Casal Wanderlust

Joanesburgo, muito além dos safáris

Joanesburgo, a maior cidade da África do Sul, não recebe tantos visitantes quanto Cape Town. Normalmente serve apenas como ponto de conexão entre um voo e outro, ou ainda, é lembrada somente por aqueles que pretendem fazer um safári em seus famosos parques.

A cidade foi a primeira parada em nossa viagem de volta ao mundo. Nós adoramos a arquitetura, a agitação que nos fez lembrar São Paulo, o contato com as pessoas, os diversos museus e sua riquíssima história. E neste post vamos sugerir algumas das principais atrações de “Jozi” – um apelido carinhoso da cidade – além de indicarmos uma atração extra que normalmente não está nos guias de viagem.

Quem resiste a este pôr do sol?

Como visitar as atrações de Joanesburgo

Para visitar as atrações que mencionaremos a seguir nós utilizamos o ônibus de turismo, aquele de dois andares com o sistema Hop-On Hop-Off, onde você pode embarcar e desembarcar em diversos pontos da cidade. Nós compramos o bilhete válido para 2 dias e pagamos USD 40,00 por pessoa, incluindo o Soweto. Porém, para ir no Cradle of Humankind nós alugamos um carro, como falaremos mais adiante nesse post.

Não utilizamos o transporte público pois as atrações são bem espalhadas por toda a cidade e teríamos de ter mais tempo. E nós achamos que o ônibus de turismo foi uma boa pedida pois Joanesburgo é uma cidade um tanto perigosa, especialmente na região central.

Constitution Hill

Este importante museu de Joanesburgo foi construído sobre as ruínas de um antigo forte militar e prisão. Aqui alguns grandes nomes da história da humanidade ficaram presos, tais como Nelson Mandela e Mahatma Gandhi.

Na visita você poderá entender melhor como funcionava a segregação racial, mesmo antes do Apartheid e algumas das humilhações as quais os negros eram submetidos.

Nós achamos o museu tão interessante que fizemos um post específico sobre ele – veja aqui.

💰  QUANTO CUSTA

A entrada, incluindo um tour guiado pelo museu, custa USD 5,00 por pessoa. A duração do tour é de aproximadamente 1 hora.

Constitutional Hill Museum

Mining District Walk

Uma caminhada por um museu a céu aberto no coração de Joanesburgo, onde a maior reserva de ouro do mundo foi descoberta e onde a cidade teve início.

Mas peraí!? Joanesburgo não é uma cidade perigosa para se andar à pé pelo centro? Infelizmente é sim. Mas especificamente nessa área (especialmente porque é um ponto de parada do ônibus de turismo) você encontrará um monte de seguranças e poderá caminhar tranquilamente por lá.

Um tipo de elevador (headgear) utilizado nas minas. Desenhado em 1950, era um dos únicos na época projetado para transportar materiais e trabalhadores para as profundezas das minas.

O local abriga os escritórios das maiores mineradoras do mundo, além de diversos monumentos que contam a história do legado da mineração na África do Sul.

💰  QUANTO CUSTA

Não é necessário pagar nada.

Origins Centre Museum

O Origins Centre é o único museu do mundo dedicado a explorar e celebrar a história da humanidade moderna. Ele fica dentro da Universidade de Witwatersrand de Joanesburgo.

O museu é o lar de uma vasta gama de materiais paleo-antropológicos, arqueológicos e genéticos que traçam as origens da humanidade. Veja mais informações aqui.

💰  QUANTO CUSTA

A entrada custa USD 3,00 por pessoa.

SAB World of Beer

O tour explora as origens antigas da cerveja, passando pelo antigo Egito até a Mesopotâmia, fala um pouco da história da produção da cerveja na África e explica o processo de produção atual desse líquido dos deuses!

É um tour bem bacana para aqueles interessados sobre o passado, atualidade e futuro da cerveja. E se você gosta de apreciá-la, esse é o lugar perfeito para terminar seu dia.

💰  QUANTO CUSTA

O tour custa USD 8,50 por pessoa, e no final você poderá saborear duas pints de 500ml – olha só que beleza!

Carlton Center

Ter uma visão geral da cidade láaaaa do alto do Carlton Center é uma das coisas que você não pode deixar de fazer em Joanesburgo.

O “Top of Africa”, ou o Topo da África, possui 223 metros e 50 andares, e é o prédio mais alto do continente africano – até agora, já que estão construindo um prédio em Nairóbi que terá 300 metros!

💰  QUANTO CUSTA

A entrada custa USD 1,20 por pessoa.

Parte de Joanesburgo vista do topo do Carlton Center

Soweto

Um dos grandes símbolos do Apartheid, esse imenso distrito de Joanesburgo é muito mais que uma grande favela – como muitas vezes é chamado. Uma manhã inteira pelo local é uma ótima pedida para conhecer melhor a história da luta contra a segregação racial.

As famosas Torres Orlando, do Soweto, de onde é possível saltar de Bungee Jump a uma altura de 100 metros!

É no Soweto que fica a única rua do mundo que abrigou dois ganhadores do Prêmio Nobel da Paz. Na Rua Vilakazi, dois antigos moradores receberam este prêmio: Nelson Mandela e o Arcebispo Desmond Tutu. E se você quiser, poderá visitar a casa onde Mandela morou.

▶️  Em breve um post completo sobre o Soweto!

Gold Reff City Theme Park

Cassino, restaurantes, parque de diversões, cinema 4-D, visitação a uma antiga mina subterrânea, o Gold Reff City Theme Park tem atrações para todos os gostos e bolsos.

Gold Reff City Theme Park Joanesburgo

Gold Reff City Theme Park

Apartheid Museum

Se o tempo fosse escasso e nós tivéssemos que escolher apenas um lugar de Joanesburgo para visitar, nós certamente escolheríamos este museu.

Logo na entrada você já será levado a refletir sobre como era a vida das pessoas na época da segregação racial.

Uma entrada para brancos e outra para negros – uma simulação das diferentes entradas de acordo com a cor da pele das pessoas – um absurdo, não?

O museu conta a história da África do Sul no século XX com foco no Apartheid, esse sistema de segregação racial imposto por mais de 50 anos – oficialmente, pois mesmo antes da imposição do Apartheid o sistema de segregação racial já existia.

Entre fotos, vídeos, depoimentos e relatos o museu te levará até esse ponto triste do passado recente do país, mostrando também a luta das pessoas que brigaram por igualdade.

💰  QUANTO CUSTA

A entrada custa USD 6,50 por pessoa.

Cradle of Humankind

O Cradle of Humankind, ou o Berço da Humanidade, é um sítio arqueológico que abrange 47.000 hectares na região noroeste da província de Gauteng, a 50 km de Joanesburgo. Lá foram encontrados alguns dos fósseis de hominídeos (família da ordem dos primatas cuja única espécie atual é o homem: Homo sapiens sapiens) mais antigos do planeta, com alguns milhões de anos.

Você sabia que o homem moderno surgiu na África há 75.000 anos e não há 40.000 na Europa, como se acreditava até pouco tempo? Pois é!

Esse local, que é Patrimônio da Humanidade desde 1999, abriga cerca de 40% dos fósseis de antepassados humanos do mundo e ajudou a provar a teoria “Fora da África” ou “Modelo de Origem Única”, que diz que os seres humanos e seus antepassados evoluíram na África e depois se espalharam para o resto do mundo.

We are all Africans! Somos todos Africanos!

As duas principais atrações são a Sterkfontein Caves e o Maropeng Visitor Centre, mas a região também conta com hotéis, atrações naturais e é possível até se casar por lá. Imagine só, que legal!

Sterkfontein Caves

As Cavernas Sterkfontein são um conjunto de grutas onde cientistas descobriram uma grande quantidade de fósseis de hominídeos e de outros animais, com idade superior a 4 milhões de anos. E foram justamente essas descobertas que fizeram com que o lugar fosse considerado o berço da humanidade.

Os fósseis mais famosos e mais importantes encontrados por lá foram Mrs. Ples e Little Foot.

A visitação é feita através de um tour guiado, em grupos, onde todos colocam esse lindos capacetes laranjas e seguem para dentro de um pequeno museu (foto acima), que fala sobre os achados do local e também exibe informações sobre a evolução humana.

Após a passagem pelo museu todos seguem juntos para a visitação ao interior das cavernas.

Maropeng Visitor Centre

A apenas 10 km das cavernas está o Maropeng Visitor Centre, ou Maropeng Museum. A palavra Maropeng significa “retornando ao lugar de origem”.

Trata-se um museu SUPER interativo, com diversas exibições que interessam a adultos e crianças. A visita começa com uma exposição sobre o surgimento do planeta e de todos os elementos. Depois você embarcará em um passeio de barco, entrará em um túnel que vai fazer com que você se sinta bêbado e terminará no salão principais, que é cheio de exposições interativas sobre a evolução de diversas espécies, terminando em uma reflexão sobre o aquecimento global e os dias atuais.

Maropeng Museum

💰  QUANTO CUSTA

A entrada para as cavernas Sterkfontein custa USD 13,00

A entrada para Maropeng Visitor Centre custa USD 9,50

A combinação das duas sai por USD 15,00

Como chegar:

O site fica a 50 km de Joanesburgo e para chegar até lá é necessário contratar um tour ou alugar um carro, já que não há linhas de ônibus indo para o local. Dá para ir de Uber também, mas vai ficar bem mais caro.

Nós alugamos um carro por um dia para irmos até lá. Pagamos USD 40,00 já incluindo o combustível, com a First Car Rental.  Se quiser dar um olhada no site deles é só clicar aqui.

EXTRA: Mercado de rua de Fordsburg

Uma atração que não está nos guias de turismo mas que se sobrar um tempinho você precisa conhecer: o Mercado de rua de Fordsburg!

Em Fordsburg tem um mercado de rua formado por indianos, paquistaneses e sul-africanos vendendo todo tipo de coisas. Desde deliciosas comidas e temperos indianos até CD’s e bugigangas chinesas.

O vai e vem de diferentes pessoas, mulheres vestindo burca, homens com roupas tradicionais muçulmanas, indianas usando seus sáris, tudo isso dá um ar característico e fascinante a esse local que nós amamos.

Diferentes doces e comidinhas indianas sendo vendidas nas ruas de Fordsburg

Como dissemos, o mercado de Fordsburg não aparece em muitos guias turísticos e nós só o descobrimos porque o Farid (amigo que nos acolheu através do Couchsurfing), nos apresentou o local.

🚘   Nós fomos até lá utilizando o Uber.

Como se locomover em Joanesburgo

Primeiramente vamos dar nomes aos meios de transporte, ok? 😊

Isso mesmo, aqui no continente africano as minivans (que nós conhecemos como lotações) são chamadas de diversos nomes, de acordo com o país. Na África do Sul funciona assim:

  • Minivans são chamadas de “táxis”;
  • Táxis são chamados de “cabs” ou “meter cabs”;
  • Ônibus são chamados de “bus” (buses, no plural);
  • E Uber é Uber mesmo…rs.

Táxis

As corridas curtas custam em média USD 2,00. Mas o problema é que os táxis não possuem placas indicando o destino. Normalmente o cobrador fica com o braço de fora da van gritando e gesticulando com as mãos enquanto recolhem passageiros pelas ruas. Como a cidade é gigante e os pontos turísticos são bem espalhados, você vai precisar de tempo para se dar bem com esse tipo de transporte.

CUIDADO! Joanesburgo não é uma cidade muito segura, especialmente a parte central. Normalmente nos jogamos nesse tipo de transporte mais barato pelas cidades onde passamos, mas neste caso não quisemos arriscar.

Cabs (táxis)

Os táxis aqui são chamados de “cabs” ou “meter cabs”. Alguns até possuem taxímetros mas normalmente ficam desligados – o que te permite negociar a corrida antes da mesma começar. Fique atento e sempre pergunte o preço antes de iniciar a viagem ou peça ao motorista para ligar o taxímetro.

Uber

Funciona perfeitamente na cidade, tanto para pagamentos com cartão como para pagamentos em dinheiro. Uma corrida curta custa em média USD 3,00. Ou seja, se você estiver em dupla ou com mais pessoas vai valer a pena.

Ônibus

O ônibus Rea Vaya foi introduzido na cidade na Copa do Mundo de 2010 em uma tentativa de tornar o transporte público mais seguro. Parte do sistema é interligado com o Gautrain (trem) também.

Gautrain

O Gautrain (que se pronuncia “rautrain) é o trem que faz conexão entre a cidade e o aeroporto, passando por outras áreas de Joanesburgo e indo até Pretória.

Em sua primeira utilização você precisará comprar o Gauntrain Gold Card (assim como o cartão do metrô de SP). O cartão é recarregável e serve tanto para o metrô quanto para o Rea Vaya Bus.

City Sightseeing

O ônibus de turismo que nós utilizamos para visitar as principais atrações turísticas da cidade.

Valores:

💰  Bilhete para 1 dia – USD 13,10

💰  Bilhete para 2 dias – USD 32,20

💰  Bilhete para 2 dias incluindo Soweto – USD 40,00

E como saber para onde ir?

Sem internet para usar o Waze ou o Google Maps? Não tem problema! É só baixar o APP Maps.me que tudo estará resolvido! Esse APP funciona como GPS mesmo off-line.

Onde se hospedar

Encontre seu hotel em Joanesburgo clicando no link abaixo. Você não paga nada a mais por isso, mas nos ajuda a manter o blog 😊


Booking.com

Visto

Brasileiros não precisam de visto para a África do Sul. Precisam apenas portar o Certificado de Vacinação de Febre Amarela.

Segurança

Não tivemos nenhum problema em Joanesburgo, mas também não nos sentimos muito seguros na região central da cidade. Porém, tomando os devidos cuidados, que nós brasileiros já nascemos sabendo, tais como: evitar andar sozinho a noite, evitar áreas desertas, não usar jóias e relógios caros e não pendurar a câmera fotográfica no pescoço (em muitos momentos nem levávamos a câmera) sua passagem por Joanesburgo será bem tranquila.

Moeda

A moeda da África do Sul é o Rand.

Em Julho de 2017 a cotação do Rand era de 1 USD = 13,50 ZAR.

Preço da Cerveja

A cerveja mais famosa por aqui é a Castle Lite. Ela custa em média USD 1,30 nos bares e USD 0,90 nos supermercados.

Quando visitar

O clima por aqui acompanha o do Brasil, ou seja, quando for verão na terrinha, será verão por aqui também, idem no inverno.

O inverno é considerado a estação mais seca (ideal para fazer safári), com temperaturas amenas; e o verão é a estação chuvosa e mais quente. No verão a média é de 20 graus, passando dos 30 graus com frequência, e no inverno as médias ficam em torno de 12 graus, mas nas noites frias a temperatura é inferior aos 10 graus.

Tomadas

As tomadas aqui na África no Sul são assim:

Tomadas na cidade de Joanesburgo

Mas é comum encontrar adaptadores para os plugs brasileiros nos hotéis e mesmo nas casas dos sul-africanos.

Idiomas

Inglês, africâner, zulu, xhosa e mais outras sete línguas oficiais são faladas na África do Sul – são onze no total.

Saúde na viagem

Nós fizemos um Seguro Viagem para nos precavermos durante essa trip de volta ao mundo.

Temos uma super amiga que teve uma crise renal nos Estados Unidos e se não fosse pelo seguro viagem ela teria desembolsado USD 25.000! Já pensou!? Nós não quisemos arriscar.

Faça sua cotação de Seguro gratuitamente utilizando o link abaixo. Você não paga nada mais por isso e ainda nos ajuda a beber mais cervejas pelo caminho 😉

Aproveite e leia também:

Preparativos para a viagem de volta ao mundo

Bem-vindo à Suazilândia

O que fazer em Durban

Atrações turística do Reino do Lesoto

➡️  Se quiser acompanhar nossa viagem de volta ao mundo, siga nossa página no Facebook, é só clicar AQUI – você encontrará todas as dicas dessa trip!

2 comentários sobre “Joanesburgo, muito além dos safáris

  1. Adailma

    Eu conheço Gold Reff City Theme Park, estive lá em 2010 em uma viagem a trabalho, quase morri do coração nas motonhas russas de lá! Kkkkkk Delícia ler este poste, pois sou apaixonada pela África do Sul.

Deixe uma resposta