Casal Wanderlust

Viajar sozinha sim! Por que não?

“Mas você vai viajar sozinha?”. Assim como eu, acredito que muitas mulheres respondem a esta pergunta o tempo todo. “Mas não é perigoso?”, ou ainda “Você não tem medo?”, “Ahhh, mas sozinha não tem graça”, e por aí vai…

Recebi algumas mensagens pelas redes sociais perguntando sobre minhas andanças pelo mundo e resolvi escrever esse post para contar um pouquinho sobre elas.

África do Sul

Assim como acontece na vida de muita gente que vai viajar sozinha, minha primeira saída do país foi através de um intercâmbio, para estudar inglês. E aí você pode me perguntar:

– Para o Canadá ou para os Estados Unidos, né?

Não, não! Para a África do Sul 😃

Minha cara de bebê nessa foto de 10 anos atrás! 

Foi em uma conversa com uma super amiga, que também adora viajar, que surgiu a ideia de fazer o intercâmbio na África do Sul. Eu queria um destino assim, exótico, diferente e que me proporcionasse uma experiência de vida única.

Cape Town me ofereceu tudo isso e muito mais. Meus dias foram incríveis! Vivi uma troca cultural interessantíssima com pessoas de todo o canto do mundo: da Itália, Suíça, Coréia do Sul, do Congo. Fiz safáris, vi baleias, pinguins, lindas praias, fiz amigos e ainda morei por 30 dias em uma das cidades mais lindas do mundo.

Índia

Sempre tive muita vontade de conhecer a Índia. Porém, como sabia que era um país famoso pelos inúmeros casos de estupro (pois é, não é fácil ser mulher nesse mundo), achei melhor ir novamente nesse esquema de intercâmbio com hospedagem em casa de família, aulas em escola e tudo mais. E foi SENSACIONAL!

Veja mais sobre minha viagem à Índia aqui

Viajei de trem pelo Rajastão com o pessoal da escola, dormimos no deserto (sim, no meio do deserto), visitamos o maior cartão postal da Índia: O Taj Mahal. Experimentei as dores da “Delhi Belly”, o famoso desarranjo intestinal que inevitavelmente vai pegar você também…hahaha, e as delícias dessa cultura tão diferente da nossa.

Viajar sozinha

Hoje eu posso dizer que me sinto mais confortável em voltar para a Índia sozinha, mesmo se for para ficar em hotéis e sem o esquema do intercâmbio. Tomando os devidos cuidados, é claro. Mas o intercâmbio foi uma ótima forma de viajar por lá sem ter muito medo, e ainda pude fazer grandes amizades com as quais mantenho contato até hoje.

Moçambique

Lá estava eu, trabalhando na mesma empresa há 10 anos, sonhando em ter uma experiência de trabalho no exterior mas morrendo de medo de sair da minha zona de conforto. Aliás, a zona de conforto é uma delícia, né gente?

De repente uma amiga comentou (essas amigas são maravilhosas, perceba) que tinha um conhecido em Moçambique que precisava de alguém com o meu perfil para trabalhar em uma obra civil. A obra era no vilarejo mais quente do país, eu iria morar dentro de um alojamento e teria dois meses para colocar toda a minha vida dentro de duas malas. E adivinha só? Eu fui. Claro!

Desfiz minha casa, disse tchau para os amigos, saí do país sozinha para trabalhar em outro continente em um ramo que até então eu desconhecia totalmente. O que mais poderia me acontecer?

Encontrar um marido! Oras! rs. Foi em Moçambique que conheci meu parceiro de viagens.

Se eu parei de viajar sozinha depois de o ter conhecido? Óbvio que não! 😜

Egito

Estive no Egito em 2013, em meio a primavera árabe (como ficou conhecida mundialmente a onda revolucionária de manifestações e protestos que ocorreram no Oriente Médio e no Norte da África a partir de 2010). Alguém aí se lembra das notícias na TV? Pois é, o plano original era ir sozinha, de maneira independente, mas a situação estava bem “braba” na época. Então fui obrigada a contratar um guia através de uma agência para me acompanhar.

Viajar sozinha

O clima era tenso, mas essa mesma tensão acabou até deixando tudo mais seguro. O Cairo estava tomado, tinha tanques de guerra pelas ruas e o exército estava por todo lado. O museu do Cairo estava fechado pois as pessoas estavam concentradas na Praça Tahir, o único lugar que acabei não conseguindo visitar.

Veja mais sobre minha viagem para o Cairo aqui

As pirâmides, o Vale dos Reis e das Rainhas estavam praticamente vazios, sem aquele número grande de turistas que até outrora perambulavam por lá. Foi bacana por um lado, mas por outro era triste de se ver.

Hoje a situação está melhor e o turismo começa a respirar novos e bons ares.

Veja também o post sobre Luxor

Petra

Aproveitei a minha ida ao Egito e fui conhecer uma das sete maravilhas do mundo moderno 😃

Quem nunca sonhou em conhecer o lugar que serviu de cenário para gravações do filme Indiana Jones e a Última Cruzada, de 1989? É claro que existem motivos mais nobres que podem interessar você, mas no meu caso foi por conta do filme e da minha paixão pelos anos 80 mesmo.

Viajar sozinha

Veja mais sobre minha viagem à Petra aqui

Dubai

“Tá! Dubai é uma cidade super segura. E daí ir sozinha pra lá?”

Experimente saltar de paraquedas para ver se não tem emoção!? hehê.

Uma das experiências mais incríveis de toda a minha vida! Tá bom que depois do salto não tinha ninguém ali para me dar um abraço e dizer “uhuul, você conseguiu”, mas ainda assim foi sensacional. Além do salto de paraquedas ainda fiz um rali de 4×4 no deserto de Dubai.

Veja aqui como tirar o visto para Dubai

Nepal

Viajar sozinha para o Nepal foi sobretudo uma experiência espiritual e de autoconhecimento.

Sobrevoei o Everest, visitei diversos templos, aprendi muito sobre o budismo e o hinduísmo, me diverti horrores e ainda bebi muita cerveja! E foi em Kathmandu que vivi duas experiências super incríveis:

Assisti a uma cerimônia de cremação hindu e vi pés de maconha crescendo no meio da rua!

Sim minha gente! São pés de maconha! O fumo é proibido, mas fotos não..hehe.

Fiz outras viagens sozinha pela Europa. Mas não foram tão emocionantes quanto essas.

Ok, até que teve bastante emoção em Moscou, onde quase NINGUÉM fala inglês e foi um SUPER sufoco para me locomover de metrô, rs. Aliás, não consegui, acabei pegando um táxi.

Como é que se lê isso? Hein? rs

Nunca me conformei com essa questão de “coisas de menino e coisas de menina”. Se um homem pode fazer viagens sozinho, eu também posso!

Viajar sozinha, porque sim!

Então é claro que jamais deixaria de viajar sozinha por medo ou insegurança. É também muito claro que sou ciente que o mundo não é um parque cor-de-rosa e que os perigos existem SIM. Mas nossos medos não podem ser fatores impeditivos na realização dos nossos sonhos.

Não podemos ser inconsequentes e achar que perambular sozinhas pelas ruas de Nova Deli, Cape Town ou mesmo do Rio de Janeiro a noite seria o mesmo que andar pelas ruas de Genebra. Não, não é! Mas o ponto é que sempre há um jeito de se manter segura em uma viagem, seja com uma excursão, com amigos, em família ou sozinha. Por que não?

Esse relato não é um incentivo inconsequente para dizer: – “vá lá e se joga“. É só o relato de uma mulher que saiu de uma cidadezinha com menos de 6.000 habitantes, se jogou no mundo, tomou os devidos cuidados e foi muito feliz! 😉

30 comentários sobre “Viajar sozinha sim! Por que não?

  1. Cíntia Baptista

    Post maravilhoso! Ainda mais num 8 de março, dia de luta internacional para que nos mulheres tenhamos os mesmos direitos que homens! Não vejo homens sendo questionados sobre viajarem sozinhos!!! Amei!!!!

  2. Gabi Moniz

    Amei esse texto!!! Suas viagens sozinha foram incríveis e me inspiram bastante, embora eu não viaje mais sozinha, pois a minha companhia preferida de viagens é para toda a vida
    Lindo o post, linda as fotos e linda você!
    Beijossss

  3. omundoeminhasvoltas

    Que post incrivel! Não fiz nem metade das suas viagens sozinha, mas as duas que fiz foram inesqueciveis e posso dizer que mudaram minha vida, literalmente. Vamo que vamo conhecer esse mundão!! Beijos Camilaaa!!

  4. Oscar Risch - www.viajoteca.com

    Concordo totalmente com você. Perigo claro sempre vai existir. O importante é que ele não impeça você de viver e realizar seus sonhos. Claro que um pouco de bom-senso é fundamental.

  5. VaneZa Narciso

    Que massa!

    Pois é, o medo faz muitos e muitas se privarem do prazer de ter a melhor companhia: você mesma!
    O medo é bom para buscarmos a prevenção, mas nunca deve nos paralisar.

    Amei este relato, parabéns e boas viagens!

  6. Fran Agnoletto

    Ta ai uma coisa que preciso fazer.
    Acho que só viajei sozinha para SP kkkkkk

    Meu problema ´que tenho um marido grude, que gosta de viajar quase mais do que eu. Pensa que deixa de perder uma viagem para eu ir sozinha? De jeito nenhum kkkkkkk

    1. CASAL WANDERLUST Autor da Postagem

      hahaha. Fran!
      O mesmo aqui em casa! Viajei sozinha quando morávamos em Moçambique e nossas férias não coincidiam.
      Mas quer saber? Viajar em par é bom tb.
      Bjo

  7. Patricia

    Super apoio!!
    Também sou adepta das viagens solo, rodei o mundo sozinha e estou viva e feliz.
    Cuidados são precisos sim. Infelizmente temos violência, injustiças, machismo… Estão aí, na rua de casa ou do outro lado do mundo. O que não podemos é deixar que isso nos impeça de fazer o que temos vontade, de ganhar o mundo.

  8. lalarebelo

    Apoio demais viajar sozinha! Tb fiz um post sobre o assunto e usei fotos do egito para ilustrar. Parabéns por abordar o assunto! muitas viagens para todas nós!!

  9. Fernanda

    Parabéns pelo seu texto! Gostei muito de ler sobre suas experiências. Já fui para esses lugares, mas sempre acompanhada do meu marido. Adoro ler os relatos de mulheres que viajam sozinhas, arrasam e recomendam 😉

  10. Keul Fortes Ana Raquel

    Fiquei encantada com esse post. Lendo tudo essa experiência de vida que você passou me deu mais vontade ainda de conhecer o mundo. Os lugares exóticos que você conheceu são únicos! Fiquei babando nas fotos. Parabéns! Você arrasou

  11. Ana Coutinho

    Uau!!!!! Estou apaixonada por todas essas suas viagens <3 Espero um dia poder conhecer pelo menos alguns desses lugares lindos e exóticos, nem que seja… sozinha! hehe Parabéns pelo post, lindo e inspirador!

Deixe uma resposta