Casal Wanderlust

O que fazer no Lesoto, esse pequeno reino africano

O Reino do Lesoto foi uma de nossas grandes surpresas na viagem de volta ao mundo. Já tínhamos ouvido falar deste pequeno país situado no coração da África do Sul, mas não imaginávamos que encontraríamos tantas belezas por lá.

Como o país sobrevive basicamente da agricultura e da criação de ovelhas, é bastante comum ver os pastores com suas roupas típicas guiando seu rebanho pelas estradas, deixando a paisagem ainda mais original e bucólica. Viajar pelo Lesoto é como viajar no tempo, sabe?

Um menino pastor que encontramos pelo caminho – nossa foto favorita da viagem!

Rodeado de montanhas e recheado de paisagens de tirar o fôlego, você ainda poderá esquiar por lá, já que a neve aparece nos meses de inverno. Ótimos motivos para incluir o Lesoto em seu roteiro pela África do Sul, não é mesmo?

Foi no Lesoto que a Camila viu e comeu neve pela primeira vez…rs

Atrações turísticas do Lesoto

Neste post nós focaremos especificamente nas atrações turísticas, mas se você quiser saber mais sobre o Lesoto, veja aqui esse post completão que fizemos contando um pouco da história, incluindo informações gerais, visto, meios de transporte, como chegar e etc.

Embora o país seja pequeno, as atrações turísticas estão bem espalhadas e o transporte público é complicado em algumas cidades. Então, se você quiser aproveitar bastante, terá que ir com tempo, sem correria, ou contratar um tour com alguma agência, para assim otimizar seus dias. E se estiver dirigindo, saiba que o caminho para algumas atrações não está bem sinalizado – mesmo com um motorista local e com GPS nós nos perdemos algumas vezes…rs.

Meios de transporte

Aliás, falando em meios de transporte, vamos dar nomes aos bois 😊

Isso mesmo, aqui no continente africano as minivans (que nós conhecemos como lotações) são chamadas de diversos nomes, de acordo com o país – o que pode resultar em uma confusão danada! Aqui no Lesoto funciona assim:

  • Minivans são chamadas de “táxis”;
  • Táxis são chamados de 4+1 “four plus one” (quatro mais um, em português);
  • Ônibus são chamados de “bus” (ou “buses”, no plural);
  • Uber não chegou por aqui ainda.

O que visitar nos arredores de Maseru

Maseru foi nossa primeira parada e serviu de base para a maioria de nossos deslocamentos. Veja nesse post como fizemos para chegar até aqui vindo de Durban, na África do Sul.

A capital do país é pequena e não possui muitas atrações. A rua central, que une os bairros, é uma ótima pedida para uma caminhada a pé. E por ali você encontrará o French Café chamado “Ouh La La“, com preços bem acessíveis mesmo para nós, mochileiros.

Maseru, Lesoto

E na esquina do café está a rua que te leva ao Pionner Shopping, onde fica o Centro de Informações Turísticas de Maseru.

Centro de informações turística de Maseru

Muitas informações, especialmente sobre hospedagem, você não encontra com facilidade na internet. E neste centro de informações turísticas, além de mapas, você ganhará esse livreto (gratuito) contendo uma lista das atrações e uma série de opções de hospedagens, com números de telefone e e-mails atualizados – não deixe de solicitar!

Livreto (gratuito) de informações sobre o Lesoto

Cultural Village e a Montanha Thaba-Bosiu

Duas atrações em um mesmo local e um ponto de parada importantíssimo para quem quiser entender melhor a história do país.

Este é o lugar onde a nação Basotho foi construída. Foi aqui, no alto dessa montanha, que Moshoeshoe I (o primeiro rei do Lesoto) se auto-proclamou rei, uniu as tribos e lutou contra diversas tentativas de invasões.

O nome Thaba-Bosiu significa a “Montanha da noite”, e Moshoeshoe I a nomeou assim porque chegaram no local em julho de 1824, de noite. Simples, né?

A montanha vista da estrada

E de fato a montanha servia mesmo como fortaleza, pois ao olhar para ela da estrada você terá esta visão, da foto acima, e não imaginará a grandeza que há lá no alto. Assim também pensavam os inimigos de Moshoeshoe I – que ótima estratégia!

Vista do alto da montanha

E foi a montanha Qiloane, esta da foto abaixo e que é possível observar do alto da Thaba-Bosiu, que inspirou o formato do chapéu tradicional do país.

A Montanha Qiloane e o Chapéu tradicional do Lesoto

Tudo isso nós aprendemos no Cultural Village – que são normalmente centros montados para mostrar aos turistas os costumes da população local no passado, como viviam, se vestiam, seus hábitos e etc. Nós não gostamos muito de atrações montadas para turistas, mas é normalmente nestes centros onde temos uma ótima oportunidade de aprendizado!

Margarida no Cultural Village

🚘  COMO CHEGAR

Nós pegamos um táxi de Maseru até Thaba-Bosiu. O táxi nos deixou na porta de entrada da montanha e do Cultural Village, que é bem ao lado. Pagamos USD 1,35 por pessoa.

💰  QUANTO CUSTA

A entrada custa USD 3,00 por pessoa.

Maletsunyane Falls, em Semonkong

Nós fomos de Maseru até a Maletsunyane Falls, a cachoeira mais alta do sul da África, com seus 196 metros de queda. E se você nos perguntar do que gostamos mais, se do caminho até lá ou do destino final, nós não saberemos responder.

Sério! Sabe quando o cenário da viagem é tão lindo que você não vê o tempo passar? Foi esse o nosso sentimento.

Maletsunyane Falls

Nós visitamos a cachoeira no inverno e as fotos não ficaram tão bonitas, pois além do volume de água estar reduzido (por estar congelada em algumas partes), a posição do sol também não ajudou, fazendo a cachoeira ficar na sombra.

Mas é essa visão (da foto abaixo) que você pode ter no verão. Inclusive o local é palco para diversos pedidos de casamento – super romântico, não é? ❤️

🚘  COMO CHEGAR

São aproximadamente 90 km de Maseru até a cachoeira, e nós optamos por contratar um 4+1. Negociamos a corrida previamente e pagamos USD 30,00 ida e volta – USD 15,00 por pessoa.

Mas você poderá pegar um táxi (como são chamadas as lotações) e ir até Semonkong pagando aproximadamente USD 5,00 por pessoa. De lá você terá as seguintes opções para chegar até a cachoeira:

  • andar aproximadamente 7 km para ir e mais 7 km para voltar;
  • contratar um 4+1 em Semonkong;
  • ou contratar um tour.

💰  QUANTO CUSTA

A entrada para a cachoeira é gratuita.

Ha Baroana Rock Paintings

Uma caverna com pinturas rupestres nas paredes feitas pelo San People, ou Bushmen, um dos primeiros povos a habitar o sul do continente africano.

🚘  COMO CHEGAR

A caverna fica no caminho até Nazareth, a 35 km de Maseru. E o acesso até elas é uma super aventura!

A estrada segue normal até certo ponto, mas ao sair da via principal você vai passar por uma estradinha bem esburacada e cheia de deformações.

Caminho até a caverna

Nós novamente optamos por ir com um 4+1. Negociamos a corrida por USD 15,00, ida e volta – USD 7,50 por pessoa.

Mas você também poderá pegar um táxi (lotação, lembra?) até Nazareth, pagando aproximadamente USD 2,00 por pessoa, e pedir para o motorista te deixar na entrada da estrada que vai até a caverna.

Obs.1: do ponto onde o táxi para, até a entrada do parque onde fica a caverna, é uma caminhada de 6 km para ir (ladeira abaixo) e mais 6 km para voltar (ladeira acima).

Obs.2: nós estávamos com um motorista local e usando um GPS, e mesmo assim nos perdemos porque o acesso à atração não é muito bem sinalizado. Tenha isso em mente e pesquise bem.

As pinturas nas paredes

💰  QUANTO CUSTA

A entrada custa USD 2,25 por pessoa.

O parque ao redor da caverna é novo e ainda está em fase de construção. A caverna onde ficam as pinturas está cercada – imaginamos que fizeram isso para evitar vandalismos, já que pudemos ver algumas pixações próximas as pinturas 😞  Antes de descer até lá, pegue a chave na recepção.

E mais uma vez o caminho até a atração principal foi um show à parte!

Atrações nos arredores de Botha-Bothe

A cidade de Botha-Bothe foi nossa segunda parada no país, e foi nossa base para visitar o Afriski, a pista de patinação mas famosa da África e onde vimos as famosas pegadas de dinossauro!

Como ir de Maseru até Botha-Bothe

Para ir de Maseru até Botha-Bothe nós pegamos um ônibus que já estava lotado às 6h da manhã. O valor do bilhete foi de USD 4,20 por pessoa e nós fizemos a viagem de 3h EM PÉ!

DICA: nos deslocamentos maiores chegue bem cedo para não ter que ir espremido ou em pé…rs.

Pegadas de Dinossauro

Eu, que queria ser arqueóloga quando criança, pirei!

O Lesoto é considerado a Meca da paleontologia, devido à grande quantidade de fósseis e pegadas de dinossauros encontrados no país..

Aliás, você sabia que o Lesoto tem um dinossauro batizado em sua homenagem?

Pois é! É o Lesothosaurus, um lagarto herbívoro com um metro de comprimento, que viveu entre o final do período triássico e o início do jurássico (de 208-200 milhões de anos atrás). O Museu de História Natural de Londres abriga o esqueleto modelo dessa espécie.

Pegadas de Lesothosaurus

As pegadas podem ser vistas em diversos pontos do país. Essas fotos são de um sítio próximo a Botha-Bothe.

🚘  COMO CHEGAR

De Botha-Bothe pegamos um táxi com destino a Leribe e pagamos USD 1,50 por pessoa. Ele nos deixou na entrada do local, a apenas 5 minutinhos de caminhada. Lá nós encontramos um guia que nos mostrou exatamente o lugar onde pudemos ver as pegadas do Lesothosaurus.

💰  QUANTO CUSTA

Pagamos USD 1,50 por pessoa para ver as pegadas.

Afri Ski Lesoto

A estação de esqui mais famosa da África!

Créditos para a foto: http://www.skiboardmagazine.com/

Sempre quando pensamos no continente africano, logo imaginamos a savana, ambientes mais desertos e um calorão danado, certo?

Mas aqui no Lesoto a paisagem se torna um pouco diferente no inverno, pois neva!

Nós não tivemos sorte de ver tanta neve quanto nesta foto acima pois estivemos no país no início de Julho de 2017 e ainda não tinha nevado tanto. Mas foi bem suficiente para nos emocionarmos!

Nos arredores do Afriski 

Obs.: Mas não se preocupe! Para a pista de esqui eles produzem neve artificial para alegria geral da nação…hehehe.

O Afriski oferece, além de aulas de esqui e locação de equipamentos, opções de hospedagem. Consulte todas as informações aqui.

🚘  COMO CHEGAR

Pegamos um táxi de Botha-Bothe até Mokhotlong (que se pronuncia “morrotlo”), pagamos USD 8,50 por pessoa, e o motorista nos deixou na porta do Afriski. Na volta nós pegamos uma carona – a primeira da viagem.

💰  QUANTO CUSTA

USD 3,70 – entrada do parque

USD 22,00 – aluguel dos equipamentos necessários

USD 48,00 – 4 horas de aula de esqui em grupo

USD 26,00 – snow pass – para poder usar a pista de esqui por 4 horas

Ou seja, mesmo que você não queira contratar as aulas, para alugar a parafernália toda e esquiar por 4 horas você gastará USD 51,70 por pessoa.

Sani Top

Sani Top, em Sani Pass, é onde fica o bar mais alto da África. Nós não tivemos tempo de parar lá para beber uma cerveja pois ainda tínhamos um dia todo de viagem pela frente.

Mas a vista é sensacional! E por lá você encontrará algumas opções de Lodges para se hospedar e poderá beber a vontade, caso queira.

Estrada de Sani Pass

A estrada de Sani Pass é esse zigue-zague que você pode ver na foto acima. Recentemente essa estrada foi divulgado em um programa de TV chamado “Top Gear” mostrando e testando a resistência dos novos carros Jaguar, Porsche e Mercedes Benz subindo a rota sinuosa.

Ha Kome Historical Cave Dwelling

O Ha Kome Cave Village está situado na área de Pulane, no bairro de Berea. As cavernas serviam de esconderijo para determinados clãs durante as guerras Lifaqane (que aconteceram entre os anos de 1858 e 1868) e o canibalismo.

A caverna ainda está habitada por seus descendentes até hoje. Há também pinturas do San People nas paredes, que indicam que os San também ocuparam o local por algum tempo.

Ha Kome Historical Cave

Katse Dam

A região de Katse é um dos destinos turísticos populares do Lesoto. Recebeu esse nome depois que um homem rico chamado Katse, que criava gado por ali, forneceu produtos agrícolas às comunidades locais gratuitamente. Hoje é onde fica a impressionante barragem de Katse, essa da foto.

Katse Dam Lesoto

A 2.000 metros acima do nível do mar, a barragem de Katse é descrita como “uma impressionante obra da engenharia moderna”. E de fato é!

A represa, que foi construída na década de 90 para abastecer a África do Sul, é uma das 30 represas de arco de concreto de curvatura dupla no mundo; Uma das dez maiores barragens de concreto do mundo em termos de volume; E a maior barragem da África.

Além dessas atrações existem outras famosas que não tivemos oportunidade de visitar, tais como a Ketane Falls e o parque Malealea. Consulte o site de turismo do Lesoto para mais informações: www.visitLesoto.travel

Onde se hospedar

Encontre seu hotel no Lesoto clicando no link abaixo. Você não paga nada a mais por isso, mas nos ajuda a manter o blog 😊


Booking.com

Saúde na viagem

Nós fizemos um Seguro Viagem para nos precavermos durante essa trip de volta ao mundo.

Temos uma super amiga que teve uma crise renal nos Estados Unidos e se não fosse pelo seguro viagem ela teria desembolsado USD 25.000! Já pensou!? Nós não quisemos arriscar.

Faça sua cotação de Seguro gratuitamente utilizando o link abaixo. Você não paga nada mais por isso e ainda nos ajuda a beber mais cervejas pelo caminho 😉

Gostou? Leia também:

O que fazer em Joanesburgo

O que fazer em Durban

O templo mais bonito de Durban

➡️  Se quiser acompanhar nossa viagem de volta ao mundo, siga nossa página no Facebook, é só clicar AQUI – você encontrará todas as dicas dessa trip!

Deixe uma resposta