Casal Wanderlust

De Durban, na África do Sul, até Maseru, no Lesoto

Depois de passar por Joanesburgo, conhecer o reino da Suazilândia e visitar as atrações gratuitas de Durban, nós compramos uma passagem de ônibus com a empresa Greyhound com destino a Bloemfontein, a capital judiciária da África do Sul.

Bloemfontein foi a cidade base que escolhemos para pegar uma condução para irmos até Maseru, no Lesoto – nosso terceiro país na viagem de volta ao mundo. E se você pretende fazer esse mesmo trajeto, veja aqui como é.

Ônibus da empresa Greyhound

Quanto custa a viagem de Durban até Bloemfontein

O bilhete de ônibus custa USD 35,00 por pessoa. É meio caro, eu sei. Mas se você conseguir comprar pela internet e com antecedência, poderá encontrar preços melhores e com desconto de até 10%.

Dá uma olhada nesse link: https://www.greyhound.co.za/

Quanto tempo dura a viagem

O tempo de viagem de Durban até Bloemfontein em um ônibus executivo é de aproximadamente 10 horas.

Nós aproveitamos e pegamos o ônibus noturno afim de economizar o dinheiro da hospedagem. Quem nunca, né?

Paradas pelo caminho

Dez horas no busão seria bastante cansativo. Mas na metade da viagem acontece uma parada em um posto da estrada que é cheio de opções de restaurantes, tais como KFC, MC Donald’s, etc.

A chegada em Bloemfontein

Em Bloemfontein o ônibus para no centro de turismo (ao lado do estádio de rugbi da cidade) que é tipo uma rodoviária. O local não é tão bonito, mas não tivemos problema algum no tempo em que permanecemos por lá – ficamos umas duas horas esperando o dia amanhecer, pois chegamos de madrugada.

De Bloemfontein para Maseru, no Lesoto

Primeiramente vamos dar nomes aos meios de transporte, ok? 😊

Isso mesmo, aqui no continente africano as minivans (que nós conhecemos como lotações) são chamadas de diversos nomes, de acordo com o país. Na África do Sul funciona assim:

  • Minivans são chamadas de “táxis”;
  • Táxis são chamados de “cabs”;
  • Ônibus são chamados de “bus” (buses, no plural);
  • E Uber é Uber mesmo…rs.

Tendo isso em mente, vamos lá.

Da parada de ônibus em Bloemfontein nós tivemos de nos deslocar até o Taxi Rank – a estação de onde saem os táxis para o Lesoto.

Taxi Rank em Boemfontein

Taxi Rank em Boemfontein

São 2 km de distância entre uma estação e outra. Nós fomos de cab porque era muito cedo e as mochilas estavam pesadas.

Pagamos USD 3,80 pela corrida.

Quanto custa a viagem de Bloemfontein até Maseru, no Lesoto

Chegando no Taxi Rank compramos o bilhete para Maseru. O bilhete custa USD 7,75 por pessoa.

Só que na verdade você não recebe um bilhete, especificamente. Ou seja, você paga o valor correspondente nessa salinha aí da foto e simplesmente se dirige até o táxi.

Local onde compramos o bilhete no Taxi Rank de Bloemfontein

Não fazemos ideia de como eles controlam isso…rs

Quanto tempo até a fronteira

O táxi segue viagem somente quando estiver completamente lotado.

Ou seja, muitas vezes você terá que esperar completar a lotação – esteja preparado.

Táxi lotado indo de Bloemfontein até Maseru, no Lesoto

A viagem dura aproximadamente duas horas até a fronteira entre Bloemfontein, na África do Sul, e Maseru, no Lesoto.

Fronteira entre a África do Sul e o Lesoto

Visto

Brasileiros precisam de visto para entrar no Lesoto. E você poderá solicita-lo online, basta clicar neste link: http://evisalesotho.com/

Valor do Visto – USD 150,00. Bem caro, mas vale cada centavo!

A fronteira

Na chegada nós passamos pela parte sul-africana da fronteira, para registrar a nossa saída do país.

E depois nos dirigimos até a fronteira do lado do Lesoto.

Ali mesmo, na chegada em Maseru, nós já encontramos diversas opções de táxis e cabs para seguirmos até o centro da cidade.

Obs.: o Uber não funciona por aqui!

Saída da fronteira, já em Maseru

Esperamos ter ajudado. E caso você tenha qualquer dúvida, é só entrar em contato com a gente.

Aproveite e leia também:

O que fazer em Durban

O Templo mais bonito de Durban

Bem-vindo à Suazilândia

6 comentários sobre “De Durban, na África do Sul, até Maseru, no Lesoto

  1. GUILHERME AUGUSTO

    Olá, estou verificando o visto antecipado para entrar no Lesoto em Janeiro de 2018 pelo mesmo site que indicaram na matéria (evisalesotho). Eles são muito rigorosos com a documentação? Costumam negar o visto? Pergunto isso porque achei a lista de 7 documentos grande, além dos usuais passaporte, vacina de febre amarela, seguro viagem, comprovação de fundos bancários e itinerário, pedem também duas cartas, introduction e invitation. A carta de convite vou conseguir com amigos que moram lá, mas de qualquer forma comecei a ter receio se não seria negado e perdido o valor de 150 dólares por falta de um dos documentos ou mesmo caso um dos documentos não seja aceito. Alguma informação com relação a tudo isso? Att, Guilherme

    1. CASAL WANDERLUST Autor da Postagem

      Olá Guilherme, tudo bem?
      Não foram rigorosos conosco não. Tudo muito tranquilo!
      Inclusive temos uma amiga brasileira que chegou na fronteira sem o visto e “no jeitinho brasileiro” conseguiu entrar pagando uma taxa por lá.
      Não recomendamos o procedimento, mas citamos aqui para você ter uma ideia de que parece pelo site e tal, mas eles não são tão severos na concessão do visto não.
      Nunca ouvimos relatos de alguém que tivesse o visto negado.
      Esperamos que dê tudo certo para você tb! O país é belíssimo!!!
      Abração!!

  2. gustavo furtado

    Esses $150 para tirar o visto procedem? $150 pra um país que não tem nada? é esse valor mesmo?

    Obrigado desde já!

    1. CASAL WANDERLUST Autor da Postagem

      Olá Gustavo, tudo bem?
      É isso mesmo, são USD 150,00. Também achamos o valor beeeeeeem salgado. Mas no fim achamos que valeu a pena. Nós gostamos muito do Lesoto.
      Quanto ao país “não ter nada”, é uma opinião bem pessoal. Nós gostamos bastante de lá 🙂 mas outras pessoas podem não achar a menor graça… entende?
      Tudo depende do seu gosto particular.
      Hospedagem, comida e transporte não são tão caros, o que acaba compensando o valor do visto.
      Abração!!!

Deixe uma resposta