Casal Wanderlust

Um tour pelo Deserto do Saara, no Marrocos

Visitar o Marrocos e não pisar nas areias do Deserto do Saara é o mesmo que ir até Minas Gerais e não comer pão de queijo, é como ir ao Rio de Janeiro e não ver o Cristo, ou ainda, ir à praia e não ver o mar.

Nós tínhamos muita vontade de conhecer o maior deserto do mundo e passar uma noite dormindo em um acampamento Berbere. Por isso embarcamos em um tour de 3 dias com a empresa Marocco Excursions e vamos contar neste post como foi essa aventura 😃

Quem tá feliz dá um pulo aí!

O Deserto do Saara

O Deserto do Saara é o maior deserto quente do mundo, ficando atrás somente do Deserto Antártico em extensão. Ele está localizado no norte do continente africano e seus mais de 9 milhões de Kmabrangem parte dos países: Argélia, Chade, Egito, Líbia, Mali, Mauritânia, Marrocos, Níger, Sudão e Tunísia. Estendendo-se ainda pela Etiópia, Djibuti e Somália, onde recebe denominações locais.

O Deserto do Saara também é um divisor natural do continente africano: ao norte do Saara está a África Mediterrânea, e ao sul localiza-se a África Subsaariana.

O clima é extremamente árido e seco, com temperaturas elevadas e baixos índices de chuva. Porém, ele apresenta uma enorme amplitude térmica (diferença entre as temperaturas máximas e mínimas). Assim, durante o dia as temperaturas podem chegar aos 60 °C (Deus do céu!) 😱enquanto a noite podem chegar a 0°C. Aliás, são raros, mas já houve casos de neve no Deserto do Saara. E o último registro ocorreu em 2016, sendo o primeiro caso registrado em 1979, no sul da Argélia.

O Tour pelo Deserto do Saara

Nós escolhemos a empresa Marocco Excursions para nos levar em um de seus tours de 3 dias pelo Deserto do Saara. São diversos os tipos de passeios oferecidos pela região: desde 3 dias incluindo uma noite no deserto, até 5 ou 6 dias incluindo 2 ou 3 noites no deserto. Tudo depende de sua disponibilidade de tempo (e de dinheiro).

Nós optamos pelo passeio de 3 dias com início e fim em Marraquexe, pois a opção era perfeita para o tempo que tínhamos disponível. E sinceramente achamos que 3 dias é um tempo ótimo! Nem muito, nem pouco, ideal.

Nosso tour passou por Ouarzazate, o Vale das Rosas, Dades Gorge, Ait Benhaddou, Todra Gorge, etc. Sem contar que pudemos ver a Atlas Mountain começando a ser coberta pela neve do inverno que se aproximava. Aliás, a região do Alto Atlas é um show à parte com paisagens belíssimas.

Dia 1

No primeiro dia do nosso tour, o guia nos buscou em nosso hotel em Marraquexe às 8h da manhã. Passamos por Tizi n’Tichka, paramos diversas vezes para tirar fotos pois estávamos deslumbrados, e continuamos através das curvas tortuosas da estrada.

Tizi n’Tichka é um caminho que liga Marraquexe até a cidade de Ouarzazate através do Alto Atlas. Seu ponto mais alto está a 2.260 metros. 

As paisagens pelo caminho são belíssimas! E como era outono, tudo ficou ainda mais bonito. Não é à toa que comparam essa parte do Marrocos com a Suíça.

Continuamos dirigindo até o Ait Benhaddou, patrimônio da Unesco. O local já serviu como cenário para gravações de diversos filmes. Dentre os mais famosos estão o filme Gladiador e a série super sucesso do momento: Game of Thrones – cuja qual nunca assistimos…rs.

Ait Benhaddou

Paramos para almoçar em Ouarzazate e compramos sabe o quê??? CERVEJA! Descobrimos que mesmo sendo um país de maioria muçulmana (muçulmanos não bebem) o Marrocos também produz cerveja. Que alegria 🍺

Seguimos até a região de Ait Ben Ali, onde ficava nosso hotel, o Kasbah Auberge Tifawen, onde passamos a noite. O hotel era bem bacana, com quartos grandes e uma varanda com uma super vista. O jantar e o café da manhã estavam incluídos no pacote. E a melhor parte é que nós tínhamos a cervejinha que havíamos comprado no meio do caminho.

Dia 2

Acordamos às 6h30m para vermos o nascer do sol, tomamos café da manhã e às 8h já estávamos na estrada.

Nossa primeira parada foi em Tinerhir e depois seguimos até Todra Gorges, a 15 km dali. Todra Gorges, Gorges du Todra ou Gargantas do Todra são os desfiladeiros mais conhecidos do Marrocos. São compostos por enormes penhascos que chegam a atingir 300 metros de altura.

E olha… Que lugar!!! De tirar o fôlego!

Se soubéssemos usar o Photoshop nós removeríamos esse carro vermelho da foto…rs. 

Depois de Todra Gorges nós seguimos rumo à Merzouga, a porta de entrada para o Deserto do Saara no Marrocos. Paramos em uma lojinha no meio do caminho onde tiramos fotos com roupas típicas berberes, de graça. Aquele tipo de atividade para turista mesmo, mas foi divertido.

Uma noite no Deserto do Saara

Como disse mais acima, esse era o ponto mais aguardado por nós. Estávamos ansiosos para passar uma noite no meio do Deserto do Saara. Paramos em um hotel em Merzouga apenas para deixarmos nossas mochilas, pegamos apenas o necessário para passarmos a noite e seguimos.

Nosso guia ensinou o Lázaro a fazer um turbante com seu lenço. E ele, além de ter ficado bonitão, ainda pôde se proteger dos ventos carregados de areia.

Paramos um pouco antes do acampamento para fazermos sandboard. Foram altas decidas e subidas através das dunas e também muitos tombos 😅  Essa parte também estava incluída e não tivemos nenhum custo adicional.

A foto faz parecer que sou super craque, né? Mas é pura enganação…rs.

Depois dos tombos, subidas e descidas cansativas pelas dunas (nessa parte lembre-se que não tomaríamos banho nesta noite…hahaha), nós assistimos a um belíssimo pôr do sol e fomos conhecer nosso acampamento Berbere.

Por do sol no Deserto do Saara

O sol se pondo no deserto

O Jantar

O jantar também estava incluído no passeio. Nós comemos arroz com legumes e um tajine (um cozido de legumes, geralmente com carne, prato típico do Marrocos), tudo delicioso. E o tajine era bem diferente dos demais que havíamos provado no país. Tivemos frutas de sobremesa e água mineral a vontade.

Depois nos sentamos ao redor da fogueira para ouvirmos o pessoal tocando música berbere. Tivemos a companhia de quatro garotas do Canadá e fechamos a noite de maneira muito divertida. Todo mundo dançou, desajeitadamente é verdade, mas o que vale é a intenção 😂

O Acampamento

Confesso que minha experiência no deserto da Índia foi mais “roots”, digamos assim. Eu dormi no meio do nada, os guias prepararam nosso jantar no fogo feito com gravetos e o banheiro era atrás da moita, quando havia moita. Senão era atrás da duna mais próxima…rs.

Mas aqui foi tudo muito diferente. O acampamento era super confortável, com energia elétrica, água na torneira, tendas cobertas e quentinhas e até privada nos banheiros. Achei um luxo!!! E adorei, lógico 😍

A nossa tenda tinha duas camas de casal com cobertores pesados e quentinhos (digo isso pois estávamos no inverno). Tudo bem limpo e incrivelmente sem areia por todo lado…rs.

Dia 3

O terceiro foi basicamente um dia inteiro dentro do carro dirigindo de volta até Marraquexe. Mas paramos em diversos pontos para admirarmos a paisagem:

Paisagens pelo caminho

Como fizemos o trajeto em um veículo super confortável, nós nem nos sentimos cansados. Foi um dos poucos momentos nesses 6 meses viajando pela África que nós tivemos um transporte realmente bom.

Há tours que partem de Marraquexe e terminam em Fez, ou vice-versa. O que pode ser muito interessante também, pois nesse caso você já economiza o transporte entre uma cidade e outra, além de um dia de viagem.

O que levar na Mochila

Levamos lenço, desodorante (para dar uma tapeada na “suvaqueira”) e jaquetas para o frio. Somente isso, já que tomaríamos banho apenas no dia seguinte.

Obs.: lencinhos umedecidos e chinelo são interessantes também. Especialmente chinelo, porque entra areia no tênis até um ponto em que o pé já nem cabe mais ali dentro. Veja o vídeo mais abaixo 😂

Quanto Custa

Há tours de diversos preços, para todos os gostos e bolsos. Tudo irá depender da quantidade de dias, se o transporte será compartilhado ou exclusivo, se os hotéis serão mais simples, luxuosos, etc, etc, etc.

Esse tour foi uma cortesia da empresa Marocco Excursions. Mas caso você queira ver as opções e valores dos pacotes oferecidos, basta clicar aqui. Os preços começam em 35,00 euros por pessoa.

Os camelos e dromedários são maltratados?

Os camelos e dromedários são utilizados como meio de transporte nos desertos há séculos. São animais capazes de resistir a variações de temperatura do corpo e no consumo da água ingerida, fatores que matariam a maioria de outros animais.

Porém, em muitos países, nas pirâmides do Egito por exemplo, há casos de camelos que andam por horas e horas carregando turistas, sem descanso, em condições muito ruins. E essa era uma preocupação que nós tínhamos desde o início do tour, pois sabíamos que o trajeto até o acampamento seria feito com dromedários.

Deserto do Saara

Pelo que nós vimos, os dromedários são bem tratados e o trajeto até o acampamento não dura mais que uma hora. Os animais que acompanharam o nosso grupo seguiu para o descanso assim que nós chegamos no destino final e esse tinha sido o único percurso deles naquele dia.

Porém, assim que subi no bichinho eu me senti mal. Primeiramente porque não é uma viagem confortável (a bunda dói) e segundo porque fiquei com pena mesmo. Por isso desci do dromedário e fiz o trajeto todo à pé. Depois verificamos que há a possibilidade de fazer o trajeto em um quadriciclo, basta checar com a agência que vende o passeio. Ou seja, você não terá de ir, necessariamente, montado em um animal ☺️

Obs.: o tour de 3 dias (incluindo uma noite no deserto do Saara) foi uma cortesia da empresa Morocco Excursions. Porém esse post reflete nossa opinião sincera sobre nossa experiência.

Esperamos que tenha gostado. Aproveite e leia também:

🌎  Acompanhe nossa viagem de volta ao mundo através de nossa página no Facebook:

https://www.facebook.com/casalwanderlustoficial

9 comentários sobre “Um tour pelo Deserto do Saara, no Marrocos

  1. Analuiza

    Tenho uma vontade absurda de conhecer o Marrocos e depois de passear com vocês pelo Saara através de texto, com certeza vou querer dormir por lá. Tudo o que vocês narram me pareceu interessante e confesso que saber que mesmo no deserto tem estrutura me agradou.

    As imagens me pareceram lindas e interessantes, aquelas paisagens todas… Mas, por que a comparação com a Suíça?! rsrsrsrs bjus

    1. CASAL WANDERLUST Autor da Postagem

      Olá Analuiza,
      Conhecer o Marrocos era um sonho antigo por aqui também.
      Nós amamos o país! Mas tivemos pouco tempo por lá, já queremos voltar…rs.
      Comparam a região do Alto Atlas no Marrocos, na época do inverno, à Suíça, graças às montanhas nevadas.
      Como não conheço a Suíça não sei dizer se a comparação é válida…hehe
      Bjo

  2. Angelica Figueiredo

    Uau! Que experiência incrível, comecei a ler o post já imaginando os perrengues de dormir no deserto, mas que nada, pegaram uma estrutura super boa, um luxo mesmo. Ainda não conhecemos a África, estamos esperando o pequeno crescer para aproveitar mais! Parabéns pelo post! Bjs

    1. CASAL WANDERLUST Autor da Postagem

      Não é? Quando dormi no deserto na Índia o esquema foi beeeeem roots…rs. No meio do nada, sem estrutura, banheiro, nadinha…rs. Desta vez foi puro luxo!
      Ahhhhh, nNs somos apaixonados pelo continente africano!
      Abração!

Deixe uma resposta