Casal Wanderlust

Roteiro de 10 dias em Mombaça, no Quênia

Foi em Mombaça, no Quênia, que nós vimos um dos litorais mais belos do mundo. E além de toda beleza, por lá você encontrará hotéis, resorts e restaurantes com preços bastante acessíveis. Cerveja barata (quer coisa melhor?) e uma excelente infraestrutura para receber turistas dos mais variados tipos, com opções para todos os gostos e bolsos.

Veja neste post nosso roteiro de 10 dias em Mombaça:

Cena do cotidiano em Mombaça

Dia 1 – chegada em Mombaça

Chegamos em Mombaça após uma longa viagem de ônibus vindos de Tanga, na Tanzânia. Assim que chegamos na cidade nós pegamos um tuk-tuk até o hotel, deixamos as mochilas e saímos para jantar. Paramos no restaurante chamado Tarboush. Comemos 2 shawarmas cada um e pagamos KES 960,00 ou USD 9,25 no total. Andamos um pouco pela cidade mas com o avançar das horas voltamos para nosso hotel.

Onde nos hospedamos

Nos hospedamos no New Palm Tree Hotel. Pagamos USD 28,00 por um quarto com cama de casal, banheiro privativo, ar condicionado e café da manhã.

Dia 2 – Bamburi e Pirates Beach

No dia seguinte fomos até o centro de informações turísticas de Mombaça, que fica ao lado da escultura em formato de marfim (um dos cartões postais da cidade). A moça que nos atendeu foi super simpática. Nos deu várias dicas sobre que fazer na cidade e ainda um guia de turismo impresso sobre o Quênia.

Mombasa Tusks – escultura em formato de presas de elefante – um dos cartões da cidade. Mas que estava em reforma quando visitamos Mombaça

As praias não são tão bonitas quanto às que vimos em Zanzibar, mas são belíssimas também! A única chateação das praias de Mombaça são os chamados “Beach Boys” – homens e meninos que ficam pela praia tentando vender um monte de coisas, desde passeios até artesanatos. Claro que eles estão ali tentando ganhar a vida, mas a insistência deles pode ser um pouco irritante em alguns momentos.

Bamburi Beach, em Mombaça

Almoçamos no Big Tree Restaurant, de frente para a praia. Pagamos KES 240,00 ou USD 2,30 pela cerveja de 500 ml e tivemos uma tarde bem feliz. Depois voltamos de matatu para o centro. A corrida custou KES 50,00 ou USD 0,48 por pessoa.

Jantamos no restaurante New Jundan Food Court. O restaurante oferece comida tradicional da região com preços bastante acessíveis. Pagamos KES 425,00 ou USD 4,10 por pessoa, para uma refeição completa incluindo bebidas (suco e água).

Dia 3 – Centro Histórico de Mombaça

Saímos cedo do hotel com a intenção de conhecer o Centro Velho de Mombaça. No meio do caminho nós encontramos um senhor super simpático que se ofereceu como guia. Nós não costumamos contratar guias, mas ele era tão fofo que nós não resistimos.

Guia Mombaça

Nosso guia em Mombaça

Ele nos levou até o Fort Jesus, depois passamos pelo antigo Prédio do Correio e pelo Fish Market. E foi das janelas do Fish Market que nós vimos um navio cargueiro sendo descarregado como faziam há 500 anos: homens transportando a carga nas costas, nos braços, na cabeça… na raça mesmo.

Depois seguimos até uma pequena fábrica de sapatos artesanais e pelo mercado Marikiti.

Pagamos USD 7,00 para nosso simpático guia e pegamos um matatu até Mtwapa. A corrida custou KES 70,00 ou USD 0,67 por pessoa.

Fort Jesus Mombaça

Fort Jesus, em Mombaça

Em Mtwapa nós pegamos outro tuk-tuk até a Jumba la Mtwana Ruins, cuja entrada custou KES 500,00 ou USD 4,80 por pessoa. E o tuk-tuk custou KES 300,00 ou USD 2,90.

Jumba la Mtwana significa “Grande Casa de Escravos” e os moradores acreditam que a cidade era um importante porto de escravos no século 14 ou 15. São ruínas Swahili de uma cidade cuja qual não possui registros históricos escritos, mas evidências cerâmicas mostraram que ela foi construída no século XIV, e abandonada no início do século XV.

Se quiser saber mais sobre as ruínas, pesquise bastante antes de visitar o local. Já que os guias nem sempre possuem as informações corretas…rs.

Jumba la Mtwana Ruins

Paramos para beber uma cerveja perto da Praia de Copacabana – sim, tem uma praia de Copacabana em Mombaça também. E depois pegamos uma moto até o ponto de onde partiam os matatus para o centro. A corrida com a moto custou KES 100,00 ou USD 0,96 e o Matatu custou KES 70,00 ou USD 0,67 por pessoa.

Dia 4 – Golfinhos em Wasini Island

Negociamos um passeio para fazer snorkeling e ver golfinhos em Wasini Island. Nós pagamos USD 50,00 por pessoa, depois de muita negociação. Já que o preço normal cobrado é de USD 100,00 por pessoa 😱  especialmente quando se trata de turistas europeus.

Dhow: veleiro de madeira utilizado para fazer o passeio 

Já comentamos aqui no blog que desde que entramos na Tanzânia estamos sofrendo com essa dupla tabela de preços: um preço para locais e outro para turistas. Nós até entendemos que o lugar está em desenvolvimento e que as pessoas precisam ganhar a vida (inclusive isso acontece bastante no Brasil), mas cobrar 3 vezes o valor de um item, só por acharem que somos europeus (e ricos), é muita sacanagem.

Enfim, o simpático Capitão Raymes nos pegou no hotel às 6h da manhã. Seguimos de carro por quase 3 horas até chegarmos no porto de onde saem os barcos para Wasini e para o Kisite Marine National Park. Lá nós pegamos um dhow (barco de madeira) e fomos até uma das ilhas para fazer snorkeling e no caminho de volta vimos um monte de golfinhos nadando no mar. Foi muito lindo!!!

Golfinhos em Mombaça

Golfinhos

Paramos para almoçar (o almoço estava incluído no valor do passeio) na ilha Wasini e depois voltamos à Mombaça. O almoço pago no pacote do passeio incluía peixe e caranguejo, mas pagamos USD 10,00 a mais para termos lagosta também 😋

Havia uma pizzaria no saguão do hotel onde nos hospedamos. E nas sextas-feiras tinha uma promoção daquelas em que você compra uma pizza e ganha outra. Jantamos uma pizza e garantimos o almoço do dia seguinte por USD 10,00.

Dia 5 – Nyali Beach

De manhã pegamos um Matatu até o Kongowea Market. Um mercado que vende produtos de segunda mão, produtos novos, comida, vegetais, sapatos, etc., aquela confusão danada.

Com USD 3,00 nós compramos meio quilo de amendoim torrado e salgado, um boné para o Lázaro e uma camiseta para mim. O mercado Kongowea fica localizado logo após a ponte que liga a ilha de Mombaça a Nyali, já do lado de Nyali. A corrida de matatu do centro até o mercado custou KES 50,00 ou USD 0,50.

Nyali Beach, em Mombaça

Depois pegamos outro matatu até Nyali Beach. Achamos a praia super bonita e sem muitos turistas. Aliás, era sábado e tinha muitas famílias locais por lá. Passamos algumas horas por ali, bebemos cerveja gelada (claro) por USD 2,00. Depois fomos assistir Thor no cinema, no Cinemaxx, que também fica em Nyali.

Dia 6 – Watamu Beach

Saímos bem cedo para pegar um matatu express até Watamu. O matatu express não faz paradas para pegar outros passageiros pelo caminho, o que torna a viagem mais rápida. Pegamos um matatu que tinha como destino final Malindi, mas descemos em Watamu. A corrida custou KES 350,00 ou USD 3,50 por pessoa.

A Watamu Beach é considerada a segunda praia mais bonita da África. E nós até que concordamos com a fama. De fato o lugar é bem bonito. Porém, é cheio de turistas italianos, o que faz com que os preços fiquem mais altos na região. Mas conseguimos almoçar por um valor bem justo no Jambo Restaurant. Um prato com frango grelhado e batata frita custou USD 3,50.

Watamu Beach em Mombaça

Watamu Beach com a maré baixa

Onde nos hospedamos

Achamos um hotel baratinho em Watamu. Pagamos USD 10,00 por um quarto duplo no Vila Veronica. Só que o lugar é beeeem simples. Tinha um monte de pernilongo, barata no banheiro e uma lacraia subiu em nossa cama no meio da noite 😳  Então, só fique neste hotel se você tiver um espírito bem aventureiro mesmo…rs.

Dia 7 – Malindi Beach

Passamos pela Watamu Beach de manhã e depois pegamos um Matatu até Malindi. De lá pegamos um outro Matatu de volta à Mombaça.

Dias 8, 9 e 10 – Diani Beach

Sabe aquele lugar que você deixa para a parte final da viagem e depois se arrepende porque gostaria de ter ficado mais tempo? Foi isso que aconteceu com Diani Beach em nossa passagem por Mombaça.

Nós já tínhamos lido que a praia era linda, que era a atração mais famosa de Mombaça. Mas não sei porque cargas d’água acabamos deixando apenas 3 dias do roteiro para curtir Diani Beach. O que fez com que saíssemos de lá com aquele gostinho de quero mais!

Diani Beach

💰  A praia é linda e há uma série de opções de hospedagem com preços super em conta!

Onde nos hospedamos

Nós pegamos uma super promoção no Booking.com e alugamos um quarto no Bahari Dhow Beach Villas.

O lugar é sensacional! Com uma super piscina, bar e restaurante de frente para a praia. Contamos ainda com um super café da manhã incluído no valor das diárias e todos os apartamentos possuíam uma cozinha equipada, o que nos permitiu cozinhar e economizar ainda mais. Pagamos USD 28,00 por noite.

Dromedários em Mombaça

Dromedários tomando banho em frente ao nosso hotel

Do Quênia nós seguimos para o Marrocos. E em breve publicaremos uma série de posts sobre o país.

Esperamos que tenha gostado. Aproveite e veja também:

Veja nossos posts sobre outros países africanos:

🌎  Acompanhe nossa viagem de volta ao mundo através de nossa página no Facebook:

https://www.facebook.com/casalwanderlustoficial

Deixe uma resposta