Casal Wanderlust

África: O que fazer na Namíbia

Parafraseando nosso amigo Guilherme Canever: “Viajar pela Namíbia é entrar no ritmo da natureza. É acordar quando o sol nasce e dormir quando ele se põe. “Cânions, desertos,  montanhas, vida selvagem e paisagens incríveis que nos convidam a desacelerar no tempo. Foi na Namíbia que acampamos pela primeira vez e foi por lá que nós tivemos nossa primeira experiência trabalhando através do Workaway. Por isso tudo nós sempre teremos um carinho muito grande pelo país.

Veja neste post as principais atrações da Namíbia.

O que fazer na Namíbia

Olha a gente aí em Deadvlei

O que fazer na Namíbia?

São muitas as opções para se conhecer na Namíbia. Desde explorar a capital Windhoek, passando pela parte sul do país com seu famoso cânion, o Fish River. Conhecer uma cidade fantasma perto de Luderitz, ver milhares de focas em Cape Cross, curtir o litoral e ver os flamingos de Walvis Bay. Vivenciar a vida selvagem de pertinho no Etosha e até visualizar uma paisagem digna de outro planeta no deserto de Sossusvlei.

Etosha

O Etosha National Park é a atração turística número 1 aqui na Namíbia. O parque foi estabelecido como Game Reserve No 2 em 1907, com seus originais 90.000 km2, a maior reserva natural do mundo. Porém, com o passar dos anos as fronteiras foram diminuindo e hoje o parque possui 22.912 km2 (ainda assim é enorme). Em 1958 o parque foi renomeado como Etosha National Park e ganhou o status de parque nacional em 1967. O primeiro safári oficial ocorreu em 1946. São 114 espécies de mamíferos, incluindo leões, leopardos, rinocerontes brancos e pretos. Sendo este último ameaçado de extinção 😔

💰  A entrada para o parque custa NAD 80,00 ou USD 6,00 por pessoa, mais NAD 10,00 ou USD 0,75 referente ao carro. Nós fizemos um self-drive safári com o carro que havíamos alugado. Mas você pode fazer um safári com o pessoal do parque. O valor médio é de NAD 600,00 ou USD 45,00 por pessoa.

Não vimos leão no Etosha, mas vimos sua esposa…hehehe

Sossusvlei e Deadvlei

As atração que ficam em segundo lugar no ranking do que se fazer na Namíbia é a dupla Sossusvlei e Deadvlei. O cenário que forma esse lindo contraste entre as dunas de tons alaranjados com o céu absurdamente azul atrai viajantes e fotógrafos do mundo inteiro.

Você sabia que a data estimada de morte das árvores petrificadas de Deadvlei é mais de 900 anos atrás? Sabia também que Sossusvlei não é o nome do deserto, como muitas pessoas pensam?

➡️  Veja essas e outras informações neste relato completo sobre Sossusvlei e Deadvlei.

Deadvlei, uma das atrações mais fotografadas da Namíbia

Atividades de interesse em Sossusvlei: Assistir ao pôr do sol na Duna Elim, ver o sol nascer na Duna 45, escalar a Duna Big Dad com seus 325 metros de altura 😱  e pensar que você está em Marte ao se deslumbrar com o Deadvlei, com suas árvores mortas de mais de 900 anos.

💰  A entrada para o parque custa NAD 80,00 ou USD 6,00 por pessoa, mais NAD 10,00 ou USD 0,75 referente ao carro.

Veja aqui o vídeo completo sobre Sossusvlei. Aproveite e se inscreva no nosso canal do Youtube!

Sesriem Canyon

O Sesriem Canyon fica localizado a 4,5 km do portão principal do parque de acesso à Sossusvlei. Ele foi formado pelo Rio Tsauchab a milhões de anos atrás. Seu nome, em Africanês, língua usada durante o período de dominação sul-africana e muito falada até hoje, significa seis (ses) tiras de couro (riem). Pois esse era o número necessário de tiras de couro para conseguir puxar água do rio com um balde. Interessante, né?

O cânion não é muito profundo, são apenas 30m. Mas é interessante andar por seus corredores e ver as diferentes formações rochosas.

Sesriem Canyon

Sesriem Canyon

Atividades de interesse em Sesriem: caminhar pelo Canyon, quando este não estiver inundado.

Quiver Tree Forest

A Quiver Tree ou “Kokerboom” é característica das regiões mais quentes e secas da Namíbia. Só que na verdade a Quiver Tree não é uma árvore. É uma planta da família das aloes. Ela pode alcançar 9 metros de altura e seu tronco pode chegar até 1 metro de diâmetro. A planta normalmente é encontrada sozinha, mas em algumas áreas elas crescem em grupo, dando o efeito de uma floresta, como podemos ver aqui. Algumas das maiores plantas possuem entre 200 e 300 anos de idade. Juntas formam um visual super bonito de se ver.

💰  Valor para visitar a floresta NAD 40,00 ou USD 3,00 por pessoa. E o melhor horário para visitar a Quiver Tree Forest é no nascer ou no pôr do sol.

Quiver Tree Forest

Quiver Tree Forest

Atividades de interesse na Quiver Tree Forest: percorrer a floresta no pôr do sol e ver as Quiver Trees sendo coloridas com tons de laranja.

Giant’s Playground

O Giant’s Playground nada mais é do que um amontoado de pedras. E recebe este nome graças a maneira como os rochas de dolerite foram amontoadas com o tempo, dando a impressão de que gigantes estavam brincando com elas por ali. Como se fossem uma espécie de Lego, sabe?

Honestamente, o local é meio sem graça. Mas o contraste da vegetação seca com as pedras avermelhadas forma uma paisagem muito bonita de se ver.

💰  Valor para visitar o Giant’s Playground NAD 40,00 ou USD 3,00 por pessoa. 

O que fazer na Namíbia

Giant’s Playground

Fish River Canyon

Localizado na parte sul da Namíbia, o Fish River Canyon é o segundo maior cânion do mundo. Atrás apenas do Grand Canyon, nos Estados Unidos.

Ele fica meio na contramão e um tanto distante de outras atrações do país. Tanto que algumas pessoas normalmente questionam se vale mesmo a pena incluir o Fish River Canyon em seu roteiro pela Namíbia. Podemos responder sem pestanejar: vale a pena, sim! A beleza natural é exuberante.

Admirar a imensidão do Fish River Canyon nos leva a refletir sobre nossa insignificância neste mundo imenso.

💰  A entrada para o Fish River Canyon custa NAD 80,00 ou USD 6,00 por pessoa, mais NAD 10,00 ou USD 0,75 referente ao carro.

➡️  Veja aqui nosso relato completo sobre o Fish River Canyon.

Fish River Canyon

Luderitz

Luderitz foi apenas uma parada na viagem de volta do Fish River Canyon.

A cidade não possui grandes atrações, chegamos no fim de semana e tudo estava fechado. Os pontos de interesse são a famosa a Agate Beach e do Dias Point – que nada mais é que uma cruz erguida no local pelo navegador português Bartolomeu Dias em 1487.

Luderitz – crédito para a foto: http://www.travelnewsnamibia.com/

Kolmanskop, a cidade fantasma da Namíbia

Na verdade nós só passamos por Luderitz porque queríamos muito visitar a cidade fantasma de Kolmanskop, aqui na Namíbia. Nós adoramos cidades fantasmas!

A cidade foi uma das mais ricas do mundo em 1920, após a descoberta de pedras de diamante no local. Contou com a primeira máquina de raio X do Sul do Continente Africano. Importava água potável de Cape Town. Teve o primeiro trem da região, construído em tempo recorde.

Muito dinheiro circulou por ali, o que fez com que o lugar se transformasse em uma espécie de colônia de férias alemã. Cinco milhões de quilates de diamantes foram extraídos em Kolmanskop nos primeiros seis anos de exploração. Porém, depois que jazidas mais lucrativas foram descobertas mais ao sul do país, a cidade foi sendo aos poucos abandonada. As últimas famílias deixaram o local em 1956.

➡️  Veja aqui nosso relato completo sobre Kolmanskop.

💰  Valor para visitar Kolmanskop NAD 85,00 ou USD 6,30 por pessoa. As visitas acontecem apenas na parte da manhã.

Kolmanskop

Swakopmund

Uma cidade costeira onde você poderá se refrescar do calorão da Namíbia. Swakopmund é uma cidade paradinha e calma, com uma ótima atmosfera para relaxar, fazer uma pausa na viagem e respirar ares mais tranquilos.

Atividades de interesse em Swakopmund: admirar a charmosa arquitetura alemã, incluindo alguns prédios de 1900, caminhar pela orla, visitar o Swakopmund Museum e o aquário da cidade e tomar um café no Slow Town Caffe, que oferece o melhor café de todo o país!

Swakopmund

Walvis Bay

Uma cidade portuária bem desenvolvida aqui na Namíbia. Onde você poderá ver centenas de pelicanos, na Walvis Bay Lagoon. Poderá também subir a Duna 7, fazer passeios de quadriciclos, ou explorar a região de Sandwich Harbor. Os passeios com duração de um dia para Sandwich Harbor custam em média NAD 1.300,00 ou USD 95,00 por pessoa. 

Atividades de interesse em Walvis Bay: Duna 7, Sandwich Harbor, Walvis Bay Lagoon e almoçar ou jantar no Walvis Bay Waterfront.

Walvis Bay Lagoon

Cape Cross

Além da cruz erguida por Diogo Cão, o primeiro desbravador português a chegar por essas bandas em 1486, em Cape Cross você poderá ver milhares (MILHARES) de focas barulhentas, fedidas e super fofas, no Cape Cross Seal Reserve.

A reserva fica a 130 km de Swakopmund e aproximadamente 200.000 focas se juntam em Cape Cross durante os meses de Novembro e Dezembro. Mas mesmo em menor quantidade é possível vê-las por lá durante o ano todo!

💰  Valor para visitar o Cape Cross Reserve NAD 80,00 ou USD 6,00 por pessoa. 

Veja nosso vídeo completo sobre Cape Cross clicando abaixo. Aproveite e se inscreve em nosso canal no Youtube:

Atividades de interesse em Cape Cross: ver um navio encalhado no caminho até a reserva, visitar as focas em Cape Cross e o “Padrão” (Cruz) erguida por Diogo Cão em 1486.

Skeleton Coast Park

A Costa do Esqueleto, em português, se estende por 500 km entre Ugab River, no sul, até Kunene River, ao norte. Porém, nem toda a área é aberta para visitação.

A costa costumava ter alguns navios naufragados que rendiam boas fotos, porém, a areia e o vento dos últimos anos acabou encobrindo e desgastando os mais visíveis. Mas se tiver um tempinho sobrando vale a pena dirigir pelo parque na esperança de ver algum animal selvagem, ou mesmo se hospedar em alguns dos lodges que ficam por lá. E para quem for de Swakopmund para Twyfelfontein (ou vice-versa) é possível fazer o trajeto atravessando o parque.

💰  Valor para visitar o Skeleton Coast Park NAD 80,00 ou USD 6,00 por pessoa. 

Portão de entrada do Skeleton Coast

Spitzkoppe

Também a caminho de Swakopmund está a cadeia de montanhas de granito de Spitzkoppe. Gentilmente comparadas com os Alpes Suíços (será???), a parte mais alta de Spitzkoppe fica a 1.728 metros acima do nível do mar. E nesta parte na Namíbia tem até um Pão de Açúcar africano, uma parte da montanha chamado de “Sugarloaf “.

Além de algumas trilhas pela região, próximo a montanha fica um mercadinho local, onde pessoas da comunidade vendem artesanatos.

Spitzkoppe

Caprivi

O Caprivi fica na parte norte do país. Se você olhar para o mapa da Namíbia, lá em cima, aquela “tripinha” entre Angola, Botswana e a Zâmbia é a chamada região de Caprivi. Esta parte do país não pertencia à Namíbia até a ocupação alemã, mas foi reivindicada devido ao interesse alemão no acesso ao rio Zambeze.

Nesta parte na Namíbia a paisagem muda completamente, se torna mais verde (e olha que lá estivemos no período da seca). Conhecemos a Popa Falls, que na verdade não tem muito de fall (cachoeira), está mais para uma corredeira de água doce. Que não deixa de ser bacana para dar uma refrescada no calorão. Depois fomos fazer um self-drive safári no Mahango, que faz parte do Bwabwata National Park, formado em 2007. Elefantes, zebras, girafas, búfalos, hipopótamos, antílopes, leões e leopardos são os animais que podem ser vistos no parque.

💰  Valor para visitar o Mahango Park NAD 30,00 ou USD 2,20 por pessoa mais NAD 10,00 ou USD 0,75 referente ao carro.

Elefante no Caprivi

Lugares que nós não visitamos:

Solitaire

Alguns carros abandonados que rendem belas fotos, um hospedaria e uma padaria que vende uma torta de maçã que tem fama de ser super boa. Basicamente é só isso que você irá encontrar em Solitaire.

Não que não valha a pena, eu (Camila) queria muito ter ido até lá! Mas a estrada não ajudou e o Uva (o carro que alugamos) já estava exausto nesse dia. Resolvemos não arriscar.

Obs.: o trecho de estrada ruim que nós percorreríamos para chegar em Solitaire era seguindo pela C19 partindo de Sossusvlei. Mas aqui vale uma observação: no dia seguinte tinha uma máquina passando na estrada, o que pode ter deixado o caminho um pouco melhor. Acho que se tentássemos no dia seguinte nós até teríamos conseguido chegar.

Twyfelfontein

Mesmo motivo: o trecho para chegar em Twyfelfontein era complicado para o Uva, por isso retiramos esse destino do nosso roteiro.

Twyfelfontein é uma galeria de arte a céu aberto na Namíbia, onde você poderá ver algumas (mais de 2.000 na verdade) pinturas rupestres de mais de 6.000 anos. Acredita-se que as pinturas nas rochas eram feitas por curandeiros (os chamados Shaman’s) das tribos que ali viviam, como uma maneira de entrar no mundo sobrenatural e gravar as experiências vividas.

A tribo Himba

Os Himbas certamente é a tribo mais fotografada na Namíbia. Existe uma “atração” no norte do país onde você poderá visitar uma aldeia, tirar fotos e tudo mais. Mas o ambiente é todo montado para os turistas. É bacana por um lado, pois você pode ter contato com as pessoas, aprender sobre seus costumes e a maneira como vivem. Mas por outro lado é tudo meio artificial, uma vez que as pessoas ali já não vivem daquela maneira.

O lado positivo é que esse tipo de atração arrecada dinheiro para ajudar o povo a manter suas tradições. Mas como nós já tínhamos vivido uma experiência parecida na Suazilândia, resolvemos que na Namíbia nós passaríamos a vez! Mas se você quiser saber como é, veja esse post bacanão escrito por nossos amigos do blog Em Algum Lugar do Mundo sobre a tribo Himba.

Nós viajamos pelo país inteiro com um Peugeot 107 roxo, que carinhosamente apelidamos de Uva. Ele nos trouxe uma economia de 70% (se compararmos com a locação de um 4×4) no valor da locação e 30% em gastos com combustível. Veja mais sobre essa aventura clicando aqui.

Ainda hoje poucas informações sobre Namíbia estão disponíveis na internet. Por isso escrevemos essa sequência de posts sobre as nossas andanças pelo país. Esperamos que nossos relatos possam ajudar outros viajantes 😊

🌎  Acompanhe nossa viagem de volta ao mundo através de nossa página no Facebook:

https://www.facebook.com/casalwanderlustoficial

Deixe uma resposta