumentos musicais e presentes de emissários estrangeiros. Todos esses itens são exibidos em oito salas diferentes e em três galerias espalhadas pelos três andares do palácio.

Malaca
Sultanate Palace

Herança Portuguesa em Malaca

Nossos colonizadores também estiveram nesta parte da Malásia por 130 anos, conforme comento mais acima. Mas apesar de termos visto alguns nomes em português (como “A Famosa Fort”, por exemplo) e até um bairro português, a esperança de encontrar pessoas falando nosso bom e velho idioma se foi logo em nosso primeiro dia na cidade.

Entretanto, dizem que restam apenas 1.000 pessoas falando português em Malaca, e nós não demos a sorte de cruzar com nenhuma delas…rs. Mas encontramos diversas lojas vendendo Pastéis de Belém. Serve?

Lembre-se do Seguro Viagem!

O seguro viagem é indispensável em uma viagem para o Sudeste Asiático. Por isso nossa sugestão é fazer uma boa busca através da Segurospromo, um site que compara preços e te apresenta uma série de opções de seguro. Aí é só escolher a melhor opção para seu tipo de viagem.

E não é caro, gente! Tem seguro por valores irrisórios, menos de R$ 80,00 para uma viagem de 10 dias. Clique AQUI para obter sua cotação com DESCONTO. Ou clique no link abaixo ⤵️

Além disso, ao utilizar nosso código CASALWANDERLUST5 você ainda ganha 5% de desconto na hora! Faça já sua cotação clicando aqui ou no link abaixo:

Melhor época para visitar Malaca

A melhor época para visitar a cidade é durante os meses de fevereiro,  junho ou julho, ou seja, durante a estação seca.

Nós estivemos em Malaca em novembro o tempo estava bastante chuvoso.

Como se locomover em Malaca

Nós visitamos todas as atrações de Malaca a pé. Com exceção da mesquita que fica mais distante, as demais atrações são todas bem perto umas das outras. Dá para fazer tudo andando e queimando as calorias do pastéis de belém! Olha só que beleza!?

Quanto Custa Viajar para a Malásia

Nossa média de gastos viajando pela Malásia foi de USD 16,00 por dia, por pessoa. Segue abaixo uma média dos custos básicos:

  • Hospedagem – pagamos em média USD 10,00 por um quarto de casal com banheiro privativo e ar condicionado; Só aqui em Malaca que abrimos uma exceção e ficamos em um hotel SUPER bom por USD 20,00;
  • Comida – considere um gasto médio de MYR 10,00, ou seja USD 2,40, por pessoa, por refeição;
  • Transporte – várias cidades da Malásia têm ônibus gratuitos. E também é muito fácil andar a pé entre as atrações, especialmente em cidades como Malaca, Ipoh e George Town. Considere um gasto médio de MYR 10,00 por dia. O Grab (uma espécie de UBER) também é uma ótima opção. Baixe o APP e seja feliz;
  • Bebidas – a cerveja é cara, falarei melhor mais abaixo. Mas café gelado e outras bebidas não alcóolicas são bem baratas. Um café gelado super delícia e adoçado com leite condensado custa em média MYR 2,00, menos de USD 0,50!

Visto

A Malásia é um daqueles países que mesmo quando a gente não conhece já considera “pakas”.

Brasileiros NÃO precisam de Visto para viajar por aqui. Uma autorização para permanência de até 90 dias é concedida em sua chegada no aeroporto. E o processo de imigração é super simples e rápido.

Moeda

A moeda utilizada na Malásia é a Ringgit Malaio. A vantagem é que a cotação é bem parecida com o Real (R$).

Na verdade o Ringgit é um pouco desvalorizado em comparação ao Real. Ou seja, você não precisará ficar fazendo conversões malucas para saber o real valor das coisas.

Em outubro de 2018 a cotação era de 1 USD para LKR 4,18.

Malásia
Ringgit malaio

Segurança

Achamos a Malásia muito segura. Andamos o tempo todo utilizando transporte público e a pé e não tivemos nenhum problema. Muito pelo contrário, mesmo nos bairros mais afastados onde nos hospedamos nós achamos super tranquilo, inclusive à noite.

Preço da cerveja em Malaca

Acho que esta é uma das únicas coisas que nós não gostamos na Malásia, o preço da cerveja.

O elixir dos deuses não costuma ser muito barato em países muçulmanos e por aqui não foi muito diferente. A maioria das cervejas são importadas e o preço médio de uma latinha de 335ml nos supermercados é de MYR 10,00, que equivalem a USD 2,40. Nos restaurantes e bares o valor médio é de MYR 20,00, ou USD 4,80.

Telefonia e Internet

Logo no aeroporto nós compramos um chip local com a operadora Digi. O pacote de dados válido por 30 dias custou MYR 50,00, que equivale a USD 12,00. Depois vimos que na rua este mesmo pacote sairia por MYR 30,00, ou USD 7,00. Oh raiva!

Dica: se puder compre seu chip + pacote de dados fora do aeroporto e escolha bem o plano antes de contratar. Alguns planos aparentam ser bons mas na verdade oferecem maior liberdade para navegação apenas de madrugada.

Um pacote de internet ilimitada vai sair um pouco mais caro. Mas caso você queira economizar, basta ficar atento aos horários oferecidos. Tem opções boas e bem baratas. Nosso pacote de dados oferecia 7GB para uso livre durante 30 dias + 1GB para usar entre às 13h e 19h + 1GB para usar entre às 0h e 8h da manhã.

Água

Mais um país onde não bebemos água da torneira. Depois do meu piriri na Índia confesso que fiquei meio receosa.

Mas a boa notícia é que por toda a Malásia você encontrará filtros de água espalhados pelas ruas. São lugares onde você pode encher sua garrafinha de água por valores mínimos. Nós pagávamos MYR 0,10 para cada litro de água, ou seja, USD 0,02. Quase nada! E o meio ambiente ainda agradece 😍

Cartões de Crédito e ATMs

A maioria dos hotéis e restaurantes aceitam pagamentos com cartão. E você encontrará uma série de ATMs espalhados por todas as cidades.

Gostou? Veja todos os nossos posts sobre a Malásia:

🌍 Acompanhe nossa viagem de volta ao mundo através de nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/casalwanderlustoficial

Gostou? Salve no Pinterest para ler mais tarde:

2 Comentários