Casal Wanderlust

Hare Krishna Temple, um belíssimo templo em Durban

O Templo Hare Krishna de Durban ganhou a reputação de ser o mais bonito do continente africano. Nós não conhecemos os outros ainda, mas concordamos com o título desde já!

Além de conhecer um local belíssimo, repleto de paz e que nos convida a meditar, você poderá, se quiser, aprender um pouquinho mais sobre o Movimento Hare Krishna.

Hare Krishna Temple

Foto do interior do templo

O movimento Hare Krishna

O hinduísmo é a principal religião da Índia. E no hinduísmo Krishna representa o deus da ternura, da compaixão e do amor.

Krishna, em pé, ao lado de Arjuna – em uma das passagens do Bhagavad Gita

Os hindus são politeístas, ou seja, eles acreditam em vários deuses. Os principais são: Brahma (representa a força criadora do Universo); Ganesha (deus da sabedoria e sorte); Shiva (deus supremo, criador da Ioga), Vishnu (responsável pela manutenção do Universo).

Já o “Movimento Hare Krishna”, que também é originário da Índia, está inserido na tradição vaishnava. O vaishnavismo é a linha estritamente monoteísta do hinduísmo.

Para os integrantes do Movimento Hare Krishna só há um deus, Krishna.

História do Templo

Em 1975, Bhaktivedanta Swami Prabhupada, o fundador da Sociedade Internacional para a Consciência de Krishna (ISKCON), em sua única visita à África do Sul, instruiu seus discípulos a construir um templo. Levando a sério a decisão, uma dedicada equipe de devotos trabalhou incansavelmente, enfrentando diversos desafios, incluindo as políticas do regime do Apartheid.

Imagem de Bhaktivedanta Swami Prabhupada dentro do Templo

Azulejos de mármore foram trazidos de Portugal e madeira de carvalho do Japão. Os devotos formaram sua própria empresa de construção e usaram seus talentos e habilidades para tornar o design realidade. A arquitetura do conjunto foi inspirada em uma flor de lótus.

Entrada do Templo Hare Krishna

As portas do Templo Hare Krishna foram oficialmente abertas ao público no fim de semana de 18 a 20 de outubro de 1985.

Como chegar

O templo fica afastado do centro de Durban, no subúrbio de Chatsworth. Para chegar até lá, nós pegamos um táxi (uma minivan) na rua Monty Naicker Road (em frente a loja Game, bem no centro da cidade).

Como já comentamos em outros posts, no continente africano as minivans (que conhecemos como lotação) possuem diversos nomes. Muitas vezes são chamadas de táxi (na África do Sul, por exemplo), o que causa uma confusão danada.

Os táxis (minivans) saem de diversos pontos de Durban. Porém, eles só iniciam a viagem depois que todos os acentos forem ocupados, ou seja, muitas vezes você terá que aguardar.

Outra opção para chegar até lá é utilizar o Uber ou táxi (que aqui são chamados de “cabs”).

Quanto custa

A visitação ao templo é gratuita, você só pagará pelo transporte.

Á média de valores da corrida, do centro da cidade até lá, é de:

🚘  Táxis (minivans/lotação) – USD 2,40 ida e volta

🚘  Uber – USD  22,00 ida e volta

Outras atrações do Templo

Restaurante Vegetariano

No Templo ainda há a opção de um restaurante vegetariano indiano com uma comida deliciosa.

Por USD 5,00 você poderá experimentar esse prato chamado Govinda’s Thali, que é uma ótima opção para quem quiser provar um pouquinho de tudo. Olha que beleza 😋

Mas também há uma série de outras opções de comidas vegetarianas e alguns dos doces mais tradicionais da Índia.

O restaurante funciona de segunda a sábados das 10h30 às 19h e aos domingos das 10h30 às 17h.

Hospedagem

O templo também oferece hospedagem. Uma acomodação básica, limpa e segura, incluindo café da manhã e almoço.

Custa em média USD 30,00 por pessoa.

Se quiser obter mais informações você poderá enviar um email para: reception@iskcondurban.net, ou acessar o site: http://iskcondurban.net/.

E o que mais?

Em nossa visita vimos alguns turistas entrando, tirando algumas fotos e saindo rapidamente do templo. Mas nós creditamos que uma maneira de tornar a experiência mais enriquecedora, é conversando com as pessoas que estiverem dispostas a explicar um pouco mais sobre o local.

Por exemplo, falando com um dos frequentadores do templo nós descobrimos que há uma unidade da Sociedade Internacional para a Consciência de Krishna (ISKCON) no Rio de janeiro. Olha só que legal!?

E foi conversando com o recepcionista do templo que aprendemos a recitar o Mantra mais sagrado e poderoso, dedicado a Krishna:

Hare Krishna, Hare Krishna, Krishna Krishna, Hare Hare
Hare Rama, Hare Rama, Rama Rama, Hare Hare

Ganhamos até um Japamala (Japa = repetição, Mala = cordão ou colar). Nós também não sabíamos o nome, mas trata-se de um cordão que é utilizado para ajudar na contagem de orações ou entoações de mantras. Existem de três tamanhos, os menores, de 27 contas, em seguida o de 56 e o de 108 contas, o maior.

Nosso Japamala e nosso folhetinho com o mantra

Gostou do post? Quer saber mais sobre a nossa viagem de volta ao mundo? Então, curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/casalwanderlustoficial/

Um comentário sobre “Hare Krishna Temple, um belíssimo templo em Durban

Deixe uma resposta