Casal Wanderlust

Sobrevoando o Everest!

“Em 29 de maio de 1953, dois alpinistas conseguiram chegar ao topo da montanha mais alta do mundo pela primeira vez. Após quase dois meses de expedição rumo ao teto do mundo, o neo-zelandês Edmund Hillary e o Sherpa (guia/carregador de expedições ao Himalaia) nepalês Tenzing Norgay alcançaram o topo do Everest às 11h30, após uma difícil escalada pela face sul da montanha.”

Himalaia

Foto tirada por mim, da janelinha do avião.

Quem nunca sonhou, ou mesmo pensou, em como seria estar no topo da montanha mais alta do mundo? Eu sempre imaginei como seria estar lá, no ponto mais alto do Himalaia.

Estive em Kathmandu, no Nepal, em Abril de 2014. E como meu preparo físico e financeiro não me permitiam escalar o Everest (visto que além de uma preparação física de muitos meses, o valor para subir o monte gira em torno de USD 40,000 a USD 60,000 – sem chances! hahahaha), então eu me contentei em sobrevoar a Cordilheira do Himalaia. Que cá pra nós, também é uma experiência SENSACIONAL!

Como sobrevoar o Everest

Na verdade algumas rotas aéreas normais até que permitem que você visualize o monte. Porém você terá que contar com a sorte. Por exemplo, vai depender do local onde você estiver sentado, se o clima estiver bom, se o voo for diurno, etc. e

Em Kathmandu há voos específicos para a visualização do Everest. Esses voos são feitos em aviões menores, em altitudes mais baixas, permitindo uma ótima visualização do Everest. Os aviões partem do terminal doméstico do aeroporto de Kathmandu, sempre pela manhã. Sendo que o primeiro voo sai às 6h. Existem pelo menos 4 cias aéreas que fazem os voos diários.

Quanto custa?

Eu optei pela Buddha Air. O ticket custa em média USD 150,00 e você pode comprá-lo nas muitas agências de turismo locais, ou mesmo através do site da Buddha Air.

Everest Buda Air

Meu avião comportava 20 pessoas, todas sentadas nos assentos da janela – cuidado com a hélice! Dependendo do local do assento ela te atrapalha na hora de tirar as fotos. Se puder pegar um lugar na parte mais traseira da aeronave é melhor.

Buddha Air

O ticket do voo mais esperado:

Ticket Buddha Air

E genteeee, sobrevoar o Everest é algo tão incrível que até os monges querem! Vejam ai meus companheiros de voo:

Monges Nepal

O voo dura em torno de 1h20 e ao sobrevoar o Himalaia é possível avistar o Cho Oyu, a sexta montanha mais alta do mundo com 8201m; o Shisha Pangma com 8013m; Makalu com 8462m, a 5ª mais alta. No decorrer do voo a tripulação de bordo apresenta as montanhas, apontando-as e falando seus respectivos nomes. Em um determinado momento você consegue ir até ao cockpit para ter uma visão panorâmica. E é muuuuuito legal avistar as cordilheiras com a visão dos pilotos 😊

Como é sobrevoar o Everest?

Ao avistar o Everest é como se um filme passasse pela sua cabeça. Imagens dos documentários do National Geographic, das histórias contadas pelos professores nas aulas de história, dos livros que contam sobre as tantas vidas que ali se perderam na tentativa de enfrentar o poder da natureza.

De repente um silêncio toma conta de todos ali, naquele avião antigo, de hélices barulhentas. Os olhos congelam na imagem daquele pico de formato pontiagudo que parece cortar o céu.

É ele, no alto de seus 8.848 metros de altura e toda sua imponência: o Everest!

Everest

Só imaginava que o sobrevoo chegasse mais perto do Everest. Inocente, pensava que com sorte daria até pra ver algum alpinista…hahaha. Ledo engano! Você vê tudo bem de cima e vai precisar de uma máquina fotográfica com um bom zoom para poder fazer umas fotos bacanas.

Mas mesmo assim foi uma experiência incrível, ÚNICA! Até fiz amizade com um senhor sul-coreano que estava sentado na poltrona ao meu lado. Quando avistamos o Everest através da minha janela, ele deu um salto de emoção e se sentou em meu colo para poder fotografar. A aeromoça precisou explicar a ele que faríamos a volta e que a montanha estaria visível do lado da janela dele quando voltássemos. Aliás, é isso mesmo, o Everest estava a esquerda do avião na ida e a direita na volta.

E por fim o certificado de número 535935:

“I did not climb Mt. Everest… but touched it with my heart!”

Certificado Everest“Eu não sobrevoei o Everest, mas toquei-o com o meu coração”. Traduzindo as palavras do certificado.

25 comentários sobre “Sobrevoando o Everest!

  1. Marcele

    Demais!!!!! Que experiencia UNICA!!! Mas a melhor parte e o senhor sentando no seu colo! hahahahahahah

  2. Iasmine

    Tem um livro muito bacana chamado “O meu Everest” do Luciano Pires, conhece? Uma descrição tão linda quanto a sua do Nepal.

    1. CASAL WANDERLUST

      Ainda não li. Mas já vou correndo procurar! Ainda teremos muitos posts sobre o Nepal. País para o qual pretendemos ir juntos em 2018. Obrigada pelo comentário carinhoso. Bjos

  3. Gabriela

    Arrasou no post!
    “I did not climb Mt. Everest… but touched it with my heart!” Que coisa mais linda! Imagino como você deve ter se sentido. E eu não tinha ideia que escalar custa tão caro. O voo parece mesmo o jeito mais viável e nem por isso menos incrível de ver essa maravilha de perto. Adorei a dica!

    1. CASAL WANDERLUST

      Muito fofo, né?
      Pois é! Eu tb não tinha noção de quanto era caro escalar o Everest. Sinceramente, até me assustei…rs
      Mas só a experiência de sobrevoá-lo já valeu a pena.
      Bjão

  4. Dhebora

    Que fodaaaa!!! Fiquei apaixonada pelo seu relato!!! Deve ser uma das coisas mais incríveis para se fazer!!! Parabéns pelo texto super explicativo!

  5. viajei_compartilhei

    Uauu que experiência incrível. Não conhecia esse passeio. Uma ótima dica para uma futura visita.

  6. Quero Mochilar

    Uau!! que top!!
    Adorei, pois nem sabia desta possibilidade!!
    Quero muito um dia conhecer, e como meu preparo físico e financeiro também não permitirá escalar (coragem eu teria …kkk)… vou fazer como vc!!! Valeu pela dica

  7. Mariliza Domingos

    Deve ser incrível o Everest, principalmente sobrevoar. Adoro seus textos tudo bem detalhado !!
    Tenho vontade de conhecer !!!!!

Deixe uma resposta