Casal Wanderlust

Como atravessar o Lesoto, de Maseru a Sani Pass

Cruzar o Reino do Lesoto, de Maseru a Sani Pass, foi nosso primeiro desafio na viagem de volta ao mundo. Quem já planejou uma viagem pelo país sabe que encontrar informações na internet sobre os meios de locomoção não é uma tarefa fácil.

Então resolvemos escrever este post para contar como foi nossa experiência cruzando o país: entrando pela fronteira de Maseru e saindo via fronteira de Sani Pass.

Descida tortuosa da estrada de Sani Pass

Depois de passar alguns dias em JoanesburgoDurban, na África do Sul, nós nos dirigimos até Bloemfontein, a cidade base que escolhemos para servir de ponto de partida para irmos até Maseru, no Lesoto – veja aqui o relato completo sobre como ir de Durban até Bloemfontein e depois até Maseru.

Meios de locomoção

Primeiramente vamos dar nomes aos bois ☺️

Isso mesmo, aqui no continente africano as minivans (que nós conhecemos como lotações) são chamadas de diversos nomes, de acordo com o país. E aqui no Lesoto funciona assim:

  • Minivans são chamadas de “táxis”;
  • Táxis são chamados de 4+1 “four plus one” (quatro mais um, em português);
  • Ônibus são chamados de “bus” (ou “buses”, no plural);
  • Uber não chegou por aqui ainda.

Tendo isso em mente, vamos lá.

Primeira parada: Maseru

Maseru foi nossa primeira parada no país. A capital do Lesoto é pequena e não possui muitas atrações, mas nos serviu de base para a maioria de nossos deslocamentos.

Embora o país seja pequeno, as atrações turísticas estão bem espalhadas e o transporte público é complicado em algumas cidades. Se você quiser aproveitar bastante, terá que ir com tempo, sem correria, ou contratar um tour com alguma agência, para otimizar seus dias. E se estiver dirigindo, saiba que o caminho para algumas atrações não está bem sinalizado. Mesmo com um motorista local e com GPS nós nos perdemos algumas vezes.

➡️  Veja aqui as principais atrações turísticas nos arredores de Maseru.

Maseru

Segunda Parada: Botha-Bothe

Botha-Bothe foi nossa segunda parada no país, e também nossa base para visitar o Afriski, a pista de esqui mais famosa da África, e onde vimos as famosas pegadas de dinossauro.

Para ir de Maseru até Botha-Bothe nós pegamos um ônibus que já estava lotado às 6h da manhã. O valor do bilhete foi de USD 4,20 por pessoa e nós fizemos a viagem de mais de três horas EM PÉ! O ônibus tinha, no mínimo, três vezes mais passageiros que sua capacidade.

Ônibus de Maseru até Botha-Bothe

DICA: nos deslocamentos maiores chegue bem cedo nos “taxis rank” (lugares de onde saem os táxis) para tentar garantir o seu lugar!

➡️  Veja aqui as principais atrações turísticas nos arredores de Botha-Bothe.

Terceira parada: Mokhotlong

De Botha-Bothe nós pegamos um táxi até Mokhotlong (que se pronuncia Morrotlo). A viagem durou aproximadamente 4h e custou USD 9,25 por pessoa – deste ponto em diante os valores dos deslocamentos começaram a ficar mais caros.

Mokhotlong foi uma parada estratégica para descansar, pois estávamos precisando. Não visitamos nenhuma atração nos arredores da cidade, só passamos o dia e pernoitamos para pegar o transporte na manhã seguinte.

Quarta parada: Fronteira de Sani Pass

De Mokhotlong pegamos um táxi para deixarmos o país através da fronteira de Sani Pass. Após passarmos pela fronteira do Lesoto, descemos a estrada tortuosa de Sani Pass, seguimos até a imigração sul-africana e paramos em um “taxi rank” no meio do nada.

Obs.: A distância entre a fronteira do Lesoto e a fronteira sul-africana é de aproximadamente 8 km. A estrada é tortuosa, sem pavimentação e bem estreita. É tão cheia de desafios que algumas marcas de carro testam seus veículos por lá.

O ponto de parada do táxi no meio do nada

Embora a parada seja no meio do “nowhere” o local funciona como um ponto de intercâmbio de transportes. Não precisamos esperar muito tempo até conseguirmos um táxi para Underberg.

A viagem de Mokhotlong até esse ponto de parada durou cerca de 4h e custou USD 8,60 por pessoa, incluindo a descida por Sani Pass, nessas curvas tortuosas da estrada – vide foto abaixo.

Sani Pass

Quinta parada: Underberg

A viagem do ponto de parada no meio do nada até Underberg durou cerca de 40 minutos e custou USD 3,00 por pessoa. E de Underberg nós pegamos um outro táxi até Pietermaritzburg.

Sexta parada: Pietermaritzburg

Depois de esperar por quase duas horas até completar a lotação do táxi, finalmente seguimos em direção a Pietermaritzburg, nossa sexta e penúltima parada nesta viagem até Durban. A viagem de Underberg até o taxi rank de Pietermaritzburg durou cerca de 2h horas e custou USD 8,60 por pessoa.

Última parada: Durban

Em Pietermaritzburg encontramos um táxi que já estava de saída para Durban. A viagem durou aproximadamente 50 minutos e custou USD 4,50 por pessoa.

Chegamos em Durban a noite e no dia seguinte pegamos um ônibus com a Intercape em direção a Port Elizabeth, cidade base para fazermos a famosa Garden Route, seguindo até Cape Town.

Aproveita e leia também:

O que fazer no Lesoto

Informações úteis sobre o Lesoto

O que comer no Lesoto 😋

2 comentários sobre “Como atravessar o Lesoto, de Maseru a Sani Pass

Deixe uma resposta